10 Aventuras com castelos e crianças

Escolhemos, de norte a sul do país, 10 motivos para nos encantarmos com castelos e crianças, 10 visitas com muitas histórias para os mais pequenos.

Melhor do que ouvir falar do passado na sala de aula, é visitar os locais onde este aconteceu. E Portugal tem centenas de testemunhas em pedra da nossa longa História. Castelos e crianças são sempre uma combinação divertida e educativa, que motiva bons passeios e oportunidades para aprender. Escolhemos 10 castelos para a sua próxima escapadela de família, para que os mais pequenos aprendam enquanto brincam.

1. Castelo de Óbidos 

Bem conservado e no meio de uma paisagem fantástica, o Castelo de Óbidos tem os ingredientes para nos fazer sonhar. Para além do chocolate na qual a vila ganhou prestígio, há histórias de guerreiros e princesas que os pequenos adoram. Não vão querer sair da terra sem levar uma espada de madeira ou outra recordação das brincadeiras medievais. Percorram as muralhas, percam-se nas ruas secundárias e aproveitem eventos como a Vila Natal ou o Festival Internacional de Chocolate.

2. Castelo de Almourol 

Situado numa ilha rochosa plantada no curso do Tejo, o Castelo de Almourol parece saído de um romance de fantasia. Foi ocupado por Templários, passou pela decadência, foi recuperado pelo Estado Novo e é hoje um ponto de visita obrigatória. A partir do cais de Tancos organizam-se passeios de barco com paragem na ilha, a melhor forma de o visitar.

3. Castelo de Marvão 

A mais de 800 metros de altitude, o panorama do topo das muralhas de Marvão é de tirar a respiração. A vila nasceu dentro das antigas muralhas medievais, protegida por uma vista que vai até à fronteira. Está hoje muito bem conservada sem ter sido atacada pelos turistas e mantendo o seu pitoresco charme.

4. Castelo de Arraiolos 

A sul da povoação, deixámos o carro perto da rotunda da Chave e subimos pelo caminho que passa pela Ermida de São Pedro da Ribeira e vai dar às muralhas. É um castelo românico-gótico circular, uma curiosa característica que o destaca entre os seus pares. No seu interior encontra-se a Igreja do Salvador mas as restantes construções estão algo degradadas. Contudo, o enorme relvado e as muralhas convidam à exploração.

5. Castelo de Bragança

Dentro das muralha deste castelo resiste um núcleo medieval quase intacto. De cima da torre de menagem, velho baluarte da fronteira, é possível ver toda a região em volta. No alto de quase 700 metros, conta-se que foi aqui aprisionada uma princesa. Na alcáçova, no lado norte, escondeu-se uma dama cristã perseguida por um senhor mouro que a queria em casamento. Aqui encerrada, tinha que se contentar com vista de Montesinho, de Senabria ou da Nogueira. Um completo museu militar recorda-nos que, durante séculos, esta terra não conheceu paz.

6. Castelo de Guimarães 

No alto do Monte Latito, o Castelo de Guimarães foi construído em cima de uma outra fortificação que já antes tinha sido testemunha das incursões de mouros e normandos. Resistem ainda a torre de menagem, as ruínas da alcáçova e as muralhas com as suas três torres de defesa. A famosa inscrição “Aqui Nasceu Portugal” pode servir de introdução a uma longa conversa com os mais pequenos. As muralhas são de fácil acesso e merecem a visita mas é recomendável manter as crianças debaixo de olho.

7. Castelo de Monsaraz 

Já passaram por aqui quatro civilizações, romanos, visigodos, muçulmanos e nós, numa História feita de conflitos. Houve templários e princesas encantadas a juntarem-se a tudo isto, e resta hoje uma terra deliciosamente elegante mas genuína. Granito e xisto são as marcas que resistem ao tempo, enquanto o branco torna o casario convidativo. Há um presépio na altura do Natal e as ruas da vila enchem-se de representações em tamanho real.

8. Castelo dos Mouros 

O Castelo dos Mouros, em Sintra, tem muitos mistérios à espera que as crianças os descubram. Ao longo dos caminhos de ronda, por entre penedos e penhascos, encontramos uma paisagem única que se estende até ao mar. Sobranceiro à Serra de Sintra, e de configuração irregular, foi construído no século X após a conquista muçulmana da Península. A partir daqui podemos partir para passeios de pónei ou a pé, escalada e visitas guiadas.

9. Castelo de São Jorge 

O Castelo de São Jorge organiza domingos para a família, em que descobrimos como era a vida dos soldados cristãos durante a reconquista e visitamos o castelo. Na visita orientada ao Castelejo, ao Sítio Arqueológico e à Exposição Permanente, conhecemos as vivências de outrora, enquanto o periscópio sobre a cidade mostra-nos os seus monumentos e zonas emblemáticas na “Câmara Escura”.

10. Castelo de Santa Maria da Feira 

Este é um dos monumentos que melhor reflete a diversidade de meios de defesa utilizados durante a Idade Média. O IPPAR (Instituto Português do Património Arquitetónico e Arqueológico) conta-nos que foi “fundamental em todo o processo de Reconquista e de autonomia do Condado Portucalense”. A entrada faz-se pela porta da vila, que nos leva até à “praça de armas”, com a Torre de Menagem a norte. Uma capela em estilo barroco reúne um núcleo de imagens de pedra de ançã.