Passeios de barco no Porto: “Por este Douro acima”

Quando é que foi a última vez que visitou o Porto com tempo para apreciar a foz do Douro? Venha com a Goodyear num fim de semana de reencontro com o rio.

A zona ribeirinha do Porto e a Foz do Douro são material de eleição para cartões postais, mas hoje em dia parecem ser melhor conhecidas por turistas estrangeiros do que pelos forasteiros nacionais. Os muitos barcos que cruzam estas águas, seja na direção da Régua ou da Foz, são palco privilegiado para conhecer outra vista da cidade e o ambiente marcado pela tradição do Vinho e da faina. A Goodyear foi passar uma noite ao Porto, num fim de semana relaxado e sem planos, cuja única missão foi recuperar a Invicta a bordo de um dos muitos barcos que cruzam o Douro.

“Por este rio acima
Deixando para trás
A côncava funda
Da casa do fumo
Cheguei perto do sonho”
Fausto, “Por este rio acima”

Apesar de Portugal estar tão na moda e viver um momento vibrante na nossa indústria turística, os próprios portugueses começaram a afastar-se do património que é nosso e que está à vista de todos. Há quanto tempo é que o leitor não visita o Porto com a calma necessária para bem entender e beber os seus encantos? E, se o leitor é tripeiro de gema, quando é que foi a última vez que foi até ao meio do Douro e olhou para a sua cidade com o vagar e o amor que ela merece? Olhe para a sua agenda e marque um reencontro com rio.

Uma hora, um dia, o Douro tem programa para todos

Uma hora, um dia, o Douro tem programa para todos

A maioria dos programas de saídas para o rio não nos toma mais do que parte da tarde e, em muitos operadores, não ultrapassa uma hora. A rota mais usada é aquela que nos leva em passeio pelas seis pontes do Porto e é uma excelente apresentação à cidade, com vistas para Vila Nova de Gaia, Ribeira e algumas das Caves de Vinho do Porto mais próximas. Podemos fazer o trajecto num dos históricos barcos Rabelo, entre as 10 e as 18h, com partida de Gaia e da Ribeira, mas há também alguns barcos a circular em regime de hop on/hop off para quem só quiser fazer parte do percurso. Os BlueBoats, por exemplo, permitem aos passageiros entrar e sair quer no cais de Gaia quer no cais da Ribeira e têm audio-guias para explicar-nos o que estamos a ver.

O Cruzeiro das Seis Pontes, que aqui no Quilómetros Que Contam já fizemos um par de vezes, pode ser apanhado na Praça da Ribeira. Saímos do cais e começamos a observar a Ribeira, a Ponte D.Luís I, o Mosteiro da serra do Pilar, a Ponte do Infante, a Ponte D.Maria Pia, a Ponte de S.João e a Ponte do Freixo. Chegando à ponte de S. João, voltamos novamente para trás, podendo admirar assim a deslumbrante cidade do Porto, Património Mundial. Depois de já termos passado a Ponte de D. Luís I, navegamos mais um pouco em direcção ao mar para ver a Ponte da Arrábida. Daqui não podemos deixar de nos maravilhar com a linda terra de pescadores, a Afurada. Podemos desde logo lançar um olhar sereno sobre a barra e depararmo-nos com uma incalculável beleza do rio e mar que se misturam e entrelaçam como algo que faz parte de uma só vida.

A montante do Porto

A montante do Porto

É também a bordo de um destes mini-cruzeiros que poderemos apreciar o melhor pôr-do-sol da Invicta. Qualquer visitante pode confirmar que a luz do Porto tem uma matiz muito especial, que ganha ainda mais riqueza por alturas do fim da tarde. Mas, com os reflexos do Douro e do casario que se debruça sobre as margens, é catapultado para um nível de beleza invulgar e onírico. Se o Porto é sempre uma cidade magnífica, é a esta hora que se veste com os seus trajes mais encantadores.

Se quiser passar um dia completo no rio, ou até mesmo um fim de semana, a partir do Cais do Freixo saem os barcos para o passeio até ao Pinhão ou Régua, percursos clássicos da História do Vinho, com almoço e Porto de Honra servidos a bordo. Fazemos o trajecto contra a corrente, com vista para os armazéns e caves que se encavalitam nas margens, passamos pelas barragens de Crestuma-Lever, Carrapatelo e Bagaúste, até chegarmos ao Pinhão já ao fim da tarde. O regresso é feito depois por comboio, pela Linha do Douro.

E ainda…

Uma cidade magnífica como a do Porto não se conhece numa tarde ou num fim de semana sequer, por isso o melhor é regressar várias vezes à Invicta para conhecer todos os cantos. Se o passeio de barco não lhe preencher todo tempo que tem disponível neste fim de semana, há muitas mais ideias que lhe poderemos propor. A cozinha do Norte não precisa de mais comentários mas, regularmente, não resistimos a salientar exemplos que vão das celebérrimas Tripas à Moda do Porto, às mais “singelas” Francesinhas. O passeio no rio pode ser um bom motivo para trazer também as crianças e, nesse caso, a cidade tem muito com que as entreter. Se procurar uma dose de bairrismo exibida à maneira do Norte, fique a saber que também há fado no Porto, na Ribeira, Campanhã ou Aliados.

Operadores de passeios de barco no Douro:

Portugal4Fun
Roteiros do Douro
Douro Azul
Tomaz do Douro
Priority Style
Douro.com.pt