Quais são as aldeias mais belas de Portugal?

O país vai escolher as mais belas aldeias de Portugal mas o desafio vai ser complicado. Veja aqui as 49 aldeias a concurso e conheça os nossos destaques.

São 49 as aldeias a concurso no “7 Maravilhas de Portugal – Aldeias”, evento que procura motivar o turismo dentro de portas e mostrar como há ainda tanto por descobrir no nosso país. Há 7 categorias, com 7 concorrentes em cada uma e, seja qual for o resultado final e os vencedores, a simples inclusão na lista de finalistas já é um motivo de orgulho para qualquer uma das povoações envolvidas. Portugal continua a ter muito por descobrir e as nossas aldeias são excelentes razões para partirmos em escapadelas de fim de semana. Venha connosco!

Esta iniciativa tem o apoio de diversas instituições oficiais, como a Secretaria de Estado do Turismo e o Ministério da Agricultura, mas o objetivo é entregar à votação final ao público e que sejamos nós escolher as nossas preferidas em cada categoria, em galas que passarão na RTP a partir de julho e ao longo de 7 semanas. Claro que num concurso deste tipo será impossível não cometer algumas injustiças, mas se a iniciativa ajudar a salientar e até rejuvenescer algumas das povoações aqui incluídas, já terá cumprido o seu objetivo.

De norte a sul, um país em aldeias

As 49 localidades a concurso estão divididas nas categorias Aldeias-Monumento, Aldeias de Mar, Aldeias Ribeirinhas, Aldeias Rurais, Aldeias Remotas, Aldeias Autênticas e Aldeias em Áreas Protegidas, sendo que a lista de pré-finalistas regista presenças de todo o país e espera-se uma votação muito renhida. Estão presentes clássicos como Aldeia da Pena ou Castro Laboreiro, mas há também algumas surpresas e casos em que o reconhecimento já tardava.

O Centro do país é a região com mais concorrentes (14), seguindo-se o Alentejo e Ribatejo (9 cada), a Região Norte (8), Açores e Algarve (6 cada), Madeira (4) e Lisboa e Vale do Tejo (2). Muitas delas já foram alvo de destaque aqui no Quilómetros Que Contam, mas outras são, infelizmente, pouco conhecidas dos portugueses. Aproveite esta seleção, aponte aquelas que ainda não conhece e reserve um fim de semana no seu calendário para uma escapadela à descoberta das mais belas aldeias de Portugal.

Aldeias Monumento

Todas as categorias a concurso têm o potencial de gerar grande competição e quando falamos da preservação das Aldeias Monumento, a escolha será muito complicada. Almeida, Idanha-A-Velha , Monsanto e Monsaraz já foram alvo do nosso destaque aqui no Quilómetros Que Contam, e vão ter que competir com Estói, Evoramonte ou Sortelha, também elas belíssimos exemplos do nosso património.

Aldeias de Mar

Ao “país à beira-mar plantado” não faltam deliciosas aldeias piscatórias onde o azul faz um conjunto perfeito com o casario branco. Está presente a costa alentejana com a Zambujeira do Mar e Porto Covo, o Algarve com Ferragudo, a Costa Nova representa o centro e as Azenhas do Mar são cartão postal de Sintra. A Madeira também está presente com a Fajã dos Cubres e Porto Moniz.

Aldeias de Mar

Aldeias Ribeirinhas

Na margem dos muitos rios e albufeiras portuguesas nasceram também curiosas povoações que, seja pela paisagem em que se inserem ou pelo traço arquitetónico, são verdadeiros cartões-postais, convites irrecusáveis à visita. Começamos a norte por Vilarinho De Negrões, no Alentejo descobrimos Santa Clara-A-Velha e a Aldeia da Luz, o Ribatejo tem Dornes e Escaroupim, enquanto os Açores são representados por Furnas e Sete Cidades.

Aldeias Rurais

Se o país rural já não tem a voz de outros tempos, perdendo protagonismo para o litoral e os seus grandes centros urbanos, a verdade é que ainda resistem bonitos e pitorescos exemplos de um Portugal que vai buscar à terra o seu sustento. De Sistelo a Paderne, há variadíssimos exemplos de localidades que, vivendo ainda da agricultura e pecuária, não perderam o seu charme original. A esta lista pertencem ainda casos como o do Cachopo, na Serra do Caldeirão, Casal de S. Simão, em Figueiró do Vinhos, Manhouce, em S. Pedro Do Sul, ou Faial, na Madeira.

Aldeias Monumento

Aldeias em Áreas Protegidas

Dentro dos parques naturais e restantes áreas protegidas, as circunstâncias ajudam a que várias aldeias portuguesas, apesar da presença humana cada vez mais escassa, se mantenham em relativo bom estado de conservação. É esse o caso da Peneda Gerês e de Montesinho, com o Lindoso e Rio D´Onor, da aldeia do Penedo no parque Sintra-Cascais, da Aldeia das Salinas da Fonte da Bica em Rio Maior, Bordeira no Algarve e Chão da Ribeira e São Lourenço, na Madeira e Açores respetivamente.

Aldeias Autênticas

Quando falamos de um Portugal intocado e original, os bons exemplos não se ficam pelos apenas pelos parques naturais e, felizmente, ainda resistem povoações que, mantendo o traço arquitetónico e as tradições comunitárias, têm todo o direito de receber destaque. Trás-os-Montes tem pelo menos dois destes casos, em Montesinho e Podence, o centro e a raia contam com mais alguns, em Cerdeira, Fontão de Loriga e Castelo Rodrigo, o Algarve faz-se representar por Alte, e os Açores com Biscoitos.

Aldeias Remotas

Algumas das localidades a concurso, como a Aldeia da Pena, Castro Laboreiro ou o Piódão são nomes que a maioria dos portugueses reconhece. Contudo, isso não é o mesmo que dizer que são realmente conhecidas por quem viaja no nosso país. Perdidas entre os vales das serras mais silvestres do território, locais como a Branda da Aveleira no Gerês, Gondramaz em Miranda do Corvo, Fajã de São João na Calheta ou o Curral Das Freiras, na Madeira, exigem sacrifício e alguns quilómetros de condução. Mas o esforço compensa e, se o leitor é do tipo aventureiro, vai descobrir verdadeiros tesouros que poucos portugueses conhecem.

  • Pedro Rodrigues

    A sério!? Acho que então ninguém conhece Pitões das Júnias… e ainda bem, assim não estragam o que de mais belo tem!