Mais escutados do ano: na música, 2017 foi assim…

Música 2017: sabe quais foram os 10 temas mais escutados do ano? Descubra aqui a lista e aproveite para recordar o melhor de 2017.

No que diz respeito à música, 2017 teve um pouco de tudo. Houve ritmos latinos e batidas do caribe, hip hop e sons urbanos, todos em grande confraternização com a pop. Muitos dos temas que rebentaram contaram com “feat.” no nome, sinal da grande mistura que têm as playlists atuais. Quantos dos temas mais ouvidos de 2017 irão ficar para a História ainda é cedo para dizer. Uma coisa é certa: depois de tantas colaborações e experiências, a música de 2018 promete ser fresca!

Ed Sheeran não precisava de provar a sua capacidade de debitar singles de sucesso em 2017. Apesar disso, Shape of You foi uma relativa surpresa ao dominar as tabelas do ano. É um tema com queda para as pistas de dança e é mesmo disso que fala. Para Sheeran, o romance é coisa secundária desde que haja shots, música ritmada e corpos sexy. É o retrato do romance em 2017?

Os números continuam a somar: na versão original ou na remix com Justin Bieber, Despacito de Luis Fonsi tornou-se a canção com mais streams de sempre. A mistura reggaeton/pop caiu bem nos ouvidos do mundo, enquanto os corpos abanaram ao som das rimas sexy. Escutado à exaustão durante a época estival, fica como um recuerdo de 2017 a que iremos voltar ainda muitas vezes.

Logo a seguir ao lançamento de No Pressure, álbum de 2017, French Montana lançou este viciante tema com Swae Lee. Unforgettable é um tributo aos pais do cantor, e aos sacrifícios feitos para trazer a família de Marrocos até ao estrelato de Montana. “You can do unforgettable things”, é a mensagem positiva do ano.

A veia orquestral dos Clean Bandit recrutou Zara Larsson para uma canção épica mas com todos os condimentos de Europop. Uma mistura de sons celestiais com batida de dança, com um refrão eufórico a fazer levantar os braços em êxtase. A voz de Symphony levou a canção ao céu e o reconhecimento do trio para lá das ilhas britânicas.

Uma interpretação emocional e um timbre de voz singular transformaram Human num dos temas mais espirituais do ano. Rag’n’Bone Man deve alguma coisa ao blues e soul, com uma alma negra e suja a dominar esta canção. Mas tem também um passado nascido no hip hop e na música contemporânea, e um embrulho pop a juntar tudo.

Com ritmo perfeito para arrancar uma sessão de workout matinal, You Don’t Know Me seduz pela simplicidade. Após o sucesso com o ‘House Work’, Jax Jones juntou-se a RAYE e largou outra peça a cimentar a sua crescente importância na cena da música de dança. Embora a produção seja fantástica, são os dotes vocais que adicionam a força que a destaca.

Os Chainsmokers não precisariam dos Coldplay para cimentar a sua posição de príncipes da EDM. Apesar disso, nunca fez mal agitar as águas e ambas a bandas editaram Something Just Like This em colaboração. O duo convida normalmente cantoras e Chris Martin na voz é uma novidade, mas o resultado funciona bem para ambos. Acabando por não ser uma verdadeira inovação na carreira das duas partes, o público de uns e outros adorou.

Pop All Star

É uma verdadeira “all star team” a reunida por DJ Khaled para I’m The One. Tem Justin Bieber, Quavo, Chance The Rapper e Lil Wayne, reunidos só para a diversão. É espírito de festa em estado puro, sem compromissos e que resultou perfeitamente no verão de 2017. Se alguém se lembrará deste devaneio em 2018? As hipóteses são reduzidas…

Martin Jensen tornou-se uma das maiores histórias de sucesso viral. Tem quase 3 milhões de gostos na sua página do Facebook e uns impressionantes 450 milhões de visualizações dos seus vídeos. O DJ dinamarquês envolve os fãs no processo criativo e o resultado têm sido sucessos atrás de sucessos. Solo Dance tem o toque de produção europop/EDM tão em voga em 2017, feito para ouvir-se à beira da piscina. E já temos saudades do verão não temos?

Tal como outros projetos nascidos em programas de talentos, as Little Mix precisariam de algum tempo de carreira para convencer. Desde 2011 que andam nisto, mas passados estes anos começam a merecer e receber mais atenção fora do Reino Unido. Touch foi editado ainda em 2016, como single de promoção de Glory Days, mas tem festa QB para ainda aparecer no top 10 deste ano.