Assim funciona o M Hybrid, o primeiro motor híbrido da Mazda

2 Julho | 2019 | Goodyear

A venda de veículos híbridos cresceu 60% em Portugal no último ano, o que deixa claro o interesse dos compradores por este tipo de motores, tal como pelos elétricos. As novas normas das grandes cidades mais restritivas quanto à circulação de veículos mais poluentes, provocou o crescimento deste tipo de motores e todas as marcas apresentam periodicamente as suas últimas novidades. Assim chega o Mazda 3, dotado do M Hybrid, o primeiro motor híbrido da marca japonesa.

Mazda 3, conheça o Mazda híbrido do futuro

O Mazda 3 apresenta 3 versões: uma diesel com motor 1.8 e duas a gasolina, as que combinam com o motor híbrido. A primeira com o 2.0 SKYACTIV-X e a segunda, igualmente 2.0, com o motor SKYACTIV-G. Todos eles estão homologados pelo novo protocolo WLTP e assim com o consumo e as emissões de CO2 adaptados às normas mais recentes.

Como funciona a tecnologia M Hybrid de um motor Mazda híbrido?

O funcionamento do M Hybrid é muito simples: quando o carro arranca, pára ou acelera, o motor híbrido ajuda o motor a gasolina, reduzindo o consumo sem afetar a aceleração. Dispõe de uma bateria de 24V de iões de lítio que combina com um sistema encarregue de regenerar a bateria durante as travagens de modo a garantir a eficiência.

Para além disso, vem com um sistema de desativação de cilindros que atua desativando dois dos quatro cilindros, reduzindo assim o consumo. O motor é capaz de desenvolver 122 cavalos a 6000 revoluções por minuto e o consumo médio fica entre os 6 e os 6,7 litros a cada 100 quilómetros.

Entre as vantagens que o motor híbrido traz ao Mazda 3 estãp a maximização da eficiência, a melhoria da gestão térmica e a otimização do revestimento dos pistões, levando a uma redução significativa da fricção mecânica.

Pode dizer-se que a tecnologia M Hybrid desta nova fornada de modelos da Mazda constitui a antecâmara do veículo elétrico da empresa nipónica. Ainda assim, este sistema semi-híbrido ou micro-híbrido apresenta já uma solução pouco poluente.

Muito longe do primeiro híbrido em série

A Toyota foi a primeira marca que decidiu fabricar um automóvel híbrido em série. Foi o Toyota Prius, no ano de 1997, então à venda apenas no Japão. Três anos depois foi lançado em muitos outros países do mundo e, em apenas uma década, em 2008, já vendera um milhão de unidades em todo o mundo.

Foi o primeiro híbrido da história a ser nomeado carro do ano e vinha com um motor de 1.5 a gasolina aliado a um motor elétrico que acumulava nas baterias a energia que o sistema de travagem recuperava quando carro travava. Possuía também um sistema que desativava automaticamente o motor quando o carro estava parado, evitando perdas de energia.

Este Prius foi o produto de uma investigação que começou em 1974, quando a Toyota registou uma patente que deu lugar, em 1994, ao primeiro motor híbrido da marca japonesa. Porém, só foi apresentado um ano depois, em 1995, montado num veículo chamado Toyota XW10, o antecessor do Prius.

O M Hybrid é a tecnologia que tornou possível o primeiro Mazda híbrido, uma tecnologia com que a marca japonesa quer conquistar o seu espaço entre os compradores de veículos mais eficientes.

 

Good Year Kilometros que cuentan