Os automóveis de James Bond que queremos na garagem

São de luxo, têm estilo. Na generalidade são caros e muitas vezes exclusivos do 007. Entre os automóveis de James Bond, qual quereria na sua garagem?

Quem nunca sonhou sentir-se como 007, ao serviço de sua Majestade, a Rainha de Inglaterra, a salvar o país e a esquivar-se de balas? Verdadeiros ícones de classe e aventura, os automóveis de James Bond são parte imprescindível desta fantasia. Não minta, a única coisa que queremos ter em comum com ele é conduzir alguns dos carros que foram utilizados nas suas viagens por todo o mundo.

A James Bond, no MI6, os carros são-lhe emprestados como quem empresta um euro para tomar um café. Sobretudo porque muitas vezes o carro é devolvido em pedaços ou simplesmente desaparece em alguma perseguição atribulada ou, pior ainda, é destruído em alguma explosão.

Vamos supor que todos esses automóveis não sofreram com o rigor do trabalho do agente secreto e que os temos à disposição. No Quilómetros que Contam partilhamos consigo alguns dos modelos que contracenaram com o Agente 007: alguns próprios, outros alugados e outros nos quais foi apenas passageiro. Veja! Qual escolhe?

Os automóveis de James Bond que todos queremos

Chevrolet Bel Air convertível
Aston Martin DB5
Rolls-Royce Silver Shadow
BMW Z8
zAston Martin DB10

Convertível Chevrolet Bel Air

Foi o primeiro automóvel utilizado na saga. O filme “Doctor No”, chegou ao grande ecrã em 1962 e o agente 007 (na altura Sean Connery) foi o privilegiado condutor deste veículo da Chevrolet. O automóvel é de 1957 e era considerado um dos mais elegantes e modernos da época. A Chevrolet produziu este veículo a partir de 1953 e até 1975. Os Chevrolet de luxo são chamados “Bel Air”. Actualmente vendem-se por preços que oscilam entre os 20.000 e os 80.000 euros. Ainda assim, quem não quereria ter um bólide destes na sua garagem?

Aston Martin DB5

É considerado o automóvel oficial de James Bond, desde que o agente secreto utilizou este veículo em vários filmes. Foi o protagonista de quatro rodas de “Goldfinger”, “Operação Relâmpago”, “Golden Eye”, “O Amanhã Nuca Morre” e “Casino Royal”. O automóvel – evidentemente não é o mesmo – teve também vários condutores a começar pelo mítico Sean Connery além de Pierce Brosnan e o mais recentes James Bond até à data, Daniel Craig.

A primeira vez que entrou em cena, foi por casualidade, já que não foi o eleito num primeiro momento pelo realizador, mas o fabricante tinha acabado de lançar um novo modelo e disponibilizou o primeiro protótipo para o filme. Todavia, nas cenas perigosas foi utilizado um duplo, outro automóvel standard. O automóvel de 1964 foi vendido por quatro milhões de euros em 2010. É curioso assinalar que o modelo vendido – o original do filme – vinha equipado com todos os extras que o agente secreto utilizava para perseguir os seus inimigos! Um luxo!

Rolls-Royce Silver Shadow

Mais um carro de luxo para o agente 007. Foi utilizado por Timothy Dalton em “Licença para Matar” de 1989. O veículo foi produzido na Grã-Bretanha entre 1965 e 1980 foi o primeiro Rolls-Royce com chassis monovolume e, até ao momento, é o automóvel que tem o maior número de unidades no mercado da marca. O nome “SIlver Shadow” tem também uma história. Deveria chamar-se “Silver Mist” (nuvem prateada) por ser uma “sequela do “Silver Gold”. No entanto, na Alemanha, “Mist” também significa “lixo, pelo que se optou por alterar o nome para evitar problemas.

Algumas das inovações deste veículo, além de ser monovolume, o que representa muito mais espaço para os passageiros, são a utilização de travões de disco e uma suspensão traseira independente. Tem também um novo sistema hidráulico de alta pressão. Em 2015, o famoso veículo estava à venda, em segunda mão por apenas 10.000 euros. Inegavelmente, estamos certos que o novo proprietário está encantado com esta aquisição tão em conta.

BMW Z8

É o veículo oficial do filme “The World Is Not Enough”, de 1999. O seu condutor foi Pierce Brosnan.
Mas, não só foi o veículo do filme, como integrou também os videojogos “007 Racing” e “James Bond 007: Agent Under Fire”. É um automóvel de luxo, do qual só existem 5.703 unidades. A produção começou em 1999 e terminou em 2003. É uma variante do BMW Z07 com o qual partilha a maioria das características.

O êxito do modelo foi de tal ordem que foi decidida a construção de um automóvel que seria, ao fim e ao cabo, para coleccionadores. Por isso, a maioria dos Z8 foram exportados para os EUA. Possui um motor V8 de 4.9 litros e 32 válvulas e num teste realizado pela revista “Car and Driver” superou o moderno Ferrari 360 Modena em aceleração, travagem e maneabilidade. Na altura custava cerca de 124.000 euros. Uma jóia com a qual os fãs dos automóveis da saga sonham

Aston Martin DB10

É o automóvel que Daniel Craig utiliza em “Spectre: 007”, de 2015. Novamente um Aston Martin, mas, desta vez com uma curiosidade muito especial. Foi criado especialmente pela marca britânica para o filme do James Bond. É um coupé de turismo de duas portas, motor central dianteiro e tracção traseira. O motor é um V8 de 4,7 litros e transmissão manual de seis velocidades.

Foi especialmente desenhado, com todos os detalhes, por um designer industrial da Aston Martin, Marek Reichman, em estreita colaboração com o director do “Spectre”, Sam Mendes. É um dos veículos mais exclusivos da Aston Martin, e, também da saga, já que só foram construídas dez unidades. Actualmente pode adquirir uma versão deste veículo – o novíssimo Aston Martin Vantage – verdadeiro herdeiro da configuração interna e do desenho do veículo da saga. É um automóvel de luxo que custa à volta dos 154.000 euros. Afinal, qual prefere? A nova versão ou o original?

E ainda…

Estes são apenas cinco dos muitos automóveis, quase sempre Aston Martin, conduzidos por James Bond ao serviço do MI6. Mas utilizou também  outros veículos quando houve alguma mudança nos planos da missão. Entre esses contam-se o Sunbeam Alpine, o Ford Galaxie 500 ou o Volvo S40.

Além disso, não podemos esquecer-nos que James Bond também foi um passageiro de excepção em muitos outros veículos. Embora não duvidemos que estariam ao nível do serviço secreto de inteligência britânico, não chegaram a ser utilizados pela agência como o Lincoln Continental, o Jeep Wagoneer o Ford 4X4 Pick-up.

Com qual gostaria de ficar? É difícil escolher um e mais difícil ainda trocar de carro com a ligeireza com que o agente secreto o faz. Ainda assim, recomendamos que não acompanhe a tendência para a destruição que os automóveis de James Bond são habitualmente sujeitos. Será o melhor para o seu bolso!