Cabos de bateria e arrancador, imprescindíveis no seu kit de emergência

9 Julho | 2019 | Goodyear

Introduz a chave na ignição e o carro não arranca. Volta a tentar, parece que é desta, mas acaba por não pegar. O que falhou? Existem muitas razões para o carro não pegue: falha no motor, transmissão, pouco combustível… Mas, normalmente, costuma ser uma das partes fundamentais do automóvel à qual não se presta atenção até falhar: a bateria. Os cabos de bateria convertem-se então no seu maior aliado. Na Goodyear explicamos como usar os cabos de bateria e porque deve tê-los sempre no seu automóvel.

Sem bateria, o automóvel não é nada. Algo tão simples de conferir e trocar parece passar sempre despercebido, se bem que os automóveis atuais alertam para a falha da bateria ao primeiro sintoma que esta não está a funcionar na perfeição. No entanto, é algo a que normalmente não se dá muita importância. Se o carro arrancar, está tudo bem. Mas e quando não arranca?

A primeira coisa que lhe virá à mente quando o carro não arranca é: quando é que troquei a bateria pela última vez? Os especialistas recomendam trocar a bateria a cada quatro anos mas o tempo pode variar dependendo do uso que dá ao automóvel. Além disso, o seu mecânico de confiança dir-lhe-á que deve fazer a revisão da bateria a cada seis meses quando esta tem mais do que dois anos.

Não é altura para ficar a lamentar-se nem para pensar que devia ter feito a revisão ao carro. A realidade é esta: a bateria está descarregada. A primeira coisa que deve fazer é não tentar pegar o carro mais vezes. Não só não vai servir de nada como há a possibilidade de desconfigurar a chave e isso só acrescentaria mais problemas. Se tem à mão um arrancador de bateria ou uns cabos de bateria, então está salvo. Se não for o caso, há uma última opção, que é tentar arrancar o carro sem bateria nem cabos. O último recurso será chamar o reboque.

Cabos de bateria

Se o seu kit de emergência está fornecido com cabos de bateria, necessitará de ajuda, até porque precisará de outro carro, que fornecerá a energia para arrancar o seu. A maioria das pessoas leva no carro este kit de cabos porque se não tiver há também a possibilidade de que o ajudar também não as ter. Os arrancadores de bateria são normalmente mais seguros do que os cabos mas, se seguir estes passos, não deverá ter qualquer problema.

Como se colocam os cabos de bateria?

Os cabos de bateria são compostos pela ligação positiva (vermelha) e pela negativa (preta). O procedimento é o seguinte:

  • Colocar os dois carros um em frente ao outro com o capot aberto.
  • Deve ter cuidado para que os carros não se toquem entre si em nenhum momento, já que pode ser perigoso..
  • Depois de ver que os cabos estão em bom estado, ligue primeiro a pinça positiva (vermelha) ao terminal positivo da bateria descarregada e faça o mesmo na bateria do carro com a bateria carregada.
  • Realize a mesma operação com a pinça negativa (preta), primeiro na bateria descarregada e a seguir na bateria carregada. Neste caso é também recomendável ligá-las a um ponto do chassis em vez do terminal negativo da bateria.
  • Ligue a ignição do carro em bom estado para que a corrente passe.
  • A seguir, ligue a ignição do carro com a bateria descarregada.

    O mais provável é que após um par de tentativas o carro pegue. Não force o arranque, espere uns minutos entre as tentativas. Assim que o carro pegar, retire primeiro a ligação negativa (pinça preta) e a seguir a positiva (pinça vermelha).

Arrancador de bateria portátil ou booster: uma alternativa aos cabos de bateria tradicionais

É a melhor opção para não ficar com o carro parado no meio da estrada. Os arrancadores de bateria portáteis possuem uma bateria própria que deverá ser carregada previamente. É a melhor opção para levar no seu kit de emergência, já que não necessitará da ajuda de outro veículo para arrancar o seu carro.

Como colocar um arrancador de bateria

O procedimento é simples mas requer uma série de passos:

Em primeiro lugar, tanto o carro como o booster devem estar desligados.

  • Todos os arrancadores já vêm com duas pinças, uma de cor vermelha e outra de cor preta que correspondem à carga positiva e negativa. Normalmente, já vêm ligadas ao arrancador de bateria. Se assim não for, ligue-as e, de seguida, conecte a pinça vermelha (positiva) ao terminal positivo da bateria do veículo.
  • Ligue a pinça preta (negativa) a um ponto do chassis. Ainda que também possa ligá-la ao terminal negativo da bateria, é melhor fazê-lo diretamente no chassis para que não haja erro.
  • De seguida, ligue o arrancador de bateria e tente pegar o carro.

    Se não arrancar passados alguns segundos, não insista já que pode sobreaquecer o arrancador. Espere uns minutos e volte a tentar. Se tudo correr como previsto, o carro pegará. Por último, desligue o arrancador e retire primeiro a pinça preta e depois a vermelha. Espere um pouco, por segurança, para guardar o arrancador: não deve ser arrumado enquanto estiver quente.

Seja com cabos de bateria ou com arrancador, uma vez que o carro pegue não os desligue logo a seguir. Deixe o carro a trabalhar durante algum tempo antes de voltar a desligar para dar tempo à bateria de carregar. Além disso, deve levá-lo assim que puder à oficina já que é provável que, se o carro não pegou depois de algum tempo sem funcionar, a bateria volte a descarregar.

Cabos de bateria ou arrancador: o que escolher?

Como já vimos, os cabos de bateria carecem de outro automóvel para nos emprestar energia à nossa bateria, enquanto um arrancador de bateria permite-nos arrancar a nossa bateria sem que seja preciso recorrer a outro veículo.

Por outro lado, é preciso destacar a segurança de cada método, já que tanto para a bateria como para nós próprios, é mais seguro o uso de um arrancador de bateria portátil.

Em ambos os casos, os sistemas são práticos e ocupam pouco espaço, pelo que podemos sempre transportá-los a bordo e evitar a surpresa desagradável de ficarmos parados.

Agora já sabe que os cabos de bateria ou o arrancador são fundamentais no seu kit de emergência. São elementos que permitem regressar à estrada e continuar a desfrutar dos quilómetros que contam.

Good Year Kilometros que cuentan