Cabos de bateria: imprescindíveis no kit de emergência

21 Maio | 2019 | Goodyear

Coloca a chave na ignição e o carro não arranca. Volta a tentar, parece que sim, mas acaba por não se ligar. O que falhou? Pode haver muitas razões para que o carro não comece a funcionar: falha no motor, na transmissão, pouco combustível…

Mas, geralmente é uma das partes fundamentais do carro que, na verdade, não é alvo de atenção até ao momento em que falha: a bateria. Os cabos de bateria tornam-se então num aliado. A Goodyear explica-lhe como usar os cabos e porque devem estar sempre presentes.

Sem bateria, o carro não é nada. Algo tão simples de rever e trocar parece passar despercebido. É certo que os automóveis atuais avisam da falta de bateria ao primeiro sintoma de que não está a funcionar na perfeição. Mas, é algo a que não se dá particular importância. Se o carro arranca, está tudo bem. Mas, e se o carro não arranca?

A primeira coisa que lhe virá à cabeça é: “quando é que mudei a bateria pela última vez? Os peritos recomendam mudar a bateria do automóvel de quatro em quatro anos, mas esse prazo pode passar despercebido ao longo da utilização do veículo. Além disso, o seu mecânico de confiança irá dizer-lhe que tem de rever a bateria a cada a seis meses quanto esta tem mais de dois anos.

Não é momento para se lamentar, nem de pensar no que deveria ter feito. A realidade é esta: a bateria está descarregada. O primeiro que deve fazer é não tentar ligar o carro mais vezes. Não só não servirá de nada, como poderá ainda estragar a chave, o que poderá representar problemas adicionais. Se tiver à mão um arrancador ou uns cabos de bateria, então está salvo. Se não é o caso, há uma outra opção que é tentar ligar o carro sem bateria nem cabos. A solução alternativa é chamar um reboque.

Cabos de bateria para o carro

Se o seu kit de emergência está equipado com cabos de bateria, irá precisar de ajuda. Mais que não seja, porque será necessário outro carro, que irá fornecer a energia para ligar o seu. A maioria das pessoas levam este kit de cabos no carro, pelo que, se não o tiver, é provável que quem o vá ajudar os tenha. Os arrancadores de bateria são mais seguros que os cabos, mas, fazendo todos os passos corretos não deve não deverá ter qualquer problema.

Como se colocam os cabos no carro?

Os cabos de bateria têm umas pinças nas pontas. Estas pinças são compostas por uma ligação de carga positiva (vermelha) e outra negativa (preta). O procedimento é o seguinte:

  • Coloque os carros, frente a frente com os capots abertos;
  • Cuidado, pois os carros não podem tocar-se em qualquer situação. Poderá ser perigoso;
  • Depois de verificar que os cabos estão em bom estado, deve ligar primeiro a pinça positiva (vermelha) ao borne positivo da bateria descarregada. E o mesmo na bateria em bom estado do outro veículo;
  • Faça a mesma operação com a pinça negativa (preta)): primeiro no carro sem bateria e em seguida no carro carregado. Poderá, alternativamente conectá-la a um ponto do chassis em vez de ao borne negativo da bateria;
  • Em seguida, ligue o carro em bom estado para que passe a corrente;
  • Depois, poderá ligar o carro com a bateria descarregada.

O mais provável é que depois de duas ou três tentativas o carro se ligue. Não force o arranque. Espere alguns minutos entre tentativas. Uma vez ligado, tire primeiro a conexão negativa (preta) e a seguir a positiva (vermelha).

Arrancador de bateria portátil

O arrancador de bateria portátil é a melhor opção para não ficar com o carro parado. Os arrancadores portáteis de baterias têm eles próprios uma bateria que deverá ter sido carregada previamente. Se assim não for têm um carregador e poderá ser carregada em pouco tempo. É a melhor opção para levar no seu kit de emergência, já que não será necessário outro automóvel para pôr o carro a funcionar.

Como se coloca um arrancador de bateria no carro?

O procedimento é simples, mas requer uma sequência de passos:

  • Em primeiro lugar, tanto o carro como o arrancador devem estar desligados;
  • Todos os carregadores têm duas pinças – uma vermelha e outra preta que correspondem às cargas positiva e negativa. Tipicamente vêm já conectadas ao arrancado de bateria. Se não for assim terá de as conectar: primeiro a pinça vermelha (positiva) ao borne positivo da bateria do carro;
  • Em seguida a pinça preta (negativa) a um ponto do chassis. Também pode ser conectada ao borne negativo da bateria. Mas, já que está sempre conectada ao chassis, o melhor é fazê-lo diretamente no chassis para evitar os erros;
  • Depois deverá ligar o arrancador da bateria e tentar ligar o carro. Se, passados uns segundos, o carro não ligar, não deve insistir já que poderá sobreaquecer o arrancador. Espere uns minutos e volte a tentar. Se, tudo correr como previsto, o carro irá começar a funcionar;
  • Finalmente, desligue o arrancador e retire primeiro a pinça preta e depois a vermelha. Espere algum tempo para guardar o arrancador, pois não deve ser guardado quente.

Seja qual for o método utilizado, quando o carro se ligar, não o desligue de imediato. Dê umas voltas com o carro se for necessário desligá-lo, para que a bateria carregue. Além disso, deverá levá-lo à oficina, já que é muito provável que, se o carro não for ligado regularmente, a bateria se volte a descarregar.

Cabos ou arrancador: qual escolher?

Como já vimos, os cabos de bateria obrigam à presença de outro carro para que passe a energia para a nossa bateria. Por seu lado um arrancador de baterias permite-nos arrancar sem necessidade de recorrer a outro veículo.

Por outro lado, é importante destacar a segurança de cada método, pois tanto para a bateria como para nós próprios é mais seguro a utilização de um arrancador de bateria portátil.

Em qualquer dos casos, estes sistemas são práticos e ocupam pouco espaço, pelo que podem ser transportados sempre no carro para evitar a desagradável surpresa de ficarmos parados.

Agora já sabe porque é que os cabos de bateria ou um arrancador de bateria são fundamentais no seu kit de emergência. São elementos que lhe permitem voltar à estrada para continuar a circular e a desfrutar dos Quilómetros que Contam.

Good Year Kilometros que cuentan