Cabos de bateria: aprenda a usá-los e salve as suas viagens

Há manhas e técnicas que começam a cair em desuso mas são sempre úteis. Aprenda como usar os cabos de bateria para se salvar de um atasco inesperado

Cada vez mais dependente da electricidade, um carro moderno não é nada sem a sua bateria. E, inevitavelmente, chega o dia em que o seu não vai fazer mais do que um ruído surdo. Pode aumentar a vida útil da sua bateria com alguns cuidados mas, quando algo tem que correr mal, corre mesmo. Por isso, saque dos cabos da bateria e aprenda a fazer as coisas “à antiga”.

Costumava ser visão comum nas estradas nacionais, mas a fiabilidade do parque automóvel português já não é o que era. Dois carros de capot aberto, ao lado um do outro e com dois cordões umbilicais a ligá-los. Enquanto cresceu a exigência de energia elétrica de um carro moderno, os construtores desenvolveram sistemas cada vez mais fiáveis. Resultado: um carro com bateria descarregada é uma situação que se torna mais rara à medida que os anos passam.

Contudo, mesmo que menos habitual, o clássico processo do “encosto” ainda pode salvar a sua viagem. Essa é velha designação para o acto de ligar a bateria de dois carros, quando uma delas precisa de algum músculo para arrancar. É uma tarefa relativamente simples mas obriga a alguns cuidados. Da mesma forma que o seu automóvel está “mais elétrico”, qualquer interferência com o seu sistema pode trazer resultados inesperados. Afinal, além do motor, aquilo que o transporta é um verdadeiro computador móvel e, tal como um PC, obriga a um ritual de arranque específico.

Faça como os marinheiros…

… e respeite os cabos que leva a bordo do seu carro. Mesmo que pareçam inúteis e só ocupem espaço de bagageira, vai querer encontrá-los “naquele” dia. Escolha material de boa qualidade, com grampos resistentes e bem sólidos. Pelo menos dois metros de comprimento, para ter alguma margem de comodidade. Acima de tudo, cumpra os passos corretos e tudo deverá correr bem,

As instruções que deixamos em seguida aplicam-se à grande maioria dos carros no mercado, mas não a todos. Informe-se sempre no manual se o seu modelo exige um processo próprio. Com efeito, vários construtores até desaconselham totalmente este processo. Para além de poder influenciar os sistemas elétricos, pode ainda gerar faíscas.

Cabos de bateria: aprenda a usá-los e salve as suas viagens

Como usar os cabos de bateria

1. Coloque os dois carros perto sem que haja risco de se tocarem, quando abrir uma porta por exemplo.

2. Desligue o motor do carro com a bateria operacional.

3. Começamos pelo cabo identificado com a cor vermelha. Os cabos são rigorosamente iguais, mas a cor ajuda a não nos perdermos. Ligue-o no terminal com a mesma cor da bateria sem carga. Tem uma tampa que deverá retirar.

4. Ligue a outra ponta do cabo ao terminal vermelho da bateria operacional.

5. Agora vamos tratar do cabo preto. Comece-o por ligar no borne preto da bateria operacional.

6. A outra ponta do cabo deverá ser ligada ao terminal preto da bateria morta. Aqui há um conselho que poderá aumentar a segurança. Há especialistas que recomendam ligar este grampo a uma zona neutra do carro, sem tinta. Nesta situação evita-se a produção de faíscas.

7. Ligue o carro com energia durante alguns minutos para que se dê início ao processo de carga. Menos de 5 minutos basta.

8. Arranque agora o carro com a bateria que estava descarregada.

9. Se tudo correr bem, o motor de arranque funcionou e já temos um carro a carburar. Agora vamos proceder de forma inversa, retirando primeiro o cabo preto e depois o vermelho.

10. Não desligue ainda o carro: neste momento estamos basicamente a transformar gasolina em energia elétrica, um processo muito pouco eficiente mas necessário. Enquanto o motor estiver a trabalhar ao ralenti, vamos estar a carregar a bateria, processo que devemos manter durante alguns minutos.

Como viu, é muito simples: comece por olhar para as recomendações do fabricante do seu carro, nunca se esqueça dos cabos da bateria e vai ver que há técnicas que nunca saem de moda.