O primeiro carro solar: tudo sobre o Lightyear One

10 Setembro | 2019 | Goodyear

Pode parecer ficção científica, mas não é. No passado dia 25 de junho foi apresentado, na Holanda, o primeiro automóvel solar de longo curso. Chama-se Lightyear One e tudo indica que esta nova tecnologia aplicada às quatro rodas chegou para ficar. Apesar das muitas dúvidas no mercado sobre qual será o sistema mecânico dos veículos, parece ter chegado uma alternativa melhor e mais barata às que já conhecemos, como o motor de combustão, os motores híbridos e os elétricos. Na Gooodyear explicamos o que há para saber sobre o primeiro automóvel solar. 

O primeiro automóvel solar de longo curso

O primeiro carro solar de longo alcance é capaz de andar aproveitando ao máximo a liz do sol. Mas é importante esclarecer que a sua única fonte de energética não é a energia solar, esta é um complemento à carga elétrica que já todos conhecemos. Ou seja, é um automóvel elétrico que pode ser carregado com os raios do sol.

Segundo o fabricante do veículo, a Lightyear, o modelo vem cobrir a procura existente e eliminar as dúvidas para dar o passo para o automóvel elétrico, já que facilita a carga deste. O grande problema de todos os países para consolidar a condução elétrica  é a falta de pontos de carregamento. O Lightyear One ataca este problema na raiz, já que o carro não precisa necessariamente de um ponto de carregamento.

É curioso ver como o Lightyear One integra os painéis solares para a recarga na carroceria do veículo, toda uma obra de engenharia e design. O carro possui um total de cinco metros quadrados de células fotovoltaicas, repartidas entre o capot e o tejadilho.

Mas como se protege esta superfície tão importante e delicada? A solução é prática: as células estão instaladas por baixo de um painel de vidro de alta resistência que, assegura o fabricante, pode suportar até 100 quilos de peso sem que se danifique ou amolgue.

Dito isto, o Lightyear One poderá ter um problema no que diz respeito à segurança passiva no caso dos peões, o que ainda falta esclarecer com as provas de segurança Euro NCAP. A dureza da superfície pode fazer supor um problema em caso de atropelamento.

O funcionamento do carro solar Lightyear One

Os painéis solares do veículo fornecem a energia necessária às baterias que alimentam os motores elétricos como se de pilhas se tratassem. O carro, graças a esta corrente elétrica, carrega perfeitamente , independentemente de estar parado ou a circular.

O veículo não é perfeito e o seu rendimento, assim como a autonomia, depende basicamente de dois fatores principais:

  • O tempo durante o qual o veículo está exposto à luz solar.
  • A meteorologia: se o dia estiver nublado, demorará mais tempo a carregar.

Conhecendo estes fatores, o fabricante assegura que o Lightyear One poderá fazer até 20.000 quilómetros por ano.

O veículo é um caso exemplar de engenharia bem aplicada. Os seus criadores dizem ter maximizado a eficiência da energia em relação à distância realizada e ao consumo de energia. Além disso, asseguram ter reduzido bastante o peso do carro e a resistência aerodinâmica do vento.

As baterias do Lightyear One

As baterias estão preparadas para ter até 400 quilómetros de autonomia com um carregamento “normal” utilizando uma tomada elétrica. Se as condições do tempo estiverem ideais, com sol, poderemos fazer entre 600 e 800 quilómetros.

A empresa holandesa que criou esta maravilha de quatro rodas define o Lightyear One como um veículo ultra-eficiente que permite fazer grandes distâncias sem ter que estar preocupado em encontrar um ponto de carregamento. Com as melhores condições de sol, a autonomia do carro será parecida a um carro a gasolina ou a gasóleo.

O Lightyear One ainda não foi comercializado. Teremos que esperar até 2021, ano em que serão entregues os primeiros carros, ainda que já se possa fazer reserva. De facto, na primeira semana após a apresentação foram reservadas as primeiras 100 unidades. Foi também aberta uma janela de encomendas para 500 unidades. Os pedidos e toda a gestão comercial pode ser feita através da página  https://lightyear.one/

O preço do veículo é possivelmente o pior do Lightyear One: custa 119 mil euros mais impostos. Recomenda-se que espere: a marca holandesa, a exemplo da Tesla, começou com um modelo mais caro e exclusivo. Em breve, a Lightyear terá mais modelos e, sobretudo, mais acessíveis.

Conhecendo mais a fundo o primeiro carro solar de longo curso é possível ver o futuro do automóvel elétrico com outros olhos. Mas o mais importante é que, provavelmente, estamos perante o motor perfeito do futuro: uma combinação de motor elétrico e carregamento solar que permitirá a este tipo de veículos fazer milhares de quilómetros por ano.

Good Year Kilometros que cuentan