Carros a hidrogénio: como funcionam

16 Maio | 2019 | Goodyear

Dizem que é o combustível do futuro, mas o futuro está cada vez mais perto. Os fabricantes estão a investir tudo o que podem na inovação para conseguir criar veículos que não poluem e que, ao mesmo tempo, oferecem todas as vantagens dos carros tradicionais.

É por isso que os automóveis movidos a hidrogénio poderão vir a tornar-se nos carros mais populares das próximas décadas. Mas, sabe como funcionam os carros a hidrogénio? A Goodyear analisou as vantagens e as desvantagens dos veículos movidos a hidrogénio.

Como funciona um carro a hidrogénio?

Na busca constante por novos veículos que incorporem a mais recente tecnologia de redução de emissões, chegam agora os automóveis a hidrogénio. Carros que utilizam uma célula de combustível que se demonstrou mais eficiente que a queima direta de hidrogénio.

Este tipo de veículos dispõe de tanques de hidrogénio que se misturam com o oxigénio na célula de combustível. Aí se produz um processo através do qual se gera a eletricidade que serve para mover os motores elétricos. Ao mesmo tempo, graças ao mesmo processo, gera-se água que o carro elimina através do tubo de escape.

Como se carregam os carros a hidrogénio?

Uma das grandes vantagens dos automóveis a hidrogénio face aos híbridos e elétricos é que o tempo que demoram a reabastecer é muito menor: apenas cinco minutos. Por este motivo, não tem a desvantagem de ter de esperar várias horas até que as baterias estejam recarregadas, como acontece com outros automóveis de baixas emissões.

A questão é que, atualmente, não há uma rede que permita o reabastecimento de hidrogénio. No entanto, as petrolíferas já manifestaram bastante interesse neste tipo de combustível já que não será necessário fazer muitas alterações nas instalações atuais para contemplar o hidrogénio.

O processo de abastecimento com hidrogénio é totalmente seguro. Os fabricantes inovaram no desenvolvimento de tanques feitos com materiais seguros como alumínio e carbono. O reabastecimento será feito normalmente, com uma mangueira que se introduz num ponto de abastecimento. O único aspeto que requer alguma atenção é que é um processo de vedação o que torna a manobra segura.

carro-hidrogénio

Vantagens e desvantagens de um carro a hidrogénio?

Um carro a hidrogénio tem, atualmente, vantagens e desvantagens.

Vantagens de um carro a hidrogénio?

Emissões zero. O mais importante é ser um veículo de emissões zero. Tal permite que sejam classificados como automóveis verdes e que possam utilizar, em Espanha, o símbolo “Zero emissões”, que dá acesso a zonas restringidas nas cidades ou o direito de estacionar em determinados lugares reservados.

Reabastecimento rápido. A segunda vantagem é a rapidez do abastecimento que será muito mais elevada que o dos veículos elétricos. Em apenas cinco minutos ficam totalmente carregados. A título de comparação, o reabastecimento de um automóvel a diesel ou gasolina pouco exede os dois minutos.

Autonomia elevada. A autonomia é outra das razões que diferencia um carro a hidrogénio de um elétrico. Os mais recentes modelos apresentados pelos fabricantes chegam aos 600 km de autonomia, pelo que não precisam de parar para reabastecer nos poucos pontos que existem atualmente.

Desvantagens de um carro a hidrogénio?

Rede de postos de abastecimento. Esta é, precisamente, uma das grandes desvantagens de adquirir hoje um veículo deste tipo. Há uma enorme escassez de estações de serviço preparadas para o abastecimento de hidrogénio. Em breve poderá haver muitas à disposição dos condutores.

Armazenamento de hidrogénio. Outro inconveniente é a segurança do carro. As marcas fizeram um grande esforço de inovação para criar tanques que evitem fugas, pois este gás é altamente inflamável e poderia gerar problemas. Estes tanques têm, além disso, uma vida útil limitada a 15 anos, por lei, o que se poderá traduzir na própria vida útil do veículo.

Custo de produção. O preço também não é apelativo, já que estes veículos custam mais a fabricar, sobretudo devido à célula de combustível, cujo custo será transferido totalmente para o cliente. E, embora o veículo produza zero emissões, a verdade é que para obter hidrogénio é necessário utilizar outras energias, o que acaba por poluir.

Preço atual do hidrogénio. Ainda sobre preços, reabastecer com hidrogénio será mais caro do que para um automóvel a diesel ou gasolina. Os preços rondarão os 60 euros por depósito para fazer menos de 600 quilómetros, pelo que alacança praticamente os 10 euros por 100 quilómetros, bastante mais que os carros elétricos.

Já tem todos os dados sobre os carros a hidrogénio, a mais recente inovação dos fabricantes de automóveis. Está convencido a entrar para o clube dos veículos com zero emissões?

Good Year Kilometros que cuentan