O catalisador: o que é e para que serve

5 Setembro | 2019 | Goodyear

O catalisador de um veículo é um elemento localizado na saída de gases do escape. A sua função principal é “limpar” os gases antes de saírem para o exterior para minimizar a poluição. O catalisador é, assim, uma peça chave nos veículos há muito anos já que contribui para diminuir o impacto das emissões dos automóveis com motor de combustão.

Os catalisadores cumprem a sua função filtradora de gases através de uma reação química entre os gases a altas temperaturas. Transforma os hidrocarburantes (HC) em vapor de água e o monóxido de carbono (CO) em dióxido de carbono (CO2). É uma peça fundamental e cada vez são mais os automóveis equipados com catalisadores com sistema SCR, uma tipologia que é ainda mais eficiente na depuração dos gases mediante a administração de AdBlue, uma solução de uréia.

Este componente é também conhecido como conversor catalítico: está colocado no interior de uma cavidade de aço inoxidável composta por muitas mini-células catalíticas e é por estas células que passam os gases do escape. As células são extremamente finas e atomizadas e se fossem esticadas teriam uma extensão equivalente a vários campos de futebol. O catalisador é uma espécie de colméia cerâmica coberta por uma  capa protetora contra golpes.

O catalisador está colocado entre o tubo de escape e o silenciador traseiro e normalmente é feito de platina e paládio. Dada a qualidade e valor dos materiais, estes componentes são caros e são, tradicionalmente, um alvo dos ladrões. Muitos amigos do alheio dedicam-se exclusivamente a roubar os catalisadores dos automóveis.

Um catalisador é uma peça cara e dura normalmente 120 mil quilómetros, embora a sua duração dependa do uso que damos ao veículo e à sua manutenção.

Porque se avaria um catalisador

  1. A causa principal de avaria deste componente fundamental para regular a poluição do nosso veículo está relacionada com a afinação do próprio carro, ou seja, tem a ver diretamente com a manutenção. Se o veículo não fizer bem a mistura ou esta não estiver bem regulada pode fazer com que o combustível chegue sem queimar ao catalisador. Para evitá-lo, é imprescindível fazer a revisão regular ao consumo de óleo do carro. Se o veículo gasta muito óleo, pode produzir-se uma obstrução por excesso de partículas no motor.
  2. O arranque irregular do carro pode também afetar o catalisador. Ações como pegar de empurrão ou arrancar de forma repentina prejudicam esta peça. Outra das coisas que pode afetar o catalisador é chegar com demasiada frequência à reserva de combustível. Isto acaba por administrar o combustível ao catalisador de forma irregular.
  3. Tudo isto faz com que o combustível chegue sem queimar ao monolito, o que pode provocar a sua degradação. Para evitar que a gasolina ou ou gasóleo cheguem sem queimar há também que vigiar componentes como as velas de ignição, o filtro de ar ou a sonda lambda, que está encarregue de regular a mistura dependendo do rendimento do motor. As revisões periódicas do veículo servem para encontrar este tipo de problemas que podem passar despercebidos a quem não é especialista.
  4. Há também que ter cuidado com os golpes na chapa, já que podem também danificar o catalisador. Se o carro tem uma mossa na parte inferior, é preciso prestar atenção e fazer a revisão a fundo.

Sintomas de avaria no catalisador

É uma peça que, pela sua localização, não é visível e à vista desarmada não nos apercebemos que está avariada, embora seja relativamente fácil sabê-lo. Se o conversor catalítico estiver avariado, ficaremos a sabê-lo porque o motor falhará num regime de voltas instável. Isto pode acontecer quer ao ralenti quer em aceleração. Os catalisadores não são todos iguais e o seu comportamento varia de acordo com o modelo e a marca.

Outro sintoma de avaria no catalisador é a perceção de um cheiro estranho no tubo de escape. Se o notarmos, é sinal de que algo está a falhar no catalisador. Outro motivo de preocupação é ouvir sons metálicos na parte inferior do carro. Se isto acontecer, é possível que a parte cerâmica do componente se tenha desprendido.

Outra das causas mais comuns de avaria é a obstrução , geralmente provocada pela saturação de resíduos no interior. Sentiremos que o carro perde força e, na pior das hipóteses, nem sequer arranca.

Vale a pena reparar o catalisador?

A maioria dos profissionais acredita que os catalisadores podem ser reparados antes de optar por um novo. O custo médio oscila entre 200 e 400 euros, enquanto a instalação de um catalisador novo pode ir para além do dobro desse valor. Neste caso, deve procurar um mecânico profissional, já que se trata de uma peça complicada e que está colocada num local de acesso difícil. Se a reparação não for possível só restará enfrentar o custo de um catalisador novo.

 

Good Year Kilometros que cuentan