Cerdeira, aldeia da criação

A arte foi o elemento fundamental para recuperar a fantástica aldeia da Cerdeira. Venha passar um fim de semana entre criadores e serranos.

As aldeias também podem renascer e a Cerdeira é exemplo de como o Portugal rural nunca morre. Ocupada agora por pintores, escultores e músicos, é um cenário perfeito para a criação, para a descoberta e viagens interiores. O Cerdeira Village nasceu para receber esta nova vaga de visitantes, mas não precisamos de ser criativos para passar aqui alguns dias. Basta a vontade de respirar o ar puro da Serra da Lousã

O nosso destino fica a apenas 10 quilómetros da Lousã pela estrada nacional. Metemo-nos pela N236 e aproveitamos os espaços de merenda que encontramos à beira da estrada. Fazemos também uma paragem no Miradouro de Nossa Senhora da Piedade, de onde se vê o Castelo da Lousã (de Arouce) e o Santuário. É um percurso curto mas funciona como um estágio para o destino que nos aguarda.

Cerdeira

Os novos habitantes da Cerdeira

Apesar de termos passado por campos agrícolas ao longo da viagem, Cerdeira já não vive dos frutos da terra. Inserida na rede Aldeias do Xisto passou por um esforço concertado de recuperação e apresenta-se hoje em bom estado de conservação. Foi conquistada por uma geração com um perfil muito diferente do povo serrano que é agora seu vizinho, e transformou-se em local de criação. Organizam-se aqui residências internacionais, oficinas de formação e outros eventos artísticos.

Cerdeira

Os artistas das mais diversas áreas, da pintura à música, vêm até aqui para alguns dias de retiro e criação fora da rotina diária. Há espaço para experimentar, num ambiente intimísta e descontraído, mas também para recuperar ritmos ancestrais. Sentir o cheiro do pão, ouvir os diferentes pássaros que se alternam conforme as horas do dia, aquecer as mãos à lareira… A inspiração nasce nos gestos mais simples.

Cerdeira acolhe em Julho o festival “Elementos à Solta” que transforma a aldeia numa galeria a céu aberto, com criações de diversos artistas contemporâneos. O evento tem crescido ano após ano e traz novos forasteiros que tanto podem ouvir uma noite de jazz como viver uma tarde de fotografia de natureza. Durante o resto do ano agendam-se uma série de oficinas em diversas áreas, mas a paz da serra mantém-se perene e acolhe sempre quem vier à procura de um retiro.

Turismo serrano

Não são só as mentes criativas que encontram aqui inspiração. A beleza natural que nos rodeia e os sons do vento e da água, são ingredientes perfeitos para a descontração. Logo à entrada, a pequena ponte é uma passagem para uma espécie de mundo mágico que nos aguarda na densa folhagem. O casario nasce encavalitado em cima de um morro rochoso, de forma a não roubar espaço aos terrenos agrícolas. O chão em ardósia contrasta com os tons castanhos do xisto usado na construção e, por todo o lado sente-se o genuíno cheiro da terra. O cenário é inspirador mas também romântico.

Cerdeira

O Cerdeira Village é um espaço de turismo rural que recuperou nove das antigas casas da localidade. Manteve-se a tradicional estrutura em xisto, mas introduziram-se alguns elementos mais modernos e apontamentos da arte aqui criada. Há peças exclusivas na sua decoração mas também uma filosofia de sustentabilidade.

Os espaços exteriores têm vistas maravilhosas para a serra da Lousã. A vista das varandas da Casa da Árvore e da Casa do Vale são de parar a respiração. A casa maior – Casa das Vizinhas – alberga até 6 pessoas e no conjunto recebe até 32. Todas as villas são de dois pisos e têm aquecimento elétrico, mesmo que nos ofereçam uma cesta de lenha à chegada. Há ainda um edifício para alojamento partilhado, numa casa de três pisos e capacidade até 12 hóspedes.

Cerdeira

Descontração e desporto

A aldeia dispõe do Café da Videira com Mercearia e Internet Wireless; de uma loja/galeria onde poderá adquirir produtos regionais e, ocasionalmente, visitar exposições de artistas ligados à Cerdeira; de uma Biblioteca para ficar a conhecer melhor Portugal; de um Forno Comunitário para relembrar como se cozinha a lenha; de uma Lavandaria de apoio; e de uma Represa Natural onde pode dar belos uns mergulhos. Passeios em bicicletas elétricas, canoagem, rafting, escalada e parapente são opções para aventureiros.

Toda a área em volta merece demorada visita e os trilhos para serem feitos a pé abundam pela serra. Se preferir o carro, aproveite para ir também até à serra do Açor  e à Fraga da Pena. Seja qual for a sua opção, acordar nesta aldeia, com o cheiro a lareira e a humidade que escorre pelas encostas da serra é um verdadeiro chamamento telúrico. E, se isso não é inspirador, poucas coisas o serão.