10 perguntas frequentes sobre os combustíveis alternativos

8 Agosto | 2019 | Goodyear

Já ouvimos falar deles mas sabe o que são os combustíveis alternativos e como usá-los no seu veículo? Na Goodyear explicamos tudo o que sempre quis saber, desde a sua composição até à rede que existe em Portugal, passando pelo preço e a possibilidade de utilizá-los em qualquer veículo a motor. Eis as 10 perguntas frequentes sobre os combustíveis alternativos:

O que são combustíveis alternativos?

Diante da necessidade de reduzir a dependência do petróleo, indústria e governos estudam fontes de energia para os veículos a motor e há décadas que investigam combustíveis alternativos mais económicos e, sobretudo, mais ecológicos do que os atuais. Os governos começam a aplicar legislação impondo restrições sobre os veículos mais poluentes e o objetivo é que só aqueles que possibilitem a circulação de forma limpa possam entrar no centro das cidades.

Que tipos de combustíveis alternativos existem?

GPL

É a sigla de gases de petróleo liquefeitos e é um dos combustíveis alternativos à gasolina mais utilizado. Trata-se de uma mistura de gases, o propano (C3C8) e o butano (C4H10) que se obtém no processo de refinação do petróleo para ser convertido em combustível. Para compreender melhor: quando o petróleo chega à refinaria, durante o processo para conseguir gasolina ou gasóleo, obtêm-se também diferentes produtos destilados. Um deles é o GPL, cuja composição varia dependendo da época do ano para facilitar a sua combustão. A lei portuguesa é, para já, omissa em relação à percentagem da mistura.

GNC

É a sigla de gás natural comprimido e é composto por 90% de metano (CH4). Também conhecido como GNV (gás natural veicular). É o mesmo gás que se utiliza em casa com a particularidade de ser comprimido para poder ser utilizado em veículos a motor. O seu uso em Portugal é residual é não é fácil encontrar gasolineiras que o ofereçam aos seus clientes.

Biodiesel

Obtém-se ao produzir uma reação química para criar a fermentação. Para tal, utiliza-se um ácido carboxílico, álcool e gorduras vegetais, como o óleo de girassol, o óleo de palma ou proveniente de animais. Ainda que tivesse chegado a ser o combustível alternativo mais valorizado, as suas desvantagens levaram a que passasse para segundo plano, dado que provocaria uma enorme desflorestação caso fosse produzido em grande escala e porque na maioria dos casos é utilizado em combinação com combustíveis fósseis como o gasóleo.

Outros

Para além dos citados, existem outros combustíveis alternativos como o etanol, o hidrogénio, o propano, a biomassa, o gasogénio ou o metanol. Cada um deles tem vantagens e desvantagens mas, sem dúvida, o mais utilizado é o GPL.

Onde abastecer com GPL em Portugal?

O número de postos de abastecimento no nosso país tem aumentado nos últimos anos. Hoje, existem várias centenas de postos de abastecimento de GPL Auto em Portugal Continental, sendo que a maioria está localizada nos distritos de Lisboa e Porto. Faça uma busca na internet, onde encontrará mapas com os locais mais perto de si.

Pode converter-se um carro “normal” num GPL?

Os veículos a gasolina podem ser transformados em híbridos com GPL mas os diesel não. Para fazê-lo num carro a gasolina tem que contratar os serviços de um profissional qualificado, que colocará um depósito de GPL na mala do carro. Além disso, serão também instaladas várias ligações para levar o gás até à admissão do motor, onde serão colocadas válvulas destinadas a abrir ou a fechar a entrada de gás ou gasolina, dependendo do combustível que o veículo estiver a utilizar. Os preços da transformação variam em função do modelo e podem flutuar entre 1500 e 3000 mil euros. É importante saber que se fizer a instalação numa oficina não oficial perderá a garantia do veículo.

Qual o consumo dos combustíveis GPL?

Tanto o GPL como o GNV têm um consumo médio de mais um litro em relação à gasolina. Sendo que o preço é, aproximadamente, metade, isso significa que poupará dinheiro. Eis um exemplo:

  • Carro a gasolina: consumo de 8 litros aos 100 quilómetros – 8 litros x 1,590 euros = 12,72 euros/100 km
  • Carro a gasóleo: consumo de 6 litros aos 100 quilómetros – 6 litros x 1,420 euros = 8,52 euros/100 km
  • Carro a GPL: 9 litros aos 100 quilómetros – 9 litros x 0,630 euros = 5,67 euros/100 km 

Vale a pena converter um carro a gasolina num GPL?

Tendo em conta os dados anteriores, e usando como exemplo uma viagem entre Lisboa e Porto de cerca de 300 quilómetros, com um carro a gasolina gastaremos aproximadamente 38 euros em combustível, enquanto com um carro a gasóleo o custo será de 250 euros. Com um GPL faremos o mesmo trajeto por 17 euros.

A decisão de incorporar um depósito de GPL dependerá dos quilómetros que faça por ano. Para um consumo médio 20 mil quilómetros, a resposta é sim, já que em menos de dois anos terá amortizado a conversão se colocarmos o valor médio gasto na oficina em 2000 euros. A partir desse momento, será sempre a poupar.

  • Carro a gasolina: 20.000 km x 8 litros/100 km x 1,590 euros/litro = 2500 euros/ano
  • Carro a GPL: 20.000 km x 9 litros/100 km x 0,630 euros/litro = 1130 euros/ano 

O que acontece se o GPL acaba?

A maioria dos veículos que funcionam com GPL são híbridos. São conhecidos pelo nome de BI-Fuel e possuem dois depósitos, um de gasolina e outro de GPL. Quando o gás acaba, o veículo muda automaticamente para o funcionamento a gasolina, pelo que o condutor não notará a mudança. No entanto, nos poucos veículos a motor que funcionam unicamente com GPL, há que estar atento ao indicador de combustível já que se o combustível se esgotar o carro ficará parado, tal e qual como qualquer outro veículo.

O GPL é perigoso?

No início deste ano, um carro movido a GPL explodiu em Elvas quando o condutor tentava atestar o depósito, levantando questões sobre a segurança deste tipo de veículos. No entanto, a causa foi atribuída à forma errada com que o utente abasteceu a viatura, colocando GNV num depósito de GPL. Os veículos a GPL têm-se mostrado tão seguros como qualquer outro e a sua segurança está garantida.

Têm menos potência que os carros tradicionais?

Os números registados nas provas feitas em bancos de potência dizem que a potência dos veículos a motor que funcionam com GPL é semelhante às versões em gasolina dos mesmos veículos. Já os veículos a GNV sofrem uma perda de potência que pode variar entre 15 e 20 por cento.

Há incentivos à compra de veículos GPL?

A Reforma da Fiscalidade Verde de 2014 atribuiu benefícios fiscais em sede de IRC com a redução da tributação, desagravando também o ISV mas, na prática, o incentivo corresponde a… nada. O problema é que a Autoridade Tributária limitou os benefícios fiscais a automóveis que utilizem exclusivamente como combustível o GPL e o GNV, veículos com existência residual em Portugal, onde a frota é quase exclusivamente bi-fuel.

Seja como for, a procura de combustíveis alternativos e opções menos poluentes é um dos desafios da condução do futuro.

 

Good Year Kilometros que cuentan