A Dança dos Cus de Cabanas de Viriato

Dê três passos e choque o rabo com o parceiro. A receita é simples e resulta desde 1865. Venha com a família divertir-se no Carnaval de Cabanas de Viriato!

Enquanto o samba ecoa por todo o país, no Carnaval de Cabanas do Viriato dança-se a valsa. Não tem inspiração brasileira nem ancas a defrontar o frio, mas não deixa de ser malandro e folião. Esta não é uma valsa qualquer. A seguir o compasso da filarmónica local, chocam-se traseiros há mais de um século. É a curiosa Dança dos Cus que diverte os habitantes locais e convida muitos forasteiros para esta vila beirã. Experimente um Carnaval diferente e traga a família toda a Cabanas de Viriato.

A tradição já vem do século XIX e tem uma origem curiosa. Conta-se que depois de um espetáculo de sucesso na sala de teatro da terra, um grupo de atores saiu pela terra em procissão eufórica. A celebração ganhou raízes e estendeu-se. Apareceram bailes e o desfile tornou-se conhecido pela sua coreografia muito especial. Apesar de caótico, o Carnaval de Cabanas de Viriato tem tradição suficiente para que todos saibam o seu papel. Os cabeçudos são preparados com a devida antecedência e esmero. A filarmónica segue afinada e sem perder a compostura. Ao ritmo, a cada três compassos, os foliões viram-se para o centro e chocam com os rabos.

A festa começa uns dias antes, na sexta-feira e sábado, com jantares, música ao vivo e bailes. O Carnaval da Criança comemora-se no Domingo à tarde, quando abre também a Feira Anual. Nesses dias, toda a população da freguesia sai à rua, mais ou menos mascarada, e ou participa ou assiste.

A valsa dos traseiros

Mas é na Segunda e Terça feira que sai à rua a Dança dos Cús e cumpre-se a tradição. Originalmente chamada de Dança Grande, cumpre-se ao som da “Valsa do Carnaval”. A personalidade muito própria desta festa começa logo na música. A banda não aparece fardada ou mascarada e o ar de caos é total. Mas, a verdade é que o resultado torna-se muito mais genuíno e popular. Quem desfila só para dançar também não precisa de grandes regras para participar. Desde que se chocalhe o rabo de vez em quando, tudo é permitido. Instala-se o burlesco e prova-se que não é preciso do calor brasileiro para se encontrar a boa disposição. Há um concurso de trajes mas, sinceramente, é mesmo um daqueles casos em que “todos são vencedores”

Desde 1865 que é assim. Espontâneo, popular e completamente despretensioso. Em Cabanas do Viriato não se produz o Carnaval “maior” ou o “mais-qualquer-coisa” do país. Pelo contrário, é na simplicidade que está o segredo da sua personalidade tão própria. Faça chuva ou faça sol, a população de Cabanas de Viriato não precisa de grande incentivo para sair à rua. Como diz a organização “é um Carnaval que acontece”!

Visite também a nossa lista de 10 Festas do Carnaval Português se procura destino onde levar as crianças este fim de semana. A animação anda por todo o país!