0 Descobrindo o nosso eu aventureiro na montanha - quilometrosquecontam

Descobrindo o nosso eu aventureiro na montanha

30 Junho | 2015 | Goodyear

Amantes da montanha, a Serra da Estrela acolhe nos dias 4, 5, 11 e 12 deste mês o II Curso de Montanhismo da Trilhos e Cumes

A montanha é uma das derradeiras fronteiras insuperáveis para a maior parte dos mortais. Envoltas na bruma das lendas, são um desafio que nos conecta com o nosso lado selvagem e primordial. Olhamos para os montanhistas com uma mistura de reverencial respeito e desconfiança perante o que achamos uma loucura. Mas, no interior, a mesma pulsão que nos leve a querermos percorrer estradas distantes com o pé no acelerador, é que nos conduz adesejar, no fundo, enfrentar os mesmos desafios que os montanhistas profissionais. Será que existe uma sensação equiparável à conquista dum topo que arranha o céu com o bico? 

Até a Portugal chegou esta disciplina durante o século XIX. O Cântaro Magro foi escalado durante a Expedição Científica à Serra da Estrela da Sociedade Geográfica de Lisboa, apoiada pelo Rei D. Carlos. Já em 1926 foi publicado no nosso país o primeiro livro monográfico: Santuários de Montanha: Impressões de viagem, e nos anos 50 vivem a consolidação da disciplina com a multiplicação de refúgios e, com o passo do tempo, são introduzidos pitões, mosquetões e o emprego do arnês.
E neste fim-de-semana, aliás, pode ganhar um novo adepto no país: você. Porque tem a oportunidade de ir conhecer esta disciplina e experimentar, como outros anteriormente, a grata vitória sobre a montanha e umas paisagens que são mesmo de tirar o alento. A Serra da Estrela acolhe nos dias 4, 5, 11 e 12 deste mês o II Curso de Montanhismo da Trilhos e Cumes.

Grupos muito reduzidos de amadores irão descobrir este mundo de modo a ficarem capacitados para a realização autónoma da actividade quando o curso acabar, tornando-se em autênticos montanhistas que serão a inveja do seu grupo de amigos (ainda que é uma actividade, acho, especialmente indicada para grupos de amigos).

Na montanha - Quilometros que contam

Mas a montanha não é um local fácil, nem confortável. O participante deve aprender noções ao redor da geologia, as características gerais da montanha enquanto meio natural, a paisagem em volta e a interpretação que dela se faz, entre outros temas. Acompanhados por um monitor de montanhismo e alojados na indómita beleza da Serra da Estrela, os alunos poderão aprender ademais o correto emprego do material de proteção, como o capacete ou o arnês, e aliás do sistema de escalada propriamente dito. Aliás, os pequenos-almoços e jantares estarão incluídos no curso, de modo a reforçarem o lado de interação da actividade, possibilitando graças à convivência conhecer pessoas interessadas também neste passatempo.

Quando tiver acabado o curso, poderá ver a montanha dum ponto de vista totalmente diferente. Terá passado de ser um passeante amador com o olhar perdido na beleza exuberante e viçosa da Serra da Estrela a contemplar, com olho meticuloso, o aspecto das nuvens, a composição dum terreno ou a inclinação exacta duma encosta íngreme. Um autêntico aventureiro! E não esqueça, aliás, a parte mais gira: um certificado de participação que acredita que a montanha, para si, já oculta muito poucos segredos.

Good Year Kilometros que cuentan