Um ano inteiro ao sol: evite os estragos na pintura

Não é só no verão que o sol destrói a cor do carro. A pintura precisa de atenção o ano todo e até a sua segurança pode depender disso. Explicamos tudo!

O sol pode dar cabo da pintura do seu carro e fazê-lo parecer muito mais velho do que realmente é. O verão é a altura mais perigosa mas não é a única, por isso tenha sempre este fator em atenção. A manutenção, tanto interior como exterior, é elemento chave para que mantenha o valor de mercado. Contudo, também a segurança dos ocupantes pode ser posta em causa pelos efeitos da luz do Sol e calor excessivo. Entender este impacto negativo e como evitá-lo, é uma das atenções mais úteis que pode ter sobre o seu carro. Descubra como é que o Sol dá cabo da pintura e alguns conselhos simples para o evitar durante o ano.

Se voltou agora das férias de verão, com o carro cheio de pó depois de um mês exposto à maresia e à areia, passe em revista alguns conselhos simples que já deixámos para proteger a pele do seu carro. No caso de ter andado fora de estrada, deixamos-lhe alguns conselhos para tratar da lama e sujidades mais agressivas. Mas não bastam soluções esporádicas: para melhor defender o bom aspeto do seu carro há alguns cuidados que, de janeiro a dezembro, serão sempre úteis.

Como é que o sol ataca a pintura?

Já todos vimos o efeito do sol em superfícies expostas durante anos ao sol, fazendo com que os tons se tornem mais “fracos” com o passar do tempo. Este processo é o resultado da ação continuada dos raios ultravioleta (UV), uma parte do espectro da luz particularmente energética. Além de aquecer a superfície, a energia destes raios provoca a quebra de ligações moleculares e a degradação da pintura.

O processo não afeta todas as cores da mesma forma. Como a cor é um efeito do reflexo e absorção da luz, diferentes superfícies reagem também de forma diversa. No caso do vermelho, por exemplo, como é uma cor da faixa menos energética do espectro, tem que absorver todas as outras cores. Ou seja: para refletir o vermelho, a tinta deverá absorver todos os outros tons presentes na luz. Depois de absorver toda esta energia, a tinta vermelha foi sujeita a níveis de energia superiores a todas as outras. Resultado: degrada-se mais rapidamente.

Um ano inteiro ao sol: evite os estragos na pintura

E além da pintura, o que mais afeta o sol no meu carro?

O ataque do sol continua também no interior do carro. Uma temperatura exterior de apenas 25 graus pode significar 50 graus dentro do veículo. Conforme o material do tabelier e acabamentos, poderemos assistir ao aparecimento de rachas ou plásticos a desintegrarem. Também as cores interiores ficarão esbatidas e, conforme o local onde costuma arrumar, ganhar marcas desiguais ao longo da superfície.

Para além da questão estética, outros sistemas do carro poderão ser afetados. Os airbags não devem ser sujeitos a calor extremo, por exemplo, mas há também efeitos no motor. Correias e tubagens perderão eficácia, os níveis de fluídos vão variar e a pressão dos pneus deve ser controlada. Todos estes elementos vão ter impacto no valor de mercado do seu carro e segurança na condução.

Como é que posso proteger o meu carro do sol?

1. Sempre à sombra: Pode tornar-se complicado se fizer muitas deslocações, mas procure sempre deixá-lo numa superfície coberta. Não precisa de ser um espaço interior, mas que tenha um mínimo de sombra. Recorra aos para-sóis refletivos de forma a diminuir a luz que entra e ataca o tabelier e também manter a temperatura mais baixa. Tetos transparentes de abrir e semelhantes deverão ser também tapados.

2. Lavagens regulares e cuidadas: Reduza a acumulação de partículas de poluição, sal e poeiras que, em conjunto com o sol, provocam efeitos ainda mais nefastos. Se o fizer à mão, faça-o à sombra e com os produtos adequados, executando depois uma secagem cuidada, com um pano suave.

3. Filmes de proteção: Disponíveis em formato spray líquido ou rolos, estes kits de proteção podem ser aplicados a todo o carro ou apenas zonas específicas. Conforme o jeito do condutor e o tipo de filme escolhido, podem ser usados numa oficina ou em casa, em regime DIY.

4. Ceras automotivas: É, provavelmente, a solução mais eficaz. A cera protege as superfícies (pintura e também tablier) prevenindo que sujidades se agarrem ao carro. O uso regular de um produto de confiança é das melhores coisas que pode fazer pelo seu carro. Faça o mesmo com os plásticos do interior, com um produto adequado.

5. Películas nos vidros: Para além de aumentar o conforto dos passageiros, as películas uv irão proteger os estofos, tablier e outros plásticos do interior.