A estrada infernal da Madeira

Venha com a Goodyear descobrir a ER101 na costa norte da Madeira, uma estrada que acompanha o mar, entre curvas, contra-curvas, túneis e cascatas.

Na Madeira, ER101 é uma das mais curiosas e dramáticas estradas portuguesas e o percurso que faz a norte já foi objecto de destaque por sites como o Dangerousroads.org como um dos mais “espectaculares do mundo”. Não costumamos ser gente para “puxar a brasa à nossa sardinha”, mas temos que concordar. Dramática e exigente como poucas, a ER101 é uma estrada que tem que ser feita pelo menos uma vez na vida.

A ER101 foi construída a seguir à Segunda Grande Guerra, faz parte da volta à ilha e, apesar de já ser hoje uma via secundária em parte do trajeto, é a estrada “definitiva” para se conhecer a linha de costa a norte. Foi construído novo percurso, mais largo e seguro, com uma série de túneis entre São Vicente e Porto Moniz, mas a velha estrada continua lá para nossa visita.


    Com a Madeira a apresentar uma costa tão vigorosa e plena de curvas e declives, a ER101 tem que passar por túneis e pontes, numa sucessão vertiginosa que obriga a tomar bastante atenção à condução. Mantenha o ritmo de passeio e tudo correrá bem. A estrada já foi renovada em diversos troços e para seguirmos o percurso original deveremos seguir as placas “ER101: Antiga”. A parte velha continua transitável mas é de evitar em épocas de chuva intensa: há cascatas e a possibilidade de pedras a cair sobre a estrada. Em alturas de tempestade e ventos fortes as ondas chegam a alguns pontos da estrada.

     

    Costa norte da Madeira

    Comece o seu percurso em São Jorge, tomando a direção de Ponta Delgada. É este o sentido que deverá tomar pois, mais à frente, a estrada é de via única e, no sentido oposto, afasta-se do mar. Quase sempre com o precipício ao lado, a ER101 confunde-se com uma estrada de montanha e torna-se estreita em vários troços, como nestes primeiros quilómetros entre Boa Ventura e Ponta Delgada.

    Pare no miradouro da Boa Ventura e aprecie a paisagem que vai até ao Arco de São Jorge, por onde já passamos há bastantes curvas atrás. Espreite a Fajã do Penedo e verá um exemplo típico desta mistura entre montanha e mar. Continuando caminho na direção de São Vicente, descemos para esta vila ribeirinha, onde paramos para almoçar. A partir daqui e seguindo no sentido do interior da ilha, poderíamos tomar um dos caminhos que nos levam encosta acima, pelas veredas que acabam em pontos belos e de difícil acesso como o Caramujo ou Bica da Cana, mas ficarão para outra oportunidade e vamos prosseguir o alcatrão no sentido de Porto Moniz.

    É nesta parte do trajeto, entre São Vicente e Porto Moniz passando Seixal e Ribeira da Janela, que iremos encontrar vários desvios para seguir o antigo percurso da da estrada. Siga pela direita sempre que possa e irá cruzar-se com as escarpadas encostas marcadas pelo vulcanismo. Do Seixal até ao Paúl da Serra estende-se um importante repositório de laurissilva que merece ser visto, mas a atenção de quem aqui conduz costuma estar virada para o lado direito da estrada. Poucos quilómetros mais à frente, o vale onde se aloja a Ribeira da Janela merece a atenção de uma fotografia, enquadrado por altas e extraordinárias montanhas.

    Estrada na Madeira

    Terminamos a nossa viagem em Porto Moniz, já no Sítio da Santa, onde se ergue a Capela de Santa Madalena. É costume no nosso país guardarem-se estes pontos para a dedicação a santos e outras figuras religiosas e a tradição tem sentido: com esta vista privilegiada, o panorama faz tudo para merecer a benção e a proteção do divino.

    Numa Ilha que mudou tanto nas últimas décadas, o troço norte da ER101 é a forma mais próxima de conhecermos uma outra face da Madeira e onde sentimos o mar mais intensamente. É uma pequena aventura, mas é com ingredientes destes que se sentem os prazeres da condução.