Festivais de Verão: a correr o país de norte a sul!

Os apreciadores de música marcam as férias de acordo com as datas dos Festivais de Verão e nós ajudamos a escolher aquilo que vocês não podem perder.

Acham que ainda falta muito? Falta menos do que parece e, se querem reservar uns dias para aproveitar um dos muitos festivais de verão de 2017, o melhor é começarem já a pensar no assunto. Aqueles que ficam fora dos grandes centros urbanos, como Paredes de Coura ou Zambujeira do Mar, obrigam a fazer alguns planos, marcar local de estadia (ou comprar uma tenda!) e combinar com os amigos, por isso a Goodyear vai ser previdente e vamos começar já a pensar nos festivais de verão a que vamos este ano!

8 destinos para umas férias festivaleiras

1. NOS Primavera Sound, Porto, 8, 9 e 10 de Junho

O primeiro destino do ano coloca-nos no Porto, para aproveitarmos o feriado do 10 de Junho no Parque da Cidade, naquele que é um dos festivais mais agradáveis e cool a acontecer num espaço urbano. A ligação ao Primavera Sound de Barcelona motiva um cartaz normalmente virado para a pop/rock alternativa e este ano vai desde o hiphop dos Run The Jewels, ao shoegaze dos veteranos Teenage Fan Club, passando pela pop de dança dos Justice. Acontece ainda antes do início do verão mas, com o bom tempo que já se faz sentir em Junho, é a abertura oficial da temporada e um excelente motivo para rumar ao Porto.

2. Festival Musa, Carcavelos, 30 de Junho e 1 de Julho

E se o verão tem alguma banda sonora especial, ela tem que ter muito reggae. É essa a ideia do Musa, o festival que já se tornou uma tradição da Praia da Carcavelos, ali perto de Cascais. Passar uns dias a surfar naquela que é uma das praias mais clássicas do país podia ser tudo o que justificasse a visita, mas o festival tem boas estruturas (está nomeado para diversas categorias do Iberian Festival Awards) e um cartaz composto sempre por grandes nomes do reggae internacional como é o caso este ano de Horace Andy, crooner do roots que cantou também com os Massive Attack.

3. NOS Alive, Oeiras, 6, 7 e 8 de Julho

Apesar do seu estilo puramente urbano, o Alive é sempre um dos festivais mais concorridos da temporada e leva a Oeiras gente de toda a Europa, sendo todos anos agraciado com boas críticas na imprensa internacional e diversos prémios do sector. Já é difícil andar pelo recinto sem ouvir falar espanhol, inglês ou italiano, evidência da boa reputação do festival. Weeknd, XX, Foo Fighters e Depeche Mode são alguns dos nomes este ano, capazes de agradar a uma larga fatia do público, sem colocar em causa um compromisso com os amantes de música, ali mesmo ao lado do mar.

4. Super Bock Super Rock, Parque das Nações, 13, 14 e 15 de Julho

Quem não quiser arredar o pé de Lisboa tem motivos musicais de sobra para ficar mais uma semana e ir no fim de semana seguinte a um dos mais antigos festivais portugueses, este ano novamente no Parque das Nações. Repete-se o modelo com vários palcos, com a noite e os cabeças de cartaz a centrarem-se dentro da MEO Arena e este ano conta com Foster The People, Deftones e Red Hot Chili Peppers.

5. MEO Marés Vivas, Vila Nova de Gaia, 14, 15 e 16 de Julho

Outro festival que nasce de frente para a praia (neste caso de rio, na companhia das águas do Douro no Cabedelo), o Marés Vivas tem sempre um cartaz muito mainstream o que lhe permite trazer nomes que agradam a uma larga faixa de público. Este ano já tem confirmados os nomes de Sting e Bastille, ambos com álbuns de 2016 na bagagem, mas, ao contrário de muitos dos festivais desta lista que já têm os cartazes quase concluídos, a organização guarda as novidades lá mais para a primavera.

6. MEO Sudoeste, Zambugeira do Mar, 1, 2, 3, 4 e 5 de Agosto

O Sudoeste é, quer se queira ou não, o exemplo melhor acabado daquilo que é um festival no verão português. A escolha do sítio e da altura do ano explicam o mais importante: como falhar quando se tem como cenário para a música a Costa Vicentina e o calor alentejano? Assim, já há famílias que se conheceram no festival, continuam a marcar presença todos os anos e agora já são os filhos que vêm com os amigos. O cartaz é sempre de pop descarada e, ao longo de 5 dias, vai desde a eletrónica de dança à kizomba. Nesta altura estão já confirmados os nomes dos The Chainsmokers e o regresso dos Jamiroquai.

7. Monte Verde, São Miguel, Açores, 10, 11, 12 e 13 de Agosto

E porque o cenário dos Açores é também um bom convite à música, se tiver planos de rumar às ilhas atlânticas este verão, tente marcar a viagem para coincidir com o Festival de Monte Verde que, além dos Micaelenses, deverá trazer muitos forasteiros à Ribeira Grande. O cartaz é normalmente muito eclético e este ano terá Seu Jorge, Valete, Neev, Sigala e Dub FX.

8. Paredes de Coura, 16, 17, 18 e 19 de Agosto

A temporada dos festivais de verão termina sempre da mesma forma e não queremos que mude o que quer que seja. É na Praia do Taboão, margem do Coura, no meio do Minho mais rico, que o festival de Paredes de Coura apresenta sempre um dos melhores cartazes do ano, no recinto mais bonito de todo o verão e é já uma espécie de romaria que, com mais ou menor afluência, conforme os anos, distingue quem realmente diz ser um festivaleiro. E 2017 promete reforçar o espírito indie e ligeiramente melancólico que o caracteriza: vai ter Beach House, Benjamin Clementine e TY Segall, assim como o regresso de !!! e Future Islands.