Filtro de partículas: o que é e para que serve?

16 Abril | 2019 | Goodyear

O filtro de partículas é um sistema ligado ao tubo de escape que permite filtrar as partículas sólidas em suspensão (fuligem ou carbono) e elimina-as através de um processo de regeneração (automática ou forçada) que depende da tecnologia usada. Pode eliminar até 85% da das partículas e, em determinadas situações de condução, praticamente 100%.

Como funciona o filtro de partículas

O uso do filtro de partículas (DPF na sigla inglesa ou FAP na sigla francesa francês) é obrigatório desde 2011 no âmbito dos regulamentos europeus de proteção do ambiente. O filtro de partículas permite o controlo da emissão de partículas contaminantes e uma condução mais ecológica.

Para efectuar o processo de regeneração automática (incineração das partículas de carbono), o filtro necessita que o motor circule durante cerca de meia hora a ligeiramente mais de 2500 rpm para que os gases de escape alcancem uma temperatura suficientemente elevada. Se não se circula frequentemente acima daquele regime, quando o filtro está cheio de partículas, o próprio motor terá que realizar um ciclo de regeneração; para isso, injetará mais combustível eu o habitual para aumentar a temperatura dos gases de escape.

Como a nossa condução afeta o filtro de partículas

O nosso estilo de condução afeta o funcionamento do filtro de partículas. Circular com um automóvel diesel em regimes baixos, dificulta o processo de regeneração. Arranques a frio e paragens frequentes, condução em cidade com trajectos curtos ou a utilização pouco frequente do automóvel impedem que os filtros alcancem a temperatura óptima para a regeneração das partículas, o que levará a uma perda de eficácia e a um aumento do consumo de combustível.

Conduzir habitualmente em mudanças elevadas, sem atingir as 2000 rpm resulta no mau funcionamento do filtro de partículas. Os sistemas de stop&start de paragem e arranque, também não ajudam, porque podem desligaram o motor.

Manutenção do filtro de partículas

Como qualquer filtro que retém impurezas, os filtros de partículas devem limpar-se de forma regular. Os carros diesel modernos incorporam protocolos para a regeneração do filtro de partículas. São capazes de identificar a situação e ativar a limpeza do filtro. Nestes casos, o que se recomenda aos condutores é não parar o ciclo de regeneração após o início e, por isso, continuar a circular até à sua finalização.

O aumento do nível de óleo de motor em determinadas ocasiões é um sintoma de um mal funcionamento do filtro de partículas. O que nos alerta para a necessidade de uma regeneração manual. Para a forçar é necessário por vezes não só levar o carro acima das 2000 rpm (2000 a 2500 rpm) durante cerca de 15 minutos, poderá ser necessário aumentar as rotações acima de 2500 rpm (2500 a 3000) e manter-se nesse ponto durante 20-30 minutos.

Esta solução nem sempre é suficiente. Em algumas ocasiões será necessária uma regeneração forçada, o que implicará uma visita à oficina o que poderá custar entre 50 e 100 euros. A limpeza do filtro a pressão aumenta o custo para 200 euros e a mudança completa do filtro implica gastar entre 1500 e 3000 euros consoante o modelo do carro.

Os filtros são normalmente substituídos entre os 80 mil e os 200 mil quilómetros. O normal é não ter qualquer problema até aos 120 mil quilómetros. Em alguns casos, a duração do filtro ultrapassa os 250 mil quilómetros sem nenhuma tarefa de manutenção.

Filtro de partículas em carros a gasolina

A regeneração é diferente, consoante o modelo de automóvel ou a sua idade (a tecnologia moderna permite regenerações automáticas, mas que depende também do combustível. No caso dos motores diesel, implica conduzir durante algum tempo a uma velocidade constante a entre 2500 e 3000 rpm. Para a limpeza de um motor a gasolina é feita através da retenção do motor, o que é conhecido como regeneração passiva. As partículas sólidas queimam-se devido à elevada temperatura dos gases de escape – entre os 400º e os 700º – e ao oxigénio.

Vigie o nível de óleo do seu veículo e o consumo de combustível e porque podem ser um sinal de um mau funcionamento do seu filtro de partículas. Evite com os diferentes processos de regeneração, uma avaria maior que pode implicar um custo significativo com a mudança do filtro de partículas.

Good Year Kilometros que cuentan