Montargil: as atrações do grande lago do Alto Alentejo

A Barragem de Montargil é um grande lago no Alto Alentejo. Monumentos megalíticos, históricos e atividades náuticas são algumas das atrações da região.

No Alto Alentejo, a mancha azul da Barragem de Montargil é sinónimo de tempo para descontrair e recuperar forças. A construção da barragem tem origens económicas, afinal era necessário encontrar uma solução para irrigar o Vale e produzir eletricidade. Mas os 164,3 hm³ e a área inundada de 1646 hectares, com água proveniente da Ribeira de Sôr, são ideais para banhos, pesca desportiva e provas náuticas.

Projetada pela Direcção-Geral dos Serviços Hidráulicos em 1954, ficou terminada em 1958. Tem uma altura de 48 metros, e capacidade de 164,3 hm³ e uma área inundada de 1646 hectares, que descarrega no máximo 765 m3 de água por segundo. A título de curiosidade, enquanto relaxa e se diverte, a central produz cerca de 5,9 GWh de energia por ano. Venha connosco até ao Alto Alentejo, descobrir o que ver, o que fazer e onde ficar na Barragem de Montargil.

Património cultural tardo-barroco

Montargil é uma vila portuguesa do conselho de Ponte de Sôr no distrito de Portalegre. A barragem é o principal polo de atração, mas o património cultural disponível na freguesia é igualmente interessante e diversificado. É o caso da Igreja Matriz,, da Igreja da Misericórdia, da Capela de Santo António, da Capela de São Sebastião, da Capela de S. Pedro e da Capela do Senhor das Almas. Estas são exemplos das pequenas igrejas e capelas rurais tardo-barrocas da região, obedecendo a um modelo simples e humilde.

Junto à Igreja Matriz, passe pelo Cruzeiro de Montargil, monumento construído em granito para comemorar o ano santo de 1950. Tem dois degraus de pedra de forma quadrada e uma coluna com uma esfera de pedra.

Núcleo regional do Megalitismo

Mas, o Homem já ocupava esta região anteriormente. Por todo o concelho de Ponte de Sor, têm aparecido vestígios da presença humana que testemunham a ocupação remota da região. Com destaque para o “Núcleo Megalítico de Montargil”.

Comece pelo Núcleo Regional do Megalitismo, que abriu as portas ao público em 2016, após dois anos de obras de renovação da antiga estação de Mora. O núcleo museológico contribuiu para o renascimento do edifício onde pode também tomar uma refeição ligeira na área de cafetaria. Entretanto, usufra do espaço destinado aos jovens e crianças, onde há jogos interativos, sala com internet e uma biblioteca.

A área museológica representa a modelação do terreno e integra três espaços que englobam o quotidiano das populações neolíticas: primeiro a Vida, depois a Morte e, finalmente, a Contemplação. Por fim, as coleções arqueológicas expostas provêm maioritariamente de materiais encontrados em escavações realizadas no Concelho de Mora pertencentes a várias instituições.

O espaço complementa a oferta do Fluviário de Mora e existem entradas que permitem o acesso aos dois equipamentos a um preço mais económico. Finalmente, se é apreciador da pré-história e da arqueologia, não deixe ainda de visitar o Cromeleque do Monte das Fontaínhas Velhas.

Praia fluvial da Barragem de Montargil

A Barragem de Montargil tem uma oferta simpática de locais para ir a banhos. Para começar, perto da aldeia de Carvalhoso, encontramos uma marina vocacionada para os amantes dos desportos náuticos, de onde podem partir com os seus barcos ou motos de recreio. A praia tem sombras, mas não tem areia nem vigilância, pelo que todo o cuidado é pouco. A água é quente e sob a água existe um declive, onde é possível caminhar em segurança.

Clube náutico e Marina

A barragem não estaria completa sem uma marina onde os utilizadores dispõem de 49 postos de amarração e 24 “fingers”. Há estacionamento de atrelados e de veículos, pontos de água e de eletricidade. Além disso, está situada no Clube Náutico onde encontramos balneários, sala de banquetes,esplanada e vista panorâmica, snack-bar e piscina. Há ainda um conjunto interessante de atividades ao ar livre incluindo combinações de desportos e não só. É o caso de wakeboard, wakesurf, wakeskate, mota de água, kayak, paddle Surf, boias insufláveis e passeios de barco.

Viagem de Balão

A região pode ser contemplada também de cima através de uma viagem de balão. Vale a pena, porque dá-lhe outra vista do mundo. Os passageiros começam por ajudar a equipa da Windpassenger a encher o balão, momento em que toma contacto com a dimensão do mesmo. Para isso, suba para o cesto, onde o rumo é incerto, mas a diversão é garantida. Num balão, durante hora a hora e mais, tudo é planeado desde os locais de descolagem. O transporte de regresso ao ponto de partida está assegurado sendo atribuído um certificado pessoal de voo de balão.

Lago Montargil & Villas

Depois de passear, andar de balão, fazer pesca desportiva e visitar espaços culturais é tempo para descansar. A nossa sugestão vai para o hotel NAU Lago Montargil & Villas, com a sua vista desafogada sobre a planície tipicamente alentejana que, no caso, se torna única devido à Barragem de Montargil. Entre as atividades propostas estão passeios de bicicleta, de jipe ou a cavalo, pescar de barco a remo ou vela.