As melhores garrafeiras de restaurantes portugueses

Há quatro restaurantes portugueses entre os que têm as melhores garrafeiras em todo o mundo. Conheça-os.

A lista é da Wine Spectator. Quatro restaurantes portugueses integram a extensa lista de estabelecimento com garrafeiras extraordinárias. A lista dos melhores restaurantes do mundo para beber vinho é anual. E, este ano, conta com duas novas entradas lusas. Assim, conheça as melhores garrafeiras de restaurantes portugueses.

Os restaurantes portugueses com as melhores garrafeiras

A revista norte-americana especializada em vinhos escolheu 3759 restaurantes. Na lista da Wine Spectator constam quatro restaurantes portugueses. Emo, Il Gallo d’Oro, The Yeatman e Vale Abraão são os estabelecimentos reconhecidos. Eventualmente, para lhe abrir a curiosidade, o Restaurante Osteria Francescana, em Modena, Itália, voltou a ser considerado o melhor do mundo.

Emo em Vilamoura


Em primeiro lugar começamos por uma estreia na lista. O restaurante Emo, em Vilamoura. É o eno-restaurante do Anantara – Vilamoura – Algarve Resort. Segundo a descrição oficial o espaço “transmite uma sensação de requinte e é uma estreia regional”. Destaca-se pela cozinha portuguesa com um toque contemporâneo e, claro, pelo vinho.

O restaurante tem um chef executivo, Bruno Viegas, e um wine guru, Bruno Cunha, que, em conjunto, orquestram uma “sinfonia perfeita de sabores autóctones”. Além das refeições, e dos pratos que pode encomendar para partilhar em família, a garrafeira é um chamariz. Enfim: são 350 vinhos selecionados pelo escanção do restaurante. Acresce o ambiente no terraço de onde se pode apreciar o campo de golfe e, ao jantar o pôr-do-Sol como pano de fundo.

Para assinalar ter sido reconhecido pela Wine Spectator, o hotel criou uma nova Wine Boutique e promove eventos vínicos e master classes. As noites de quinta-feira, durante os meses de julho e agosto, os visitantes podem participar nas Wine Nights. É aí que, certamente, podem testar os seus conhecimentos vínicos.

Il Gallo d’Oro no Funchal

Já o Il Gallo d’Oro, no The Cliff Bay, no Funchal, na Madeira, é repetente na lista da Wine Spectator. Afinal, a casa madeirense mantém-se na lista onde se estreou, em 2016. Esta unidade acumula ainda duas estrelas Michelin.

Este ano, durante os meses de verão, às quartas e quintas-feiras, vai descer ao nível do mar para um jantar exclusivo no cais do hotel The Cliff Bay. Assim, até 30 de agosto, os veraneantes poderão deliciar-se com um menu inspirado nos sabores do oceano. Bónus: uma vista privilegiada para a baía do Funchal.

A proposta é um jantar com um menu preparado pelo chef Benoît Sinthon. As opções variam entre quatro e seis pratos. A acompanhar, uma atuação de piano ao vivo. O preço começa nos 105 euros por pessoa, sem bebidas. E sabia que, entre as bebidas disponíveis está o “champanhe da Fórmula Um”? O champanhe Carbon foi lançado na Madeira, fruto de uma parceria entre o The Cliff Bay e a Jeroboam. O champanhe oficial da Fórmula 1 passou então a ser uma presença assídua no restaurante Il Gallo d’Oro.

The Yeatman em Vila Nova de Gaia

O The Yeatman, da cadeia Relais & Châteaux, em Vila Nova de Gaia é outro repetente. O restaurante nortenho entrou na lista em 2012. Igualmente, também aqui se ostenta duas estrelas Michelin. O hotel fica na zona histórica da cidade, onde estão as mais antigas caves de Vinho do Porto.

Neste caso, todo o hotel está vocacionado para o vinho, ou não fosse um “hotel vínico”. Para começar, a vista sobre a cidade do Porto e o espaço envolvente, incluindo, naturalmente, Rio Douro. Depois, o posicionamento como “embaixador dos vinhos portugueses de qualidade superior”.

Entre as atividades promovidas no hotel, estão os jantares vínicos, momento em que os parceiros vínicos do hotel e as casas de vinho do Porto lideram os programas. Os jantares vínicos acontecem todas as quintas-feiras com o objetivo de aumentar o conhecimento e apreciação dos vinhos e também explorar a associação do vinho à gastronomia.

Tudo gira em torno do vinho neste espaço. A seleção de vinho do Porto Vintage e vinho do Porto envelhecido em madeira é, “das mais notáveis casas e quintas de vinho do Porto, incluindo vinhos invulgares e coleções raramente disponibilizadas numa lista de vinhos”. Aliás, o espaço tem ainda uma coleção de vinhos de todas as zonas do globo, “desde as clássicas denominações existentes na Europa até aos emocionantes vinhos do Novo Mundo”, lê-se no site oficial.

Vale Abrãao em Lamego 

É a segunda estreia nacional da lista da Wine Spectator, o Vale Abraão, em Lamego. Este restaurante do Six Senses Hotel & Spa recebeu ainda o “Best of Award of Excellence”, atribuído a cerca de metade (1215) dos mais de 3000 restaurantes incluídos na lista.

Aqui, a promessa é de “cozinha de sensações, “uma aliança entre as tradições regionais e novas formas de fazer, ingredientes locais e biológicos e grande proximidade aos comensais”.
O restaurante está aberto durante o dia e apresenta pratos regionais. Ao jantar existem três áreas distintas: “Open Kitchen”, a sala de jantar e o Terraço.

O menú está a cargo do chef Paulo Matos. O restaurante dispões de dois fornos, um de lenha e outro para pão. A cozinha está à vista de todos, através de um balcão.

Antes de mais nada, ao entrar no restaurante delicie-se no “Wine Library & Terrace”, um espaço para relaxar ou esperar pelos amigos antes do jantar. A decoração é eclética com o intuito de criar uma verdadeira experiência, com tapas e vinho à disposição.

Depois de tudo isto, resta esperar pela edição do próximo ano da lista da Wine Spectator para descobrir se há, de maneira idêntica, mais restaurantes portugueses entre aqueles que têm as melhores garrafeiras em todo o mundo.