Natureza, ouro e História no Geopark Naturtejo

No Geopark Naturtejo a natureza corre livre e escondem-se segredos com milhões de anos. Traga as crianças e descobrir as aves, rios e serras do interior.

Enquanto o inverno não se instala, é altura de aproveitar o bom tempo para longos passeios. No Geopark Naturtejo encontramos natureza em estado puro, muitos animais no seu habitat natural e velhas histórias que os mais pequenos vão gostar de ouvir. Leve-os a conhecer os grifos ou a a descobrir como se garimpa ouro. Vamos num animado passeio entre serras e vales!

O Geopark Naturtejo da Meseta Regional é uma vasta área que se espalha pelos concelhos de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Nisa, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão. Passa por uma variedade de regiões, desde a fronteira ao Pinhal Interior, com um dos vértices já no Alto Alentejo. É um local com uma vida selvagem notável, panoramas feitos de pedra e verde, perfeito para passeios na natureza. Recomendamos vivamente que traga toda a família até aqui mas com um alerta. O ideal é que todos tenham boa mobilidade, por isso os mais pequenos (até aos 4-5 anos) estão em desvantagem.

A região é uma das mais ricas em aves em Portugal e encontram-se aqui algumas espécies raras e únicas. Águias imperiais, reais ou de Bonelli, podem ser vistas a voar sobre os campos e castelos da região. Nas zonas de pasto e de cereais vêm-se rolieiros e calhandrinhas e outras aves de porte mais pequeno. Abelherucos, toutinegras, pardais e muitos outros completam o cardápio para um apreciador da natureza.

Natureza, ouro e História no Geopark Naturtejo

Aves de rapina e felinos

Para as crianças recomenda-se a visita aos Grifos das Portas de Ródão. É uma visão magnífica, quase de conto de fadas, da garganta pelo qual passa o Tejo. A colónia que habita aqui foi fortemente afetada pelos fogos de 2017, tendo ficado reduzida a metade, e merece todo a nossa atenção. Conseguir ver um destes animais é uma oportunidade que poderá ficar ainda mais rara e, mais tarde, os seus filhos vão agradecer. Para saber mais sobre a avifauna local visitem os centros de interpretação de Castelo Branco e Terras de Idanha. Nas Fragas de Segura encontram excelentes pontos de observação de aves.

Partindo do Rosmaninhal, a Rota dos Veados é um percurso pedestre talvez demasiado extenso (53km) para ser feito por crianças. Contudo, na sua variante que nos leva até ao observatório de aves do Alares tem menos de 3km, ida e volta. Pelo caminho, com larga vista para Espanha, encontramos aves de rapina, cegonhas e até os prometidos veados. Apesar da improbabilidade de encontrar um felino, pois são pouco mais do que duas dezenas em Portugal, a Rota do Lince é também um divertido passeio todo-o-terreno pela bela Serra da Malcata.

Mãos na terra e olho no passado

Só nos referimos até agora à riqueza da fauna, mas o Geopark tem esse nome devido aos vestígios geológicos aqui presentes. Na Garganta do Rio Ponsul podem ser encontrados curiosos fósseis que, para os seus filhos ou qualquer leigo, poderiam bem ser extra-terrestres. Os oceanos do paleozóico, que um dia chegaram também aqui, eram habitados por trilobites, parentes afastados dos caranguejos. Estes animais deixaram a sua marca nestas rochas e poderá encontrar os seus fósseis no Parque Icnológico de Penha Garcia.

Mais tarde chegaria o homem e é dessa presença que nos fala o Centro de Interpretação de Vila Velha de Ródão onde encontramos exemplares de arte rupestre. No Fratel há também um núcleo de arte rupestre. Vieram depois os romanos, que descobririam ouro no Conhal do Arneiro. Este minério era explorado a céu aberto e é possível experimentar a sensação desse árduo trabalho durante algumas horas. A Rota do Ouro termina com uma aula prática na foz do Ocreza em que nos contam como era a antiga técnica de garimpo de ouro.

O parque tem ainda atividades BTT e múltiplos passeios pedestres e pontos de escalada. Para um programa mais relaxado, recomenda-se a viagem pelas aldeias históricas, algumas medievais, e gastronomia regionais. Não são a primeira escolha para as crianças, mas ajudam a complementar os planos para um fim de semana em família. Essas e outras ideias podem ser consultadas no programa de atividades do parque.