Guadiana, o silêncio e o Algarve

Nos 42 quilómetros que separam Foz de Odeleite de Alcoutim, o Guadiana faz a separação perfeita entre Portugal e Espanha, tendo nas águas e nos seus reflexos o complemento ideal para uma viagem única

A estrada é uma invenção utilitária, pensada apenas para nos levar de A a B, mas há percursos que parecem ter sido criados só para o deleite do condutor. São locais onde a luz do sol em horas especiais do dia desenham sombras e brilhos de tirar a respiração.

E são quilómetros como estes que procuramos quando, no pino do verão e no meio do bulício do Algarve, precisamos de alguns momentos de descanso e puro deleite. Guarde as horas do por do sol só para si e, de costas para o mar, desligue o ar-condicionado e abra as janelas para sentir o cheiro da terra enquanto viaja ao longo do Guadiana.

    37.469978-7.473078

    Algarve sem praias

    Nos 42 quilómetros que separam Foz de Odeleite de Alcoutim, o Guadiana faz a separação perfeita entre Portugal e Espanha, tendo nas águas e nos seus reflexos o complemento ideal para uma viagem única. A partir daqui começamos a conhecer outro Algarve, repleto de carisma e beleza, distante das praias e seus turistas, que ainda preserva a tradição e a herança rural.
    Siga a estrada e admire as flores selvagens, hortas e árvores de fruto. Do lado do rio, vamos descobrindo pequenos ancoradouros, enquanto o caminho serpenteia com as colinas verdes como cenário. É uma paisagem de calma que parece um pequeno oásis dentro do Algarve, que nos leva através de Laranjeiras e Montinho das Laranjeiras até chegarmos finalmente ao nosso destino.

    Guadiana - Quilometrosquecontam

     

    Onde o rio se estreita

    A partir daqui a estrada afasta-se do Guadiana, não sem antes nos oferecer a visão da chegada a Alcoutim e, na margem espanhola, Sanlucar. Em cada uma das povoações encontramos os sinais dos castelos que antes impunham a ordem na fronteira, discutida durante tantos séculos. O rio aqui é mais estreito e podemos ver os habitantes de ambas as povoações nos seus afazeres de fim do dia, enquanto o sol desaparece entre as colinas de uma curva do percurso.

    É uma hora de viagem que deve a si próprio para recarregar energias depois de um cansativo dia de praia. Com a pele ainda quente pelo sol, faça da estrada e do Guadiana as suas melhores companhias para se reencontrar.