Há dois museus portugueses entre os mais visitados do mundo

14 Junho | 2019 | Goodyear

Todos os anos, a conceituada publicação The Art Newspaper divulga a lista dos museus mais visitados do planeta. E o ranking de 2018 conta com dois museus portugueses no top 100: o Museu de Serralves, no Porto, e o Museu Coleção Berardo,  em Lisboa.

De acordo com a revista sediada em Londres, o Museu Berardo recebeu 998.831 visitantes e ficou na 79ª posição. Já o Museu de Serralves ficou bem perto, em 84º lugar, tendo recebido 946.932 visitantes, num ranking encabeçado pelo Museu do Louvre, em Paris, pelo Museu Nacional da China, em Pequim, e pelo novaiorquino Metropolitan Museum of Art.

A arte contemporânea do Museu Coleção Berardo

Comecemos pela capital e pelo Museu Coleção Berardo, o principal museu de arte moderna e contemporânea do país. Situado no Centro Cultural de Belém, o museu exibe actualmente cinco exposições, duas permanentes e três temporárias. Destas últimas, vale a pena destacar “Histórias de Rostos:Variações Belting”, inaugurada em Maio passado e que estará patente até 15 de Setembro. Partindo de Faces. Uma história do rosto, de Hans Belting, esta exposição, concebida como um ensaio visual, explora as dimensões antropológicas e artísticas do rosto, combinando uma seleção de obras das coleções Berardo, de outros acervos nacionais e internacionais e de diferentes âmbitos disciplinares.

No que diz respeito às exposições permanentes, o acervo do museu divide-se em duas épocas: de 1900 a 1960 e de 1960 à actualidade, representando os principais movimentos artísticos e que inclui nomes grandes da arte mundial como  Pablo Picasso, Marcel Duchamp, Max Ernst, Piet Mondrian, Joan Miró, Maria Helena Vieira da Silva, Francis Bacon, Paula Rego, Yves Klein, Andy Warhol, Frank Stella, Richard Serra, Gerhard Richter, Bruce Nauman, Julião Sarmento ou Gabriel Orozco.

O esplendor de Serralves

A Fundação Serralves é, hoje, o grande polo cultural da cidade do Porto. Localizada no parque com o mesmo nome, alia a divulgação da arte contemporânea à sensibilização para o meio ambiente, a que não são alheios os magníficos jardins que, hoje, em dia, fazem parte de qualquer roteiro da Invicta.

Quanto ao museu propriamente dito, a coleção de Serralves  integra atualmente para cima de 4300 obras, das quais mais de 1700 são propriedade da Fundação de Serralves e as restantes 2600, provenientes de várias coleções privadas e públicas. O acervo inclui  cerca de 5000 livros e edições de artistas.

A vida de Serralves faz-se também de exposições temporárias e, por estes dias vale a pena destacar a exposição “I’m Your Mirror”,  de Joana Vasconcelos, que reúne mais de 30 peças da artista portuguesa. Apresse-se: só está patente até 24 de Junho.

Já para ver a exposição de Joan Jonas tem mais tempo ao seu dispor. Pioneira da vídeo arte e performance e uma aclamada artista multimédia cuja obra engloba vídeo, performance, instalação, som, texto e desenho, a arte de Joan Jonas pode ser apreciada até 1 de Setembro.

 

Good Year Kilometros que cuentan