Aprender e brincar: Pavilhão do Conhecimento, a Lisboa instrutiva

A Expo 98 deixou-nos o Pavilhão do Conhecimento, o lugar perfeito para as crianças aprenderem (e mexerem em) tudo! Conheça com a Goodyear a Lisboa instrutiva

Projetar uma viagem em família nem sempre é fácil: às vezes não é simples contentar os meninos e oferecer-lhes uma experiência tão magnífica como esperávamos. Às vezes somos incapazes de conjugar o nosso interesse numas férias instrutivas para os nossos filhos com o interesse deles numas férias, em primeiro lugar, divertidas. Como sempre, chega na nossa ajuda uma visita a Lisboa. Esforçada no turismo internacional, a nossa capital oferece também aos nacionais a possibilidade de uma visita familiar, completa e inesquecível com que marcar a casa “aprender e descobrir” das nossas férias familiares.

A Expo 98 foi uma das grandes oportunidades do nosso país para se mostrar ao exterior no final do século XX, e em boa medida responsável do ainda vigoroso sucesso turístico português. Após encerrar o evento e a paulatina reconversão do espaço para o moderno Parque das Nações, o local tem conseguido revintentar-se continuamente para oferecer, ainda hoje e depois de quase 20 anos, um destino perfeito para umas férias familiares.

O eco daquele evento ímpar ainda nos acompanha quando entramos no Parque. Ainda pensamos ouvir os fogos-de-artifício que constituíram o maior espetáculo desse tipo acontecido em Portugal naquele 1 de Outubro de 1998. Aqui encontramos o nosso destino principal, o Pavilhão do Conhecimento. Convertido num Museu Interativo de Ciência e Tecnologia, este belo edifício de Carrilho da Graça e António Adão da Fonseca foi galardoado com o Prémio Valmor e o Prémio Municipal de Arquitetura de 1998. Durante a Expo foi nomeado de Pavilhão do Conhecimento e dos Mares, antes de ter o nome atual, e mostrava a relação íntima do ser humano com os mares.

Atualmente, com uma média de 850 visitantes diários, o Pavilhão do Conhecimento opera como o maior centro interativo de ciência do país, lugar que ocupa desde 1999. Aqui é possível entrar com os nossos meninos num mundo de exposições temáticas, módulos interativos sobre Física, Matemática e Tecnologia e exposições temporárias e permanentes muito variadas. 4000 metros quadrados para a ciência e o lazer.

Lisboa - Quilometrosquecontam

O espaço Brincar Ciência depressa pode virar o favorito dos miúdos. Pequenos exploradores entre 3  e 6 anos, acompanhados se quiserem pelos pais, enfrentam os desafios da ciência: imagina ser criança e vestir um fato de astronauta antes de entrar num foguetão para experimentar uma descolagem para planetas longínquos?

No Explora podem experimentar uma “floresta de fenómenos naturais”, segundo disse o físico Frank Oppenheimer ao conhecer em São Francisco a exposição original. E o mais importante para os meninos: mexer em tudo o que encontrarem! Os módulos são obras de arte que conjugam o engenho humano com a beleza natural. O visitante pode explorar no primeiro módulo a Luz, onde se combinam os efeitos de luzes de várias cores com prismas e lentes e são feitos outros experimentos que envolvem luz. O segundo módulo é a Visão, que estuda o funcionamento do nosso olho e por que motivo vemos o mundo como vemos. O terceiro é a Perceção, que explica como o nosso cérebro interpreta o mundo à nossa volta. O quarto joga com as Ondas e permite-nos ver como nunca antes uma onda da corda da guitarra. A quinta secção, os Sistemas (bué) complexos, estuda a dificuldade de alguns fenómenos quotidianos como a formação de dunas, o nascimento dos tornados e outras maravilhas naturais que podemos fazer e desfazer com as nossas mãos. Sim, leram bem.

E ainda muitas outras diversões aguardam no museu: ateliers, a Casa Inacabada, eventos divulgadores… uma experiência familiar inesquecível! E, se precisa de preparar a visita, nada melhor do que um acepipe visual: a visita virtual!