Marialva, aldeia engolida pela história

Passe um fim de semana na aldeia medieval de Marialva, na pousada Casas de Côro

Numa viagem de fim de semana pelas Aldeias Históricas de Portugal, sendo uma das mais pequenas, Marialva corre o risco de ser também uma das menos visitadas. Fomos à aventura e descobrimos que em poucos lugares do país poderemos ter um encontro tão marcante com a História: da aldeia medieval pode ver-se apenas um conjunto de ruínas, circundadas por uma muralha com cinco portas mas, neste planalto de lendas, perdemos a noção do tempo. Passámos dois dias de descanso na Beira Interior e regressámos à idade média em Marialva.

Fim de semana Medieval

Situada a poucos minutos de Mêda, na Guarda, chegámos a Marialva através do IP2. Todo o circuíto das Aldeias Históricas é bastante bem servido em termos de oferta hoteleira, mas íamos com a recomendação de ficar nas Casas de Côro, um conjunto de apartamentos de elevadíssima qualidade e bom gosto. Cada uma das casas tem um charme individual e uma atenção aos pequenos pormenores que nos deixou apaixonados. É um verdadeiro retiro que não nos importaríamos de repetir todos os fim de semana e é uma experiência que recomendamos a qualquer casal à procura de tempo a dois. O espaço envolvente é tratado com um carinho que não esconde: este é um dos espaços hoteleiros realmente especiais do nosso país. O preço acompanha a qualidade mas vale bem a pena.

aldeia historica - Quilometrosquecontam

Entre o rio e a serra

E, afinal, o que fazer em Marialva? Ainda sobre a influência do Parque Natural do Douro Internacional, a paisagem circundante apela a todo o tipo de actividades ao ar livre. Tivémos a oportunidade de efectuar um passeio de BTT de cerca de 30 quilómetros, em que visitámos Meda, Vale Flor e Carvalhal, passando pela igreja de Marialva e São Pedro. Foi um percurso bastante cansativo mas os ciclistas com “menos pulmão” não precisam de se arriscar a tanto e, a poucas centenas de metros da aldeia, já há motivos de interesse para visitar.

Aqui também se pratica caça (perdizes, lebres e rolas) e pesca (barbo, boga e achigã) ou, a poucos quilómetros, em Barca D´Alva, podemos participar de um passeio no Douro, ski aquático, canoas ou motas de água.

Do alto da Aldeia

Mas foi a pé, apreciando o charme daquelas ruínas, que melhor apreciámos a passagem por Marialva. Abandonada há muitos anos, a Cidadela mantém a sua fisionomia ainda intacta e guarda, no alto de um íngreme penhasco, o castelo e a sobranceira torre de menagem. Em volta fica a vila e, no sopé do monte, a Devesa, edificada sobre a antiga cidade romana, onde reside a população actual da localidade. Mas, antes dos latinos, eram os Aravos que aqui moravam e vieram depois os árabes, derrotados na Conquista das Beiras de D. Fernando.

Na Igreja de São Tiago encontramos um portal manuelino, na Capela de Nossa Senhora dos Passos vemos o traço renascentista e, entre tudo isto, os sinais da antiga judiaria que aqui se estabeleceu com o reinado de D. Manuel. A porta da casa da Judia tem gravada na sua ombreira a cruz que marcava o “cristão novo”, e o mesmo acontece na Casa dos Judeus onde ainda se guardam sinais da riqueza dos seus antigos proprietários. O Solar dos Marqueses ou a Porta do Anjo são outros dois pontos de visita obrigatória.

Venha a Marialva com tempo. Mesmo que pequena, é uma aldeia que merece bem mais do que uma visita fugaz. Deixe-se embalar pelo som dos pássaros ou pelo silêncio. Vai ver que, ao longe, ainda vai ouvir os ecos da História.