Os melhores hotéis portugueses por menos de 110€

Não precisa de muito dinheiro para viver uma escapadela de nível superior em alguns dos melhores hotéis portugueses. Conheça 10 a cerca de 100€ por noite.

Os jornalistas do britânico The Guardian visitaram o nosso país e andaram à procura dos melhores hotéis portugueses por menos de 100£ (cerca de 110€). Chegaram a uma lista de 22 nomes e, se alguns são já velhos conhecidos, outros há que são verdadeiras novidades. Cheios de orgulho nacional, fomos espreitar a lista e chegámos à conclusão que visitantes com bom gosto são sempre bem-vindos!

Já nos habituámos à presença de turistas estrangeiros pelo país e é agora altura de reconhecermos uma verdade importante. Ficamos tão perdidos no dia-a-dia que, por vezes, é preciso que chegue alguém de fora para mostrar o que é bom. Não é que o povo português não saiba dar valor ao que é seu, o problema é que precisamos de tempo para realmente descobrir o nosso país. E, tempo é uma moeda cada vez mais rara hoje em dia. Raras também são as oportunidades de aproveitarmos espaços de nível superior a um preço acessível. Por isso, por menos de 110€, todos estes hotéis são de visita obrigatória. Quem disse que “premium” é sinónimo de preços elevados?

Casa das Merceeiras, Lisboa

Resultado da recuperação de uma velha cocheira abandonada na zona de Alfama, a Casa das Merceeiras respeita o espírito original. Ainda existem os tijolos e arcos originais, mas estão acompanhados agora por uma decoração contemporânea. Os jornalistas do Guardian salientaram os “tectos gloriosos” e a proximidade do centro da cidade.

Castelo Santa Catarina, Porto 

A origem do belo edifício do Castelo Santa Catarina remonta ao ano de 1887. Foi depois alvo de remodelações e apresenta-se hoje como um hotel de charme. Oferece 5 quartos de diferentes tipologias e um jardim romântico, com a estética fin-de-siécle que fica tão bem ao Porto. Para os ingleses é o seu “charme excêntrico e sincero” que o torna tão sedutor.

Quinta do Barranco da Estrada, Barragem de Santa Clara 

Já aqui a recomendamos quando falámos de hotéis que aceitam cães, mas a envolvente da barragem tem sempre motivos de interesse. A Quinta está rodeada por paisagens intocadas, com uma grande variedade de animais selvagens e pássaros raros, mas também convida ao desporto em Santa Clara. Com inúmeras atividades em oferta e autêntica cozinha internacional, há algo para todos na Quinta.

Quinta das Lágrimas, Coimbra 

Durante séculos foi um santuário privado de família por onde passaram Reis e Imperadores, mas a Quinta das Lágrimas está agora aberta a todos quantos apreciem a arte de bem viver e que queiram descobrir a lenda de amor de Pedro e Inês. O edifício foi remodelado para transformar-se num hotel de luxo, com os 12 hectares dos jardins a servirem de “cereja em cima do bolo”.

The Literary Man, Óbidos 

Dezenas de milhares de livros nas prateleiras são o ingrediente especial deste hotel em Óbidos. Instalados num velho convento, os hóspedes podem passar longas noites à lareira na melhor companhia, um livro. Mas há ainda massagens, um restaurante internacional e a sedução que Óbidos passa sempre ao visitante.

Convento, Olhão 

Já há cada vez menos fiéis a dedicarem-se à vida monástica e quem ganha com isso são os turistas. Um convento no centro de Olhão, mesmo no meio da vida dos pescadores, foi remodelado para ter agora um toque magrebino. No terraço podemos apreciar o casario local e os seus telhados brancos ou sentir a brisa marítima. O jardim central, com uma buganvilia a erguer-se para o céu, parece tirado de uma medina. O cheiro do Norte de África aparece-nos logo na imaginação.

A Lagosta Perdida, Montesinho

Não, aqui não há lagostas mas há um agradável e charmoso retiro. No centro da aldeia de Montesinho encontramos este espaço de turismo rural, perfeito para visitarmos o parque natural e as suas redondezas. A partir daqui podemos partir para passeios a pé na serra, todo-o-terreno, observação de aves ou, simplsmente, apreciar a gastronomia local.

Casa De Pomarchão, Ponte de Lima 

Imponente e senhorial, este edifício do século XV é classificado como um Monumento de Interesse Publico. Os quartos e apartamentos estão decorados no estilo tradicional do Minho, há uma pequena capela e Ponte de Lima  fica a uma curta viagem de carro. Cada apartamento têm lareira e o pequeno-almoço é acompanhado com bolos e compotas regionais. É o conforto rural que sabe tão bem quando o frio aperta lá fora.

Quinta da Bouça d’Arques, Viana do Castelo 

Envolta num verde exuberante e em profunda tranquilidade, a Quinta da Bouça d’Arques apresenta todas as características típicas da mais sólida tradição minhota: belos vinhedos em latada, terreiros de saibro protegidos por árvores centenárias e uma casa solarenga rigorosamente recuperada. Mas um olhar mais atento revela outras realidades. Cansados do mimetismo minhoto, Ana e João Couto procuraram dar à Quinta uma abordagem mais criativa e por isso, arriscaram.

Casa da Cisterna, Castelo Rodrigo 

Para a maioria de nós, condomínio de luxo significa algo moderno, de ambiente seleccionado, que inclui uma piscina. Para Ana e António, dois biólogos alfacinhas convertidos aos encantos rurais, o conceito de condomínio de luxo é bastante mais terra-a-terra: em Castelo Rodrigo, a bela aldeia fortificada onde moram, os muros têm séculos de história e estão abertos para quem quiser entrar.

Poderá encontrar a lista completa no artigo original do The Guardian.