Os museus dos três grandes do futebol

Os três grandes: uma tarde passada, em torno do futebol, com visita incluída aos museus dos três maiores clubes.

O futebol está enraizado na cultura nacional. “És do Benfica, Sporting ou do Porto?” é talvez uma das questões mais repetidas entre os portugueses. Dos miúdos aos graúdos. Mas os clubes vão muito mais além do futebol profissional que mobiliza multidões. Promovem muitas outras modalidades, junto das camadas mais jovens e vão mais além e promovem a sua cultura, um símbolo da identidade de cada um dos clubes.

No âmbito do campeonato europeu de futebol que teve lugar em Portugal em 2004, foram construídos ou renovados 10 estádios. Entre eles os dos três grandes. Cada um tirou partido da oportunidade para criar algo novo, espaços de memória e de orgulho dos adeptos de cada uma das equipas.

Museu Benfica – Cosme Damião

O Museu Benfica – Cosme Damião é dedicado à história do Sport Lisboa e Benfica, e fica na zona envolvente do Estádio da Luz, em Lisboa. O espaço inaugurou a 26 de julho de 2013, era na altura presidente Luís Filipe Vieira, e abriu ao público três dias depois. O nome deve-se a um dos 24 fundadores do clube em 1904, Cosme Damião.

O edifício tem 4000 metros quadrados e três pisos acompanhados por uma vitrina enorme, onde estão expostos cerca de 500 troféus. Mas, estão longe de ser os únicos. O museu está dividido em 29 áreas temáticas por onde se distribuem cerca de 1000 troféus conquistados ao longo dos anos pelas diferentes modalidades do clube.

Existe ainda uma coleção de mais de 30 mil taças e múltiplos documentos em diferentes suportes, incluindo audiovisual, referentes à história do Benfica. Todos estes elementos estão inseridos no contexto sociocultural de Portugal e do Mundo.

O museu coloca à disposição dos visitantes ecrãs tácteis com informação sobre jogadores, equipas e jogos. Há ainda um holograma daquele que terá sido o mais famoso jogador da equipa: Eusébio.

Os adeptos também têm o seu espaço. Na zona “Viagem ao Coração Benfiquista estão expostas fotos de adeptos, em repetição e existe ainda uma plataforma elevatória rodeada por “vídeo walls” que mostram frases e celebrações benfiquistas. No topo, numa cúpula geodésica, é projetado um filme de 18 minutos sobre o clube centenário.

Acorrem ao museu, em média, 5 mil visitantes por mês. Pouco mais de dez anos após a inauguração, em Dezembro de 2014, o museu foi distinguido com o Prémio Museu Português 2014, atribuído pela Associação Portuguesa de Museologia.

Se quiser visitar o museu e o estádio as crianças dos 3 aos 13 anos pagam 7 euros. Se a visita for apenas ao Museu essas crianças pagam 4 euros.

Museu Sporting

O Museu Sporting é um espaço de interação e proximidade com as diversas manifestações do sportinguismo, onde é possível descobrir, recordar e viver momentos únicos da mais bela história do desporto nacional.

O museu, no estádio José Alvalade, retrata a identidade e a memória do Sporting Clube de Portugal, desde a sua fundação em 1906 até à atualidade. Segundo a informação disponibilizada no site do museu, este procura “dar expressão ao edifício humano amplo, múltiplo e global que é o Sportinguismo no mundo, o seu património intangível, a memória e o futuro”.

O Museu é composto por diversas áreas que garantem a qualidade e correspondem à diversidade de especialidades que uma estrutura museológica contemporânea exige e que a lei consigna. Neste espaço, entre outros aspetos é feita a conservação e restauro do acervo e a sua monitorização. Existe ainda um centro de memórias que recolhe e preserva histórias de vida de atletas, dirigentes e adeptos, um centro de documentação, e serviços educativo, de fotografia, de exposições e programação cultural, de apoio ao visitante, entre outros.

Mas, o Museu do Sporting não está limitado a Lisboa. É um complexo museológico formado por dois espaços: a sede e o Museu Sporting, em Leira – Coleção Bernardes Dinis. Em Leiria o espaço caracteriza-se por uma obra de orgulho leonino desenvolvido pelo sócio n. 5631, Bernardes Dinis, um adepto com uma dedicação extrema que começou por ser composta por uma coleção pessoa de recordações sportinguistas que se transformou num “espaço emocional e um acervo riquíssimo de informação sobre o Sporting Clube de Portugal”.

A coleção é composta por revistas, posters, medalhas, troféus, camisolas e outras peças de antigos campeões, desde 1910. Se passar por Leiria não deixe de visitar este espaço que leva o nome e a grandeza do Sporting Clube de Portugal para longe da sua sede natural, Lisboa. Um passeio inesquecível para qualquer criança, em particular daqueles que preferem a equipa verde de Lisboa.

Em Lisboa, as crianças até 13 anos, sócias não pagam entrada. Os não sócios dos seis aos 13 anos pagam sete euros. Em Leiria, todas as visitas são guiadas e gratuitas.

Museu Futebol Clube do Porto

O Museu do Futebol Clube do Porto by BMG é uma instituição privada com carácter de utilização pública. A missão deste museu é preservar e divulgar o património material e imaterial do clube. Dá teto a uma coleção particular invejável, onde estão expostos troféus oficiais. Segundo a informação disponibilizada pelo clube, é a “mais vasta exposição de troféus oficiais e aquela que concentra maior número de exclusivos”.

Se levar as suas crianças a este museu, poderão admirar obras mundialmente aclamadas e desejadas, como a Taça Intercontinental, a versão dos tempos modernos da Taça dos Campeões Europeus, a Taça UEFA ou a Supertaça Europeia.

Além da exposição publica do espólio e coleções, o museu investiga, conserva, partilha a memória de mais de cem anos de história do clube do norte. Importante para a formação dos mais novos, está suportado numa ideia transversal que visa a transmissão de valores éticos e desportivos, enriquecimento social e cultural das comunidades. O museu contribui para a transmissão de valores éticos e desportivos que caracterizam o clube.

Depois de incorporar, inventariar, documentar, estudar, conservar e garantir a segurança das coleções que fazem parte do espólio do FC Porto é também fundamental a faceta mais visível do trabalho de um museu: partilhar publicamente o resultado dessas funções e/ou colocá-lo à disposição para fins culturais, científicos e educativos. Além disso, o Museu contribui para a divulgação internacional da cidade e estabelecer relações com as comunidades.

No Museu do FC Porto, as crianças até aos 4 anos de idade têm entrada gratuita nas visitas. Crianças menores de 12 anos devem estar sempre acompanhadas por um adulto.

A visita a estes espaços é recomendada a adeptos e não adeptos. Afinal, quem não fica fascinado quando, na associação recreativa do seu bairro, observa a vitrina dos troféus das múltiplas modalidades praticadas no local. Imagine a visita a três mega-vitrinas de troféus dos maiores clubes nacionais.