Todos a cantar: Música para viagens com amigos

Fugas em grupo com canções memoráveis da nossa geração. Impossível resistir a cantar em coro, no carro, nas viagens com amigos a caminho do próximo destino

Já estão a discutir planos para a próxima fuga? Começar a sonhar com escapadelas e viagens com amigos dá-nos força para resistir até ao fim do inverno. Escolher o destino, a data e a companhia perfeita para um fim de semana divertido são essenciais. Mas, para ter a certeza que tudo corre sobre rodas, o som é fundamental. Aqui no QuilometrosQueContam não faltam recomendações de destinos mas agora temos também uma receita para a boa disposição. São 10 temas com um significado especial para a nossa geração, que todos no carro vão cantar em coro. Arrume a bagageira, encha o carro com a melhor companhia e ponha a tocar esta playlist para viagens com amigos.

Vá! Está na altura de começar a abanar a anca como só a Queen B sabe. Cada um dos passageiros do carro sabe pelo menos um dos versos de Crazy In Love e podemos ensaiar coreografias. Beyoncé e JAY Z têm aqui um dos seus temas mais viciantes e ninguém vai ficar indiferente.

Britney Spears nunca foi a “menina bem comportada” que nos queria convencer, mas a verdade é que nem nós! Oops!…I Did It Again… não nos leva de regresso ao tempo em que a cantora apresentava o Rato Mickey, mas 2001 não fica muito longe.

Canção perfeita para cantar, berrar e saltar com amigos, Take Me Out dos Franz Ferdinand faz-nos regressar aqueles anos tão especiais do princípio do século XXI. Estão de volta a Portugal em 2018, mas este postal traz-nos à memória verões que nunca se repetirão.

Convite irrecusável para viagens com amigos

A resposta é clara mas a pergunta é legítima. Should I Stay or Should I Go: go! Go, Go, Go! Os Clash sempre foram o exemplo acabado de banda descomprometida e bem disposta, espírito à medida para uma viagem. Quase no fim do tema, o ritmo acelera e é nessa altura que temos que impor alguma ordem no carro. Feeling punk!

Beat It vai convencer metade do carro a brandir air guitars e a outra metade a criar coreografias funk. Ao som do riff clássico, Michael Jackson deixou um dos mais intemporais hits da sua carreira, um comprimido de dança.

Abrandamos o ritmo para recuperar o fôlego e admirar a paisagem. Al Green ultrapassou em muito a sua geração e continua a ter a toada perfeita para o embalo. Let’s Stay Together é música para cantar de olhos nos olhos, mas é também banda sonora para partilhar sorrisos. E isso, entre amigos, é precioso.

Não é amor se não amarmos as mesmas canções

Depois do interregno romântico, carregamos na adrenalina novamente. São os Beastie Boys, sinónimo de um grupo de amigos a fazer aquilo que os diverte. Foi assim que passaram toda a sua carreira, sempre à procura dos sons e momentos que os uniram. A ausência prematura de MCA iria terminar a carreira da banda, mas o seu espírito descontraído permanece. Todos juntos: Sabotage!!!

Parecia que estava tudo na mesma, mas o século XXI arrancou com bastantes novidades. Uma delas foi a ascenção à fama de uma série de bandas de som indie como os Strokes. Last Nite era o exemplo acabado do género: uma viciante linha melódica e um refrão desenhado para ser berrado em concertos. Ainda se lembra do que estava a fazer quando o ouviu pela primera vez?

10 anos antes, era a vez de Beck criar uma espécie de hip-hop-red-neck que seria só uma das facetas que lhe conheceríamos depois. Loser nunca se levou muito a sério, era o êxito improvável de um artista improvável, mas tornou-se símbolo da época.

Gostamos de olhar para o nosso grupo de amigos como um bando de incorrigíveis. Somos o que somos e, depois de todos estes anos, não há Rehab que nos valha. É por isso que continuamos juntos afinal. Não era disso que nos falava Amy Winehouse, mas nas nossas memórias mandamos nós!