Countdown para 2018: Música para a passagem de ano

Este ano faça a festa connosco e prepare-se para a meia-noite com a nossa escolha de 10 grandes temas de música para a passagem de ano! Boas entradas!

A festa anda aqui! Quer passe o Reveillon numa reunião recatada de amigos ou com a casa cheia de gente, temos o que precisa. Quando se aproximar a meia-noite ponha a tocar a nossa playlist de música para a passagem de ano e viva a festa. Foi um grande ano na vossa companhia e queremos retribuir-vos com a passagem de ano mais divertida de sempre. Venham daí!

Começamos a contagem decrescente para o ano novo com o grito que se impõe: “lets have a celebration!”. Os Kool & The Gang não deixaram muitos hits ao longo de uma carreira de mais de 50 anos, mas este é irrecusável. Celebration é primeira escolha para abrir festas de casamento e é perfeita para aquecer os últimos minutos antes do reveillon.

Foi um dos maiores hits dos 80 e o primeiro sinal de que os Wham! iam marcar a música pop. Ainda hoje, Wake me Up Before you Go-go é daquelas canções que provoca uma vontade irrecusável de estalar os dedos. Não se surpreenda se, de repente, alguém começar a inventar coreografias no meio da pista de dança…

O ritmo rápido e divertido esconde que 99 Luftballons tem uma forte mensagem política e pacifista. O acirrar de fileiras entre o bloco de leste e a NATO motivou Nena a abrir o coração e o resultado é um dos mais reconhecíveis temas da época. Em 2017 voltou a falar-se de armas nucleares e é uma canção ainda com mensagem. Mas não se deprima! Continua a ser perfeita para dançar.

Os filmes da nossa vida

Eye of the Tiger foi escrita por encomenda direta de Sylvester Stallone. O tema que haveria de ser um dos mais marcantes da carreira dos Survivor, ficaria irremediavelmente ligado a Rocky. Um riff inconfundível, um refrão viciante, é o momento em que toda a gente na pista saca as “air guitars”.

Aos primeiros segundos de Footloose de Kenny Loggins regressa a vontade de estalar os dedos a compasso. Recordamos imediatamente a cena em que um jovem Kevin Bacon dançava contra o sistema no armazém onde trabalhava. Os filmes de revolta juvenil nunca ficariam fora de moda, mas este fica como um dos fundamentais no género.

De “baby face” a pequeno génio pop, Rick Astley foi parte fundamental dos anos 80. O break de bateria eletrónica com que arranca Never Gonna Give You Up foi imitado à exaustão e transformou-se num meme. Foi uma altura em que regressou o gel no cabelo e, nem que seja só por isso, nunca deixa de provocar um sorriso.

Hino feminista ou apenas um apelo à festa, Girls Just Want to Have Fun tem os ingredientes para voltar a meter a pista aos saltos. A versão de Cindy Lauper, com a colorida irreverência da cantora na altura, continua a ser a mais eficaz. Foi uma altura em que música começou a ganhar personagens femininos fortes e interventivos e a mensagem mantém-se pertinente.

Não paramos até 2018!

Com uma carreira já longa, Don’t Stop ‘Til You Get Enough foi o primeiro tema a mostrar o talento de Michael Jackson como artista a solo. É um tema de dança irresistível, ainda com cheiro a disco e funk, mas pronto para um público pop. Quase 40 anos depois, continua a soar fresco e viciante.

E como é que foi 2017 para vocês? Aqui podemos dizer que I’ve Had The Time of My Life. A poucos minutos da meia-noite, já a preparar as 12 passas, é altura de recordar o ano. Estão a lado de quem querem ter convosco em 2018? Aproveitem estes últimos momentos para lhes dizer o quanto foi importante a sua companhia no ano que agora termina.

Soam as 12 badaladas e o riff de sintetizador dos Europe em The Final Countdown é a introdução perfeita. Por muito Kitsch que seja o hard rock dos suecos, poucos temas desde então foram tão marcantes. Simultaneamente épico e naif, espacial e popularucho, soa bem numa festa de aldeia ou numa discoteca da cidade. “We’re leaving together”, venha connosco. Bom ano!