O zoológico de Lisboa nos olhos duma criança

O jardim zoológico de Lisboa oferece uma oportunidade única para aprenderem a amar a natureza. Ponto alto do percurso é a passagem pelo Vale dos Tigres

Recordo-me bem, nos primeiros anos da década de 90, de uma criança e do seu olhar surpreendido ao visitar o Jardim Zoológico de Lisboa. Era uma criança que ouvia muitas histórias sobre a savana, que gostava de documentários onde se mostrava a impiedosa caça do leão à gazela e guardava um desejo, nada secreto, de aprender mais sobre o mundo animal. Nas brumas da memória já se perderam muitas recordações daquele dia, mas o elefante que recolhia moedas e tocava o sino é uma imagem que ainda guardo, quase vinte anos depois.

O Jardim Zoológico continua cá para oferecer ao visitante uma parte, incompleta mas reveladora, da vida selvagem que enfeitiça a nossa imaginação desde miúdos. Mudam os tempos e mudam as ofertas, mas o zoo lisboeta aproveitou muito bem os anos que se passaram, multiplicou as maravilhas que tem para oferecer ao público e apostou num forte programa conservacionista. Podemos dizer com orgulho que Portugal ajudou na conservação de espécies como o rinoceronte-preto, reintroduzido em estado selvagem graças à fêmea Shibula, criada no parque. Integrante da WAZA (Associação Mundial de Zoos e Aquários) e da EAZA (Associação Europeia de Zoos e Aquários), o jardim tem como objetivo cuidar e manter as espécies que dá a conhecer, ao mesmo tempo que difunde a necessidade de uma correta conservação da biodiversidade da nossa bolinha azul. “Conservar, educar, investigar”, é o seu lema.

Com presença de todos os grandes grupos de espécies do reino animal, o jardim zoológico de Lisboa oferece-nos a oportunidade de vermos de perto criaturas tão curiosas como o koala, o leão-africano ou o crocodilo-do-Nilo, um gigante de quase 6 metros de comprimento que decerto passará a preencher os seus pesadelos. Repare nos olhos deste bicho a aparecerem no meio das águas verdes e imagine a mesma cena, mas num rio selvagem entre as sombras da floresta. Ainda bem que aqui temos grades a separar-nos, certo?  Em conjunto, falamos de mais de 2000 animais, divididos por cerca de 300 espécies.

Zoologico Lisboa - Quilometros que contam

Já ficaram para trás os tempos em que os zoos eram simples grupos de animais enjaulados. Hoje em dia, os moradores do parque contam com espaços bem mais amplos e o jardim oferece ao visitante atrações que aumentam o interesse. O teleférico, por exemplo, é uma oportunidade única para sobrevoar o jardim numa viagem que permite uma visão panorâmica única do local. Saque da máquina fotográfica e aproveite a oportunidade para fotos únicas, mas não deixe de se deleitar com o desfile de vida selvagem que passa debaixo dos seus pés.

Ponto alto do percurso é a passagem pelo Vale dos Tigres, um espaço tirado dos velhos filmes do Tarzan, onde o tigre-da-sibéria e o tigre-de-sumatra, convenientemente separados, oferecem um ambiente épico e selvagem, que transporta-nos para uma distante floresta asiática. Um espetáculo raro de se assistir, assim tão perto de casa.

O jardim zoológico oferece uma oportunidade única para os mais jovens descobrirem e aprenderem a amar a natureza, respeitando os nossos vizinhos deste planeta cheio de vida. Com atividades especialmente indicadas para os reizinhos lá de casa, como campos de férias no verão, Natal e na Páscoa, é uma óptima escolha para, sem viajar até muito longe, dar-lhes a conhecer um mundo que nos bate à porta e diz “olhem, ainda cá estamos!”.