Óbidos, a vila da luz

En Leiria, a meio caminho do passado e da modernidade, onde o património foi conservado com respeito e as ruas, um labirinto emaranhado entre casas brancas

Se calhar é porque temos muito perto de nós autênticas jóias que iriam provocar inveja noutros países. Que Portugal é um país com moradores deste tempos muito longínquos é óbvio se espargirmos o olhar pela nossa paisagem. Infelizmente, o tempo (e a mão humana) nem sempre foram clementes com o nosso património.

É por isso que quando achamos um local bem conservado reagimos com surpresa. 
Bom, pois foi Óbidos uma das minhas grandes surpresas. Confesso que demorei muitos anos em ir conhecer esta pequena maravilha que esconde Leiria. Por que motivo ainda não conhecia este promontório íngreme batido pelo mar e recortado contra o céu caprichoso do Atlântico, nem eu próprio posso explicá-lo. Óbidos é uma das vilas mais antigas do Portugal, já povoada antes de os romanos chegarem por estas terras.

O visitante que chega hoje até a Óbidos encontra um local a meio caminho do passado e da modernidade, onde o património foi conservado com respeito e as ruas, um labirinto emaranhado entre casas brancas –incríveis nos dias de muito sol-, oferecem ao visitante inúmeros locais onde tirar fotografias para recordar. Como acontece habitualmente em vilas e cidades onde o passado deixou um rastro fundo, há na arquitectura vestígios frequentes, tanto no religioso quanto no civil, do antigo poder e da vontade de o demonstrar, calhada nos pórticos, nas floridas janelas e nos largos.

 

Óbidos - Quilometrosquecontam

 

Locais a não perder

O conjunto urbano tem um carácter marcadamente medieval, cercado pelas velhas muralhas e com o coração na alcáçova e na praça de armas, para além do castelo. Entre os locais a não perder, está a formosa Igreja de Santa Maria, aonde chegamos pela rua Direita e onde admiramos a sua torre branca e um portal da Renascença lá onde há muitos anos esteve a original mesquita da dominação moura. Quando o sol deita a sua luz no local (e no nosso país há muitas horas de luz por ano), quase sentimos viajar até a um tempo longínquo onde uma rara calma envolve o nosso percurso.

Para além do recinto amuralhado encontramos o Santuário do Senhor da Pedra, barroco, onde se celebra uma famosa romaria a 28 de Maio, no sopé do seu lindo chafariz. Também fora da cidade merece ser conhecida a praia d’El Rei, perto da Serra homónima. Um amplo areal branco aguarda por si, quer que seja um nadador amador ou um experimentado pescador ou surfista. Depois, de volta na vila, pode experimentar o sabor por excelência da região: o peixe e o marisco, transformados em verdadeiras iguarias para o paladar. Sabedora da sua importância como centro turístico, proliferam pela vila locais onde almoçar muito variados e para qualquer bolso.

Não podia faltar na visita um local de beleza pasmosa como é a Lagoa de Óbidos. Nesta maravilha muito próxima ao mar há também locais onde degustar as delícias locais e onde desfrutar de uma tarde de soalheira. A canoagem, o Ski náutico e a vela são outras actividades que pode practicar quem tiver espírito aventureiro.

Se gostar da música é nesta semana o melhor momento para visitar a vila. A Semana Internacional de Piano de Óbidos encerra no dia 14 e juntou durante dias jovens estudantes de todo o mundo que tencionam aperfeiçoar os seus conhecimentos musicais graças a grandes mestres. É um evento muito emotivo que merece a pena viver. Se calhar iremos encontrar-nos lá!