Onda da Nazaré: o inferno do inverno

Impressionante tanto para surfistas como não-surfistas, a Onda da Nazaré é um dos maiores espetáculos do Inverno. Venha connosco numa escapadela memorável.

Chega o Inverno e aterra o inferno na Praia do Norte da Nazaré. Mundialmente famosa, a Onda da Nazaré tem o impressionante recorde de ser a maior já surfada. Com as tempestades que atacam a costa por esta altura, o espetáculo monta-se de forma épica e ninguém fica indiferente. Quer perceba ou não de surf, tenha ou não coragem para entrar nestas águas, venha connosco numa escapadela à procura de uma onda monumental, num fim de semana memorável.

Por que dispara o Canhão da Nazaré?

Depois de vermos a força das águas da Praia do Norte, fica a certeza que os pescadores da Nazaré têm muita experiência e uma ponta de heroísmo. Mas esta região tem segredos que os veteranos homens do mar, e agora também os surfistas, precisam dominar. No alto do promontório podemos observar quase dois mundos opostos. No lado da Praia da Nazaré poderá o mar estar calmo, a aconchegar a vila com o seu abraço. Enquanto isso, do lado norte, as ondas poderão parecer verdadeiramente infernais.

O fenómeno resulta do famoso “Canhão da Nazaré”, o maior desfiladeiro submarino da Europa. Bem perto da costa, esta depressão cai subitamente vários milhares de metros de profundidade. Divide a zona em duas e, dirigindo a força do mar toda no mesmo sentido, produz as mundialmente famosas ondas de 30 metros. A explicação completa implica alguma compreensão de física e engenharia, por isso deixamos a tarefa para os especialistas do Instituto Hidrográfico da Marinha:

Onde ficar na melhor companhia?

As praias da região contam com bastante oferta hoteleira mas, para melhor viver o ambiente da onda da Nazaré, há opções mais adequadas. A partir de Peniche para norte, encontramos diversos lodges e hostels pensados especificamente para surfistas. Para além do alojamento, estas opções oferecem ainda aulas, aconselhamento pessoal e surf trips. Mesmo que vá apenas com a intenção de observar as aventuras dos outros, é a melhor forma de viver o espírito surfista. Em Peniche, recomendamos o Surf Camp e o Surfers Lodge. Na Nazaré, a Surf School e a Surf4You. Todos estes exemplos oferecem alojamento.

Como aproveitar o espetáculo da onda da Nazaré?

A melhor altura para assistir ao espetáculo é durante as tempestades de Inverno. Durante essa altura, o sistema de monitorização em tempo real tem registado períodos em que a ondulação ao largo atingiu alturas de mais de 20 metros. Ao chegarem à Praia do Norte, estas ondas sofrem ainda uma amplificação considerável. Nem todas são surfáveis, devido ao vento e à grande agitação provocada, mas são todas impressionantes.

É no Forte de São Miguel que se centram as atenções. A câmara municipal melhorou acessos, existe ali um núcleo expositivo sobre “A Onda” e tem a vista mais impressionante do fenómeno. Começou por defender a costa dos piratas e agora é miradouro para outro tipo de aventureiros. Fica no topo do promontório que divide a zona em duas e é de acesso condicionado e pago. Mas, depois de ter visto as impressionantes fotografias das ondas desta zona não se desiluda se não parecerem tão grandes ao vivo. A maioria das imagens publicadas nos meios de comunicação social são tiradas de outro ponto, a uma maior distância do mar. Com o efeito óptico, o resultado é impressionante. Se vier até aqui com intenções de tirar boas fotografias, o melhor é incluir uma tele-objectiva na mochila. Mas não se apoquente: a visão que temos ao lado do Farol é realmente marcante.

E ainda…

Os fãs do surf ou quem procure as fantásticas praias que acompanham a Nazaré nesta costa, têm muitas opções. Há aqui algumas das melhores praias desertas da nossa costa, com o pinhal e as dunas a servirem de biombos, acompanhadas por cenários naturais surpreendentes. Vitória, Vale Furado e São Martinho merecem a visita mesmo que não ponha a prancha na água.

Aquilo que é pescado nestas águas acaba à mesa, a compor uma gastronomia regional bastante apurada. Entre a Nazaré e Peniche há peixe suficiente para colocar a região entre aquelas onde melhor se come em Portugal. A cerca de 30 quilómetros, sede de Distrito, Leiria é uma cidade curiosa, com um pulsar jovem e enérgico. Para sul, a distância semelhante, nas Caldas da Rainha descobrimos um espírito descontraído e surpreendentemente contemporâneo.