10 one hit wonders para uma viagem inesquecível

5 Agosto | 2019 | Goodyear

Quem não já dançou ao som de uma canção de um autor que não conhece. Ou melhor: quem não cantou já um grande tema e, ao procurar outras canções da banda que o interpretou, não encontrou mais nada. A história da música está recheada de bandas que só tiveram um êxito ao longo da sua carreira e que, ainda que a dita canção fosse cantada e dançada durante anos, não voltaram a triunfar.

The Buggles – Video Killed the Radio Star

No dia em que a MTV começou a emitir em 1981 foi com esta canção: o vídeo matou a estrela da rádio. O tema já soava pelo mundo há dois a nos e a banda que a interpretava, The Buggles, enchia salas de concerto. Mas as desavenças entre os seus membros mais destacados, Goeff Downes e Trevor Horn, acabaram por sepultar o seu êxito. Separaram-se em 1982 e não voltaram a reunir-se, mas a sua música perdurou até aos nossos dias e a canção não falta em qualquer festa retro que se preze.

Chumbawamba – Tubthumping

Em 1997, o mundo conheceu os Chumbawamba, embora a banda britânica já somasse então oito discos. Mas foi o tema ‘Tubthumping’ que os converteu num êxito mundial e que lhes permitiu dar concertos por todo o planeta: até foram ouvidos nos estádios do Mundial de França 98. No entanto, as suas ideias anti-sistema levaram-nos a enfrentar a indústria discográfica e nunca mais voltaram a ter um êxito embora tivessem lançado mais seis discos. Separaram-se em 2012.

The Primitives – Crash

Estavam juntos há apenas três anos quando o êxito surpreendeu os The Primitives nos anos 1980. Tinham lançado ‘Lovely’, o seu primeiro álbum, quando uma das canções, ‘Crash’, converteu-se num sucesso total. Tocaram por todo o mundo e chegaram ao lugar mais alto dos tops até nos Estados Unidos mas nunca repetiram aquele êxito e separaram-se em 1992. Duas décadas depois, depois da morte do baixista Steve Dullagham, a banda decidiu reunir-se e visitou Espanha com frequência para participar numa multitude de festivais, sempre com a sua canção fetiche como bandeira.

Nick Kamen – I Promised Myself

Quem não dançou ao som desta canção no início dos anos 1990? Conquistou os tops no Reino Unido e em muitos países da Europa, alcançando uma multitude de números 1. A carreira de Nick Kamen prometia e até Madonna apostou nele, cedendo-lhe um tema, mas depois de ‘I Promised Myself’ a sua estrela apagou-se. Tentou regressar à primeira linha com um novo trabalho em 1992 mas sem êxito e não voltou a lançar qualquer disco.

Jennifer Rush – The Power of Love

Esta nova-iorquina arrasou em todo o mundo com esta canção em 1985, criando mesmo várias versões. O êxito global levou a que fosse inscrito no Guinness Book of Records como o disco mais vendido da história por uma solista feminina (foi depois suplantada por Whitney Houston). Após várias tentativas para permanecer no topo, incluindo a gravação de duetos com grandes nomes como Elton John e Plácido Domingo, retirou-se no final dos anos 1990.

Desireless – Voyage Voyage

Outro êxito planetário dos anos oitenta que catapultou esta banda para o sucesso e levou-a ao triunfo em países tão distintos como Estados Unidos, Espanha, Bolívia, Tailândia ou Turquia. Toda a gente dançou este tema pop durante anos mas a cantora, a francesa Claudie Fritsch-Mentrop, foi entretanto mãe e retirou-se do mundo da música durante cinco anos. Quando quis regressar era já demasiado tarde e o seu primeiro disco a solo foi um fracasso do qual nunca recuperou.

Meredith Brooks – Bitch

Chegou a parecer que ia conquistar o mundo quando, em 1997, todo o mundo ouvia esta canção. No entanto, ao contrário de outras contemporâneas que conseguiram continuar o sucesso no mundo da música, Meredith Brooks não voltou a ter qualquer êxito. Continua no ativo, com cinco discos lançados na sua carreira, mas nunca conseguiu voltar a triunfar.

Vanilla Ice – Ice Ice Baby

Robert Van Wimkle, mais conhecido como Vanilla Ice, entrou para a história da música nos Estados Unidos ao ser capaz de colocar uma canção de hip hop no número 1 do top de vendas. Conseguiu o mesmo feito em Inglaterra e o êxito repetiu-se em todo o mundo graças a um tema que ainda hoje é recordado. O declínio começou quando protagonizou um filme, piorou depois de participar na segunda parte das Tartarugas Ninja (fez o famoso Ninja Rap) e afundou-se quando aceitou participar em diversos reality shows televisivos. Nunca voltou a levantar-se.

It’s Raining Men – The Weather Girls

Considerado como um hino gay em todo o mundo, esta canção lançou para a fama as Weather Girls em 1982. Antes de ser gravada por Izora Armstead e Martha Walsh, a canção foi oferecida a cantoras como Diana Ross e Donna Summer, que a recusaram. Em 2001, Geri Haliwell recolocou-a na moda no seu primeiro disco a solo mas a banda que a gravou pela primeira vez e a converteu num êxito nos anos 80 não voltou a triunfar.

Berlin – Take My Breath Away

A banda californiana Berlin especializou-se num estilo pop casual que, na realidade, não lhes trouxe grande sucesso. No início dos anos 80 participaram em algumas bandas sonoras mas acabaram por chegar ao topo quando menos esperavam, ao interpretarem o tema principal do filme Top Gun, um êxito mundial protagonizado por Tom Cruise que também catapultou a banda para o topo. No entanto, o êxito mundial desta canção eclipsou o resto da sua música e decidiram separar-se pouco depois.

E eis a música para a sua próxima viagem! Confesse: Quantos destes one hit wonders conhecia? Todos!

Good Year Kilometros que cuentan