Parques naturais para desfrutar com as crianças

Em Portugal há 14 parques naturais protegidos, cada um com caraterísticas e motivos únicos para visitar. Quais os melhores para ir com as crianças?

Portugal tem 14 parques naturais protegidos. Passamos em revista parte deles onde pode passar um belo fim de semana com os mais pequenos. Os espaços naturais são cada vez mais, quer no contexto internacional como nacional. Afinal, são destinos turísticos em que a existência de valores naturais e culturais constituem atributos indissociáveis do turismo de natureza.

1.Parque Natural do Douro Internacional

Na região de Miranda do Douro o património histórico entrecruza-se com o património natural, no qual se destacam montanhas moldadas pela força dos rios e dos ventos ao longo dos séculos. “Paredes meias” com Espanha, o Parque Natural do Douro Internacional nasceu formalmente em 1998 e estende-se por 80.000 hectares protegidas. Como o próprio nome indica, o Parque tem como personagem principal o rio Douro que cavou nos rochedos profundas gargantas.

Ao longo de 100 quilómetros de desnível abrupto acolhe também três barragens (Picote, Bemposta e Miranda), onde a vegetação ganha ânimo acrescentado. Nas margens das barragens, a vegetação inclui frondosas florestas onde azinheiras, carvalhos e sobreiros convivem com amendoeiras e outras espécies. Já passou este ano, mas tome nota que, no final do inverno, a paisagem enriquece-se com as flores das amendoeiras. Só para ilustrar, conheça os motivos de interesse que descobrimos já em Mirada do Douro neste artigo.

Parque Natural da Serra da Estrela

2.Parque Natural da Serra da Estrela

O Parque Natural da Serra da Estrela (PNSE) ocupa a generalidade do maciço da Estrela, integrando territórios dos concelhos de Celorico da Beira, Covilhã, Gouveia, Guarda, Manteigas e Seia. A região mais elevada de Portugal Continental é conhecida pela neve e encontra-se aqui a única estância de ski do país. Está equipada com meios mecânicos de última geração, um sistema de identificação de forfaits dos mais modernos na Europa. Tem ainda um inovador processo de produção de neve artificial que permite assegurar 120 a 150 dias de neve por ano.

Único, como a generalidade dos Parques Naturais, a serra da Estrela é dominada pela ocorrência de rochas graníticas. Têm idade compreendida entre os 340 – 280 milhões de anos, e encaixam-se nos metassedimentos de idade Precâmbrica-Câmbrica. Há 20 mil anos foram ainda formados depósitos sedimentares provocados pela ação dos glaciares.

Parque do Tejo Internacional

3.Parque do Tejo Internacional

O Tejo é um elo entre Portugal e Espanha, bem como o Parque do Tejo Internacional (PNTI) que se resulta de um modelo de esforço comum entre os dois povos. A UNESCO tornou-a numa Reserva da Biosfera. E, além de múltiplos motivos de interesse da região, é importante dedicar algum tempo a este Parque que abrange o vale do troço fronteiriço do rio Tejo, vales confinantes e áreas aplanadas adjacentes, estendendo-se se por território pertencente ao concelho de Castelo Branco, Idanha-a-Nova e Vila Velha de Ródão.

Quando visitar o Parque aproveite os percursos pedestres e o itinerário automóvel, com atividades de turismo de natureza. Por ser uma área protegida, convém selecionar as atividades permitidas e os locais onde as pode fazer na região. Para não falhar, consulte a lista de empresas autorizadas para o efeito no Registo Nacional de Turismo. 

Parque Natural da Serra De Aire e Candeeiros

4. Parque Natural da Serra De Aire e Candeeiros

O Parque Natural da Serra De Aire e Candeeiros (PNSAC) é o paraíso da espeleologia em Portugal e uma oportunidade única para se experimentar um fim de semana de exploração subterrânea. Afinal, aqui o ex libris são as Grutas de Mira De Aire, uma parte de quilómetros de insondáveis galerias cavernas e passagens com fantásticas maravilhas para descobrir numa área que abrange o essencial do Maciço Calcário Estremenho, incluindo territórios pertencentes aos concelhos de Alcobaça, Porto de Mós, Alcanena, Santarém, Torres Novas e Ourém. 

As atividades no Parque centram-se em percursos pedestre e no Turismo de Natureza. Estão em linha com a tendência internacional de procura de novos destinos, atividades ligadas ao recreio, ao lazer e ao contacto com a natureza e culturas locais. O pedestrianismo, atividade de percorrer distâncias a pé, na natureza, por caminhos bem definidos é uma das opções. Nesse sentido, Desde 1989, tem vindo a ser desenvolvido pela área protegida, uma rede de percursos pedestres, numa extensão aproximada de 160 quilómetros.

5. Parque Natural de São Mamede

Passear pelo Parque Natural de São Mamede é uma viagem a não perder. O Parque estende-se por 56.000 hectares com o objetivo de preservar a paisagem, o habitat e o modo de vida de quatro concelhos. Entre as vilas que se podem visitar estão Portalegre, Marvão ou Castelo de Vide. Com efeito, pode recordar um artigo mais aprofundado sobre o Parque aqui.

O Parque é um santuário natural onde se encontram espécies típicas de flora como o carvalho-negral e o sobreiro. A fauna contempla mais de 150 espécies de aves migratórias que escolhem este local para uma paragem anual. Há também os morcegos. Perto da antiga mina de chumbo da Cova da Moura fica um dos maiores ninhos de morcegos da Europa. Pode não os achar atraentes, mas vivem por ali entre 15.000 e 20.000 animais que mantém a região livre de mosquitos.

Parque Natural de Sintra-Cascais

6. Parque Natural de Sintra-Cascais

O Parque Natural de Sintra-Cascais (PNSC) estende-se do limite norte do concelho de Sintra até à Cidadela de Cascais. Além disso, a serra de Sintra, com 528 m de altitude, é o elemento dominante, a que se junta uma extensa área rural e uma belíssima costa.

Além dos percursos oficiais, há muitos outros pontos que pode aproveitar para visitar. Deixe-se embalar não só pelos perfumados aromas dos seus jardins como também pela sombra dos Parques da Pena e Monserrate. Na descida para o mar, a Peninha funciona como janela panorâmica para o Parque Natural Sintra-Cascais,  com vista desde o cabo Espichel até ao Carvoeiro. Dessa forma, os seus filhos poderão assistir ao voo do búteo (“águia de asa redonda”), do rabirruivo ou outras aves que aqui passam nos seus trajetos migratórios.

Não deixe de levar as suas crianças num passeio em bicicleta elétrica. Assim poderá apresentar aos mais novos as magníficas paisagens da serra, às preocupações ambientais e ao desporto.