Passeios históricos com crianças: 6 recomendações bem divertidas

A Goodyear apresenta-lhe ideias e pontos de interesse para levar os mais pequenos a visitar os locais mais divertidos de Lisboa e Porto.

Uma visita a um museu ou monumento de ar austero, daqueles cuja história se conta em séculos, parece um programa demasiado pesado para os seus filhos? Claro que as idades das crianças que lá tem em casa são importantes, mas não exija demasiado deles e vai ver que os passeios históricos podem ser aventuras muito agradáveis para um fim de semana com os mais pequenos. A Goodyear deixa-lhe algumas sugestões de locais com programas pensados para elas.

Mesmo quando começam por parecer chatos e desinteressantes, as visitas a monumentos e outros locais históricos são a melhor oportunidade para uma criança sonhar. Os pais não se devem preocupar se elas saem do Palácio de Queluz com um novo entendimento sobre o séc XVIII ou se ficaram a conhecer a história da Reconquista depois de uma visita ao Castelo de São Jorge. O que importa mesmo é que elas, nem que seja só por alguns instantes, tenham a sua imaginação transportada para outros mundos e realidades. Assim, através de uma memória divertida e agradável, ganharão no futuro uma curiosidade natural para com todos estes temas. Não precisamos de os educar para serem grandes historiadores, mas todos os pais gostam de ver os seus filhos cada vez mais informados e sonhadores. E eles são os primeiros a tirar dividendos disso.

crianca-lisboa

Uma Lisboa de fantasia

A capital já tem sinais de presença humana desde o séc. VIII a.c. por isso não faltam aventuras para viver com os seus filhos. Vai ter muito mais argumentos para os convencer se disser que vão passar um dia vestidos de cavaleiros medievais do que visitar ruínas antigas que eles nem percebem bem o que são. O Castelo de São Jorge organiza domingos para a família (o calendário de 2017 deverá estar disponível em breve no site oficial), em que eles passam a manhã vestidos de soldados cristãos durante a reconquista e visitam o castelo. Uma solução genial se um dos seus filhos fizer anos brevemente, é o aluguer de um espaço para a festa de aniversário: vão ter D. Sancho e D. Urraca a tomar conta deles durante uma tarde e irão vestir as armaduras reluzentes e longos vestidos de dama que já viram nos filmes.

A Time Travelers nasceu dos sonhos de duas arqueólogas que queriam mostar-nos Lisboa de forma muito mais divertida e interactiva. Para os mais pequenos funciona na perfeição: as visitas ao Palácio da Ajuda ou ao Castelo de São Jorge são feitas ao ritmo de jogos de exploração (crianças dos 6 aos 12 anos) e são formas muito divertidas e leves de apresentar dois dos monumentos nacionais mais famosos. As responsáveis, Inês Ribeiro e Raquel Policarpo, editaram Segredos de Lisboa em 2015, livro que recomendamos a qualquer apaixonado pela cidade e que mostra que elas sabem bem do que falam.

Para encerrar a exploração de Lisboa, uma visita à zona ribeirinha de Belém é sempre uma oportunidade para misturar todos aqueles monumentos com o muito espaço que, ao pé da Torre ou, do outro lado da linha em frente ao Palácio, as crianças têm para brincar. Um pouco mais à frente, perto da doca, o Padrão dos Descobrimentos pode ser o destino final para um passeio por aqui e conta com eventos mensais aos domingos para os mais pequenos. As Histórias do Faz de Conta podem abranger uma série de temas diferentes, mas incluem a leitura de um conto que serve de justificação para as crianças realizarem oficinas de expressão plástica ou musical, entre outras.

muralha-fernandina

Passeios históricos pelo Porto

No Porto, a Torre dos Clérigos tem-se modernizado e pode ser o pontapé de saída para um passeio de aventura pela cidade. Mas cuidado! Se subir 240 degraus à procura de uma vista única a 360 graus sobre o Porto pode ser emocionante para algumas crianças, não é para os mais pequeninos ou para os avós. Mas, mesmo esses podem ir agora até à velha torre porque foi criada uma sala em que são projectadas imagens em tempo real do alto dos 75 metros.

Remontando ainda mais no tempo, ao século XIV, a Casa do Infante pode servir para apresentar um D. Henrique com a idade dos nossos próprios filhos. Estamos habituados a ver o famoso Infante como uma figura austera, mas a visita ao local onde ele terá nascido pode servir para lhes apresentarmos uma visão mais jovem sobre esta figura histórica.

Uma aventura que recomendamos e que trará boas razões para que se percam pelas ruas da cidade é partir à descoberta da Muralha Fernandina. Já só sobrevivem alguns troços desta construção do séc. XIV mas são quase todos muito curiosos e encaixados no meio de zonas muito interessantes só por si. Para as crianças, recomendamos começar pela zona junto da Ribeira, espreitar o Postigo do Carvão, e acabar ao pé da Igreja de Santa Clara. Neste último ponto, acima da Ponte Dom Luís I, temos uma das melhores vistas sobre a cidade e as muralhas estão em estado de conservação suficiente para nos fazer regressar no tempo. É de fácil acesso para os mais pequenos e tem combustível q.b. para lhes alimentar a imaginação.

Depois das duas maiores cidades, nas próximas semanas falaremos aqui de diferentes passeios históricos noutras regiões do país. Contamos levar os nossos filhos para um tour pelos castelos da raia ou à descoberta de locais icónicos dos Descobrimentos e reportaremos aqui os resultados das nossas aventuras. Até lá!