Pateira de Fermentelos: romance na maior lagoa da Península Ibérica

A maior lagoa natural da Península tem uma fauna riquíssima e uma paisagem romântica e bucólica. Venha conhecer a Pateira de Fermentelos com a Goodyear.

Melancólica mas muito viva, romântica mas muito real para todas as espécies que nela vivem. A Pateira de Fermentelos é um local único, na fronteira entre o sonho e a natureza. Conhecida pelas fantásticas fotografias das suas margens que chegam às redes sociais, só nos últimos anos tem sido descoberta fora da sua região. Já não são só as gentes de Aveiro a visitá-la e, por isso, espreite as nossas recomendações para o que ver e fazer nesta lagoa.

A Pateira de Fermentelos fica encaixada entre os concelhos de Águeda, Aveiro e Oliveira do Bairro, antes da confluência do Rio Cértima com o Águeda. É a maior lagoa natural da Península Ibérica e uma zona muito rica em fauna, flora e espécies aquáticas. Encontram-se aqui variadas espécies de aves, que aproveitam o cenário montado pelos nenúfares, canizia e bonhos. Debaixo de água, a diversidade de peixes traz a estas margens muitos praticantes de pesca desportiva. Enquanto isso, a paisagem romântica aqui nascida convida à prática da fotografia ou a passeios de mão dada. Há um pouco de tudo, para todos.

Pateira de Fermentelos: Romance na maior lagoa da Península Ibérica

Explosão de vida na Pateira de Fermentelos

A Pateira terá nascido no final do século XV, devido às sucessivas inundações dos rios Certoma e Águeda. É alimentada pelo rio Cértima e pela ribeira do Pano e, no seu auge, atinge mais de 5 Km2. Com esta dimensão, tornou-se um ponto privilegiado para uma explosão de vida natural. Parte da REDE NATURA 2000, encontramos aqui ecossistemas e espécies com estatuto protegido. A lontra, a toupeira de água e a rã ibérica, peixes como o sável e savelha, e aves, como os maçaricos, o milhafre-preto, alguns dos exemplos que aqui podemos ver. Para assistir a tudo isto, recomenda-se o passeio pelo Trilho dos Poços ou pelo Trilho da Pateira ao Águeda, com passagem pelo Parque de Espinhel, embarcadouro do Rio Cértima e pela várzea do Águeda.

Meia dúzia de propostas para fazer e visitar na Pateira de Fermentelos

…uma travessia nas tradicionais bateiras ou bicicletas aquáticas: A construção das bateiras através de métodos tradicionais é uma prática em desuso mas ainda as podemos ver pelas margens. Recentemente chegadas de Aveiro, as Bacas são bicicletas aquáticas, uma espécie de “gaivotas” que podem ser alugadas no miradouro.

…longos passeios a pé: A N’TRILHOS é a rede de percursos do Concelho de Águeda. Tem cerca de 60 km de caminhos, veredas, carreiros e estradas, com 60 pontos de interesse dispersos por 8 freguesias. Descarregue a App e parta à descoberta.

…uma tarde de pesca: Muito procurada pelos pescadores desportivos locais, a Pateira tem uma grande variedade de peixes. Encontra-se achigã, lúcio, carpa, tainha, perca, e é conhecida pelos seus pimpões. Pelas suas margens encontramos ainda grandes quantidades de lagostins-vermelhos.

…um dia desportivo: Pelas mesmas paisagens e trilhos, a prática de BTT leva-nos através das aldeias e lugares da região. Gastronomia, tradições locais e património, salpicadas pela adrenalina do todo-o-terreno.

…apreciar a natureza: a observação de pássaros tem aqui um local privilegiado. Vêem-se espécies como a Garça-vermelha, o Milhafre-preto, a Águia-sapeira, a Águia-de-asa redonda, o Guarda-rios, o Perna-longa, o Pato-bravo, o Galeirão, e a Águia-pesqueira.

…lazer com a família e amigos: com diversos parques fluviais espalhados em redor das suas margens, há espaço para mergulhos e churrascadas. Destacam-se os parques do Souto Rio, Redonda, Alfusqueiro e Bolfiar.

E ainda…

Se vier para passeios em duas rodas, é obrigatória a passagem por Aveiro. É, por excelência, a cidade onde a bicicleta é rainha. Podemos apanhar uma BUGA no Mercado Manuel Firmino e aproveitar para fazer como os aveirenses antigos pelas suas ruas. Desde o campus universitário ao centro de congressos, na antiga Fábrica de Cerâmica Campos, sempre com a Ria como companhia. O Farol da Barra  é o mais alto em território nacional, com mais de 60 metros, o segundo maior da península e o terceiro da Europa. Foi construído no século XIX e guarda hoje vista para as dunas, ria e mar desta movimentada zona de costa.