Brincar às piscinas… no mar

Conheça com a Goodyear um plano distinto e original para as férias com os miúdos, como as muitas piscinas oceânicas que existem em Portugal pela ação da natureza e do homem

Quase todos os meninos gostam das piscinas, mas nem sempre esta regra é universal. Há crianças que odeiam a água clorada, os limites para nadar livremente e as toucas de natação. Se tiverem de escolher praia ou piscina, a maioria dos meninos assinalariam para a primeira opção sem hesitarem muito tempo, mas, afinal, achariam um pouco aborrecida s também a experiência. Porque, às vezes, o melhor é fazer uma mistura de ambas.

As piscinas oceânicas fazem parte dos atrativos turísticos de Portugal e para os miúdos significam um espaço de lazer inovador, distinto e surpreendente. Situadas por toda a costa do país, nos ambientes mais variados, todas elas apresentam características comuns: a sadia água do mar, um espaço de singular beleza onde se juntam a mão do ser humano e a infinita paciência criadora da natureza e umas paisagens litorais perfeitas para uma fotografia.

Quais são as melhores do país? Escolher é sempre difícil, mas eis uma proposta a que poder acrescentar depois mais nomes…

  • Zona Balnear das Poças Sul dos Mosteiros: Uma alargada estrutura marinha delimitada por rochas que criaram um espaço de autêntica “piscina natural” na freguesia dos Mosteiros, na costa norte da Ilha de S- Miguel, nos Açores. Originadas pelo lento e seguro trabalho da atividade vulcânica, as piscinas são um recanto perfeito para as crianças: contam com instalações sanitárias e pessoal que vigia a segurança dos banhistas. A temperatura média da água nesta época do ano anda em volta 21 ºC, costuma contar com bandeira azul e, nas proximidades, tem até um bar. É só viajar aos Açores para a conhecer…
  • As Piscinas Naturais do Porto Moniz, na Madeira. Muito famosas e ajudadas por um clima amável que permite a abertura praticamente durante o ano todo, estas piscinas são também resultado da ação da lava vulcânica e as rochas que a conformam são de origem magmática. O mar entra aqui de modo natural com a sua água clara e fresca, inundando um espaço de quase 4 km quadrados (e 3 de solário) com uma zona especialmente indicada para crianças, incluindo até mesmo um parque infantil. Para garantir a segurança dos banhistas e especialmente das crianças, conta com primeiros-socorros e vigilância por nadadores-salvadores, bem como a categoria de bandeira azul. E, pela comodidade de todos os visitantes, dispõem de estacionamento e de serviço snack-bar.
  • Piscina das Marés, em Leça da Palmeira, Matosinhos. Obra evidente do mestre Álvaro Siza, este conjunto de piscinas situa-se sobre um maciço rochoso em frente à costa atlântica. Siza não dispunha de qualquer estudo topográfico do terreno quando enfrentou a tarefa, pelo qual passou vários dias a estudar pessoalmente o terreno. Destes cuidados surgiu um dos maiores referentes a nível nacional quanto a piscinas oceânicas. Para os nosso meninos, este Monumento Nacional dispõe de uma piscina específica, também de água salgada, que se complementa com um sistema alargado de serviços que inclui vestiários, balneários e até um bar/lounge. De acesso mediante pagamento, a piscina funciona entre as 9 e as 19 horas.
  • Piscina Oceânica de Oeiras. A piscina para crianças está constituída por um plano de água alimentado pelo mar, com 330 m2 e 40 cm de profundidade. Mas não tema, há também uma para adultos com 1,5 km2 e até 2 metros de profundidade na parte mais profunda. Poderá até praticar o salto nalguma das quatro pranchas da plataforma, com alturas entre 0 e 7,5 metros. Para lá da zona de banho, poderá desfrutar de uma tranquila refeição no bar e disporá de vestiários e espreguiçadeiras, bem como chapéus-de-sol.
  • Piscina da Praia das Maças, Sintra. Qualquer escusa é boa se falarmos de uma escapadela em Sintra, mas a piscina da Praia das Maçãs talvez seja a mais original. Um complexo próximo da praia de igual nome que conta com restaurante, esplanada e duas piscinas de água salgada, sendo uma delas indicada especialmente para os nossos meninos, com escorregas que adorarão. Para lá de contar com serviços suplementares como espreguiçadeiras, chapéus de sol e zona de relvado, não encerra durante a época balnear e possui parque de estacionamento. Não esqueça desfrutar da formosa vista do litoral de Sintra, uma experiência que acrescenta valor a esta visita.

Piscina para meninos

  • Piscina Oceânica Arriba, Guincho. Situada em frente ao mar, esta piscina de água salgada com vista que enche o olho permite desfrutar de uma localização formosíssima na praia do Guincho de Cascais. A temperatura da água não costuma ultrapassar (nem para cima nem para baixo) 20 graus e o relaxe é completo graças à ausência de ondas. Reaberto em 2012, o espaço é de desfrute obrigatório para apaixonados deste tipo de locais, mesmo que o seu preço seja um bocadinho superior à média, entre 12,5 e 17,5 euros diários.
  • Sitio das Fontes, rio Arade. Sim, deixámos o litoral. O motivo era pesquisar alguma linda piscina natural no Algarve, onde são menos frequente pela excecional qualidade das praias locais. E, no interior, entre Estômbar e Lagoa, aparece uma zona verde de inusitada beleza que muito poucas pessoas conhecem: Sitio das Fontes, um parque na beira do Arade com zonas para o desfrute das famílias que quiserem fazer um piquenique ou passear pelos alargados espaços verdes. Um moinho de água e uma piscina natural de água de rio são os dois principais atrativos da zona, pouco frequentada pelos turistas e ideal para combater o rigor do verão afastados da costa algarvia: formosa sim, mas lotada de pessoas. Neste remanso escondido encontraremos vegetação exuberante, caminhos entre as flores, à beira da água e uma vista espetacular sobre o Arade, a caminho de Silves.