Como poupar combustível: oito dicas

22 Janeiro | 2019 | Goodyear

Poupar combustível é mais simples do que pode parecer. Os seus hábitos ao volante (velocidade, carga, ar condicionado…) selecionar a melhor hora para reabastecer, a manutenção do automóvel e inclusivamente o tipo de pneus que utiliza são o segredo. A Goodyear apresenta algumas recomendações para poupar combustível.

Conselho para poupar gasolina

Sim, somos apaixonados pela condução e por isso gostamos de passar horas ao volante recorrendo quilómetros. Mas, se podemos fazê-lo gastando ao mínimo custo possível, melhor. Conheça oito conselhos para poupar combustível:

1. Planifique a sua viagem

Isto permite chegar ao destino da forma mais rápida, fácil e segura. Dez minutos de condução desnecessária numa viagem de uma hora reduzem 14% a eficiência do consumo de combustível.

2. Verifique a pressão dos pneus

Conduzir utilizando pneus com uma pressão de 50 kPa (0,5 kg/cm2) abaixo da correta reduz duas vezes o rendimento do combustível em áreas urbanas. Além disso, lembre-se que um pneu com a pressão correta é mais seguro.

3. Reduzir a carga desnecessária

Reduzir com 100 quilos de peso desnecessários a bordo reduz 6% o rendimento do combustível num automóvel de tamanho médio.

Oito dicas para poupar combustível

4. Arranque e começar a marcha

Arranque o motor sem carregar no acelerador. É aconselhável, nos motores a gasolina iniciar a marcha imediatamente após o arranque. Pelo contrário, em motores diesel é melhor esperar alguns segundos antes de arrancar. Não abuse do uso da “primeira”. É melhor utilizá-la apenas no início. Depois, aconselhamos mudar para segunda após aproximadamente dois segundos ou seis metros.

5. Manter uma velocidade uniforme

Circule o maior tempo possível em mudanças mais altas e a baixas rotações. Por este motivo, na cidade, sempre que possível, é aconselhável utilizar a quarta ou quinta, respeitando sempre os limites de velocidade. Não se esqueça de manter a velocidade tão uniforme quanto possível, procure a fluidez na circulação, evitando travagens, acelerações e alterações nas mudanças desnecessárias. Para desacelerar, levante o pé do acelerador ou deixe o veículo rodar com a mudança metida nesse momento. Ao circular a mais de 20 km/h com uma mudança metida, sem pisar o acelerador, o consumo de combustível é nulo. Por outro lado, ao ralenti, o automóvel consome entre 0,5 e 0,7 litros/hora.

6. Não manter o motor inativo

Em paragens prolongadas, é recomendável desligar o motor. Um motor inativo durante dez minutos (em posição neutra, com o ar condicionado desligado) consome 130 cc de combustível.

7. Utilização do ar condicionado

Utilize o ar condicionado apenas quando é necessário. Quando a temperatura exterior é de 25º, o ar condicionado reduz 12% o rendimento do combustível.

8. Utilizar a travagem com o motor

Se levantar o acelerador quando travas, pára o abastecimento do combustível o que aumenta 2% a eficiência de combustível.

Oito dicas para poupar combustível

Dicas para economizar combustível durante o abastecimento

Como poupar no momento de abastecer? Podemos otimizar o consumo de combustível e diminuir o impacto no nosso bolso, enchendo o depósito quando o preço é mais baixo. Mas existem outros pequenos segredos que, a médio e longo prazo produzem grandes vantagens.

Procure o preço mais baixo

Algumas pessoas estão atentas às alterações dos preços e correm para o posto de combustíveis quando o preço diminui. É verdade que um preço mais baixo representa uma poupança direta em cada litro. Os preços variam diariamente, mas, em geral, aumentam ao fim-de-semana pelo que, se procura o melhor preço, deve ser melhor reabastecer durante a semana: de segunda a sexta-feira. Como encontrar o posto de combustível mais barato já é outra questão.

O excesso também gasta

Convém saber que os fabricantes definem o volume máximo dos seus depósitos tendo em conta que o combustível produz gás, sendo aconselhável ter espaço para reduzir essa pressão, pelo que atestar o depósito até cima quando o preço está mais baixo não é a melhor opção, já que irá abastecer mais do que necessário e, consequentemente irá gastar mais. Além disso, falando agora um pouco de física, um depósito cheio aumenta o peso total do automóvel, sendo necessária uma força maior para o mover. Resultado? Maior consumo de combustível para fazer o automóvel andar e prosseguir viagem.

Hora de abastecimento

Um fator relativamente desconhecido que pode afetar o consumo de combustível é a hora do dia em que se enche o depósito. Os tanques de armazenamento estão geralmente enterrados por baixo do posto de combustível, sujeitos à temperatura do solo que os rodeia que, por sua vez, determina a temperatura do combustível e o seu grau de expansão. Com mais calor, mais dilatação e mais espaço irá ocupar o combustível. Quando está mais frio é o contrário, pelo que podemos encher um pouco mais o depósito pelo mesmo preço. Naturalmente, este é um fator que varia ao longo do dia, pelo que o início da manhã ou a noite são os momentos com as temperaturas mais baixas, e por isso os melhores momentos para reabastecer.

Poupar combustível com os seus pneus

Entre as muitas recomendações e truques para a poupança de combustível há um conselho que é muitas vezes esquecido e que tem a ver com a qualidade dos pneus. Da sua escolha de pneus pode depender uma poupança de até 20% do consumo de combustível (quer dizer, cerca de um em cada cinco depósitos), em estreita correlação com a velocidade a que circula, o uso que faz do ar condicionado ou a pressão a que submete o motor com uma aceleração excessiva das mudanças.

Etiqueta energética europeia

A etiqueta energética europeia é uma informação que, desde 2012, é de colocação obrigatória nos pneus e que nos disponibiliza informação sobre as suas caraterísticas. Não apenas sobre a poupança de combustível, mas também de aderência sobre o piso molhado e ruído.

Concretamente, a poupança de combustível estará expressa de acordo com uma escala colorida de A a G, em que A (verde) indica uma maior eficiência em poupança e G (vermelha) a menor. A etiqueta F vai desaparecer: maio de 2021 é a data limite para a comercialização de pneus com esta etiqueta. Entre uns pneus de categoria A e outros de categoria G pode representar uma diferença de 8% no consumo de combustível que, em função da utilização, supõe uma poupança de entre cinto e dez litros a cada 100 quilómetros devido, basicamente, à maior aderência na rodagem dos de classe A. Supondo que faz 12 mil quilómetros ao no, pouparia cerca de 140 euros circulando com pneus eficientes.

Recomendamos que consulte a etiqueta adesiva, onde vêm as condições de carga, pressão, etc. Procure não superar, nem para cima, nem para baixo, as pressões marcadas pelos fabricantes e reveja-as pelo menos uma vez por mês. De facto, tenha em conta que circular com a pressão adequada permite poupar em combustível, mas também nos pneus, pois força menos o desgaste.

Algumas recomendações adicionais

Independentemente da etiqueta, os condutores devem estar conscientes de que, sem uma boa manutenção dos pneus, reduzimos a sua vida útil e a sua eficiência energética. A forma como cada um conduz influencia a poupança de combustível. Reduza a velocidade (antes de obstáctulos), não circule bruscamente na cidade e, em estrada não mude demasiadas vez as mudanças, o que influência o consumo. O mesmo relativamente à carga no porta-bagagens e à pressão dos pneus: se os pneus tiverem uma pressão 0,5 kg/cm2 inferior à adequada, o rendimento do combustível desce cerca de 3%.

O cuidado com o automóvel, os pneus e a forma de conduzir podem ajudar a poupar combustível. Siga estes concelhos práticos e não apenas terá uma condução mais segura, como o seu bolso e o seu automóvel também o irão notar.

Good Year Kilometros que cuentan