Pressão dos pneus: tudo o que precisa saber

Sabe qual é a pressão adequada para os pneus do seu carro? Porque é importante e quando tem de a verificar? A Goodyear responde a estas e outras questões.

Entre as perguntas mais frequentes sobre pneus, encontram-se “Qual é a pressão adequada e como mantê-la?”; “Porque é tão importante a pressão dos pneus?”, “De quanto em quanto tempo é previso verificá-la?” A Goodyear responde a todas as suas dúvidas.

Porque se deve manter a pressão dos pneus?

A maioria dos condutores está consciente de que a revisão periódica da pressão dos pneus pode evitar avarias e garantir o rendimento adequado do seu veículo na estrada. Mas, porquê?

A pressão insuficiente é uma das causas mais habituais do desgaste do pneu e aumenta a probabilidade de rebentar devido às deformações que, com o tempo, se podem tornar permanente. A pressão do ar demasiado baixa aumenta a distância de travagem. A distância necessária para baixar de 90 km/h para 70 km/h é de 40 metros com uma pressão de 2,0 bar, mas com 1,0 bar essa distância aumenta para 45 metros, ou seja mais cinco metros. Uma pressão baixa favorece também o efeito de aquaplanagem.

Outro factor a ter em conta é o consumo de combustível resultante da baixa pressão. Os pneus com uma pressão de um bar abaixo da recomendada têm uma maior resistência à rodagem o que pode representar um consumo adicional de 6% de combustível.

Pelo contrário, a pressão excessiva reduz a segurança da condução, já que o contacto com a superfície da estrada passa a ser insuficiente. Além disso, banda de rodagem de um pneu com pressão a mais irá desgastar-se muito mais rapidamente no centro e será por isso mais vulnerável se circular num piso em más condições.

Qual é a pressão correcta?

Embora exista uma ideia generalizada de que a pressão dos pneus deve rondar os 2,5 bares, o que é certo é que depende. A pressão ideal para cada pneu é disponibilizada pelo fabricante do veículo, que, de acordo com índices de peso e velocidade, determina a pressão que deve ser utilizada.

Essa informação está disponível no manual do veículo e na tampa do depósito do combustível ou fica visível quando se abre a porta do condutor. Normalmente, estão indicadas duas pressões: uma para condições de condução normais e outra para o veículo carregado, com todos os ocupantes e a bagageira cheia. Na lateral do pneu também está impressa informação sobre a pressão máxima suportada pelo pneu.

Com que frequência se deve medir a pressão dos pneus?

Os pneus perdem gradualmente a pressão. Aproximadamente 0,069 bar por mês, valor que é mais elevado com temperaturas mais altas. De facto, na época estival a pressão pode chegar a baixar meio quilo por cada descida de 10ºC na temperatura ambiente. Por este motivo, a pressão deve ser revista pelo menos uma vez por mês.

Como medir a pressão?

Para medir a pressão deve utilizar um manómetro que se encontra nas estações de serviço. Retira-se o “pipo” da válvula e colocasse o manómetro sobre a válvula (irá ouvir um apito característico). Deve então comparar a pressão do manómetro com o valor em bar (ou psi) recomendado para o seu pneu e adicionar mais ar com o compressor, caso seja necessário. Reveja todos os pneus, incluindo o sobressalente. Se a pressão do pneu cair, dirija-se a uma oficina, porque é provável que existam um problema no ajuste dos pneus ou um defeito nas válvulas.

Lembre-se que é muito importante medir a pressão dos pneus quando estes estão frios. Por exemplo, logo pela manhã e antes de percorrer muitos quilómetros. Os pneus aquecem durante a condução e a revisão não será fiável se a fizer a quente. Se a medição for feita com os pneus quentes, devem adicionar-se 0,2 ou 0,3 bar à pressão recomendada pelos fabricantes.

E se o meu automóvel tiver um reboque?

Se levar um reboque, aumente a pressão dos pneus de traseiros até 0,4 bar (sempre a frio).

Uma pressão correcta nos pneus é fundamental para uma condução segura e cómoda evitando o desgaste e garantindo a aderência à estrada e a vida útil dos seus pneus.

Tire todas as suas dúvidas e dê prioridade, acima de tudo, à segurança ao manter nos níveis ideais a pressão dos pneus.