7 dicas para conviver com a Queima das Fitas em Coimbra

A Queima das Fitas de Coimbra está a decorrer em Coimbra. 7 dicas para conviver com a festa dos estudantes nas ruas do centro histórico até 11 de Maio

A festa da Queima das Fitas em Coimbra prolonga-se até 11 de maio, quando decorre o tradicional chá das cinco. Para trás ficaram a récita das faculdades, o cortejo dos pequenitos e a bênção das pastas já terminaram, mas o forte da festa começa a 4 de maio. Visite a cidade na margem do Mondego e aproveite para acompanhar a tradicional festa que contagia toda a gente.

As origens da queima das fitas remontam à década de 50 do século XIX. Há relatos de estudantes que, após os exames do 4.º ano, se juntavam por faculdade. Logo depois, faziam um cortejo até ao Largo da Feira, onde queimavam as fitas.

O nascimento da Queima

O primeiro programa estruturado terá surgido em 1901. Nesse ano, os estudantes do 4.º ano jurídico organizaram um cortejo com cerca de 20 carros motorizados e a cavalo. Seguiam enfeitados com flores e festões de murta desde o Largo da Universidade até à Baixa de Coimbra. Segundo o site da organização, “Os caloiros seguiam no cortejo amarrados por fitas vermelhas e com várias latas atadas com fios onde os doutores batiam com as bengalas”.

Os símbolos foram-se multiplicando, às fitas representativas da cor do curso, juntam-se a palmatória a tesoura e moca. Os detalhes são muitos e curiosos e estão devidamente documentados no site da Queima. Entretanto, ao longo do tempo surgem a Garraiada, o livro de caricaturas, a primeira garraiada na Figueira da Foz.

No início do século XX registaram-se alguns interregnos ou perturbações na organização como consequência da instabilidade política, económica e social. Mas a energia é recuperada gradualmente até adquirir uma estrutura semelhante à atual. O primeiro programa oficial é publicado em 1920, surgindo inovações com regularidade.

A partir de 1938 algumas edições não se realizaram, deixando de se celebrar em 1969. Doze anos depois, e apesar de alguns contra-tempos, os festejos voltaram e, em 1979, retomam definitivamente com a I Semana Académica de Coimbra. O entusiamo foi grande e no ano seguinte, a cidade adere à iniciativa. As lojas são decoradas com motivos alusivos à festa do estudante, apesar de entre os estudantes existirem opositores. O Diário de Coimbra estimou que teriam assistido ao Cortejo mais de 200 mil pessoas.

A Queima das Fitas constitui, para os Quartanistas Fitados, o ponto de passagem para o derradeiro trajeto da vivência estudantil coimbrã, para os caloiros a emancipação e para os Veteranos o fim da caminhada. Igualmente, os outros sobem mais um grau hierárquico na Praxe.

7 dicas para usufruir da queima das fitas, em Coimbra

A Venda da Pasta

A Queima das Fitas tem também fins solidários. A Venda da Pasta surgiu pela primeira vez em 1932 pelas mãos do curso médico, conhecido por “curso dos cocos”. Revertia a favor do Asilo da Criança Desvalida que se chama agora Casa da Infância Doutor Elysio de Moura.

Nesse sentido, o dinheiro angariado tem como destinatário as salas de lazer da instituição. As miniaturas das pastas são feitas, ao longo do ano, pelas crianças da casa de infância, reproduzindo as cores das faculdades da Universidade de Coimbra, as “pastinhas” guardam poesia. Ao longo dos anos, as fitas tornaram-se um “símbolo da vida académica” e, de acordo com Manuel Ferro, “a questão de se escolher a pastinha foi precisamente por causa do valor simbólico que a pasta tem para a vida académica”.

Na primeira noite oficial da festa, o Parque da Cidade acolhe a Venda da Pasta e a Verbena. A lembrança é uma recordação da Queima, uma boa ação e um bom ponto de partida para se preparar para….

Coimbra

A Serenata no Largo da Sé Velha

Situado no coração histórico da cidade, é um pequeno largo emblemático de Coimbra composto por edifícios mais antigos da cidade com construções dos sécs. XVII, XVIII e XIX, e com a Sé Velha a pertencer ao século XII. Neste espaço encantador pode assistir às de Coimbra, que marcam o início da queima das fitas e o fim de um ano letivo e da vida universitária. De acordo com o costume, a tradição repete-se no dia 4 de maio, este ano.

O Baile de Gala

Provavelmente não irá participar de facto para Baile no dia 5 de maio, no Pavilhão Multidesportos Mário Mexia, mas poderá deleitar-se com a alegria dos estudantes. O tema deste ano são os Jogos Europeus Universitários, que a cidade irá receber entre 15 e 28 de julho e que deverá contar com a participação de mais de 5000 participantes. Circule pela cidade e deleite-se com os vestidos e com a alegria de mais uma celebração

O Baile de Gala, também conhecido por “Baile da Queima” foi introduzido em 1933 tendo-se realizado no salão da Câmara Municipal de Coimbra, em seguida passou para o Ginásio do Liceu José Falcão. E continua até hoje. Acompanhe em seguida a….

“Queima” do Grelo e cortejo dos quartanistas

A 6 de maio, este ano, a Queima do Grelo e o Cortejo dos Quartanistas são das iniciativas mais concorridas e com maior significado de toda a festa dos Estudantes. No Largo da Feira Queima-se aí o “grelo” no penico da Praxe e soltam-se as fitas largas da cor de cada faculdade, símbolo da nova condição de finalistas. A esta celebração termina com um espectáculo de alegria e cor. Do topo dos carros alegóricos os estudantes saúdam a multidão descendo até à Baixa, abraçando a cidade com toda a sua euforia e irreverência. Entretanto, o Cortejo dos quartanistas parte da Alta da cidade, onde está a Universidade e a sua famosa torre.

Noites do Parque

Festas, muitas festas. As Noites do Parque são outro dos pontos altos da Queima. Este ano, irão subir ao placo artistas e bancas como os Xutos & Pontapés (no palco Forum Coimbra) no dia 5, o segundo dia da festa. Noutros momentos irão cantar para os milhares de participantes os artistas Scúru Fitchádu, OSHUN, CelesteMariposa e Cindy Looper. A dinamização de parte das festas cabe à Rádio Universidade de Coimbra. O programa, claro, é extenso.

E mais muito mais.

A 9 de maio acontecem o Chá Dançante e o Chá das Cinco e muito, muito mais. Para não perder nada, consulte a programação cultural da “Queima” na página de Facebook. 

Desporto, além da cultura

Faz também parte uma semana cultural e um programa desportivo que envolve as secções desportivas da Associação Académica de Coimbra e seus convidados nacionais e estrangeiros. O programa completo das activididades desportivas pode ser consultado aqui.