Pelo Douro abaixo a provar o vinho

16 Setembro | 2019 | Goodyear

A paisagem natural do Douro vale só por si a viagem. Ao longo do segundo maior rio português, entre socalcos, montanhas de xisto, barcos rabelo carregados de pipas, a natureza em estado puro que já mereceu classificação da UNESCO convida a umas férias, uma escapadinha ou um mero passeio

É ao longo das margens que se encontram as muitas quintas que produzem o mais o famoso dos vinhos portugueses, apreciado por esse mundo fora sob o nome de Port Wine, o nosso Vinho do Porto. Convidamo-lo assim para uma pequena viagem por cinco das melhores quintas do Douro.

Quinta de La Rosa

Situada no coração do Alto Douro vinhateiro, na margem direita e perto da aldeia do Pinhão, a Quinta de La Rosa pertence à família Berqvist desde 1906. Possui atualmente 55 hectares de vinha que produzem por ano 90 mil litros de vinho do Porto e 300 mil litros de vinhos de mesa. Pode fazer uma visita simples, com a devida prova de vinho mas, se quiser prolongar a sua estadia, a quinta dispõe de 23 quartos, divididos entre a casa principal, a quinta propriamente dita e a quinta amarela, alguns deles batizados com o nome de membros da família Berqvist. Há, também, uma piscina exterior e o restaurante, inaugurado em 2017 e gerido pelo chef Pedro Cardoso.

Quinta do Vallado

Construída em 1716, a Quinta do Vallado é uma das mais antigas e icónicas do Vale do Douro. Situada nas margens do Corgo, um dos afluentes do Douro, fica relativamente perto do Peso da Régua, onde fica, por exemplo, o Museu do Douro. Uma das suas mais famosas proprietárias foi dona Antónia Adelaide Ferreira, a lendária Ferreirinha. Até 1993, vendia exclusivamente a sua produção à Casa Ferreira mas desde então passou a comercializar também a sua marca própria. Escusado será dizer que pode – e deve – fazer uma visita e respetiva prova de vinhos. Se quiser embrenhar-se mais na histórica quinta, reserve um quarto no Wine Hotel, que dispõe de 13 quartos.

Quinta do Pôpa

É uma chegada recente ao admirável mundo do Douro. A Quinta do Pôpa abriu as portas em 2012, nove anos depois de Zeca do Pôpa ter cumprido o sonho do pai, Francisco Ferreira, ao adquirir a que era então conhecida como Quinta do Vidiedo, localizada em Adorigo, no concelho de Tabuaço. Ao contrário dos exemplos anteriores, não oferece para já alojamento mas que é de visita obrigatória. De Abril a Outubro pode mesmo fazer um piquenique após a prova de vinhos.

Quinta do Seixo

Localizada na margem direita do Douro, a Quinta do Seixo vale a visita só pela espantosa vista sobre o rio e sobre os vinhedos. Situada não muito longe do Pinhão, a quinta é a casa de uma das mais famosas marcas de vinho do Porto, a Sandeman. Um dos ex-libris é a tecnologia utilizada na adega, que poder ser vista através de uma visita guiada que inclui a garrafeira e os lagares robóticos, complementada com  meios multimédia que contam tudo sobre o ciclo da produção do vinho do Porto. Que, naturalmente, pode ser provado.

Quinta do Bonfim

A família Symington é uma das mais emblemáticas do Alto Douro, onde se estabeleceu há cinco gerações. Uma das suas várias propriedades na região é a Quinta do Bonfim, situada na margem norte do Douro, junto à aldeia do Pinhão e onde se produzem vinhos como o Porto Vintage 2007 da Dow’s, que recebeu 100 pontos da Wine Spectator. A visita inclui a adega, a cave antiga e a vinha e os vinhos ali produzidos podem ser degustados no terraço com uma esplêndida vista do Douro à sua frente. 

As sugestões estão dadas. Parta à descoberta de uma das mais belas regiões do país e aproveite para degustar os melhores vinhos que o Douro tem para oferecer.

 

Good Year Kilometros que cuentan