Rota das Amendoeiras: uma forma diferente de ver o Douro

4 Março | 2019 | Goodyear

Ainda agora começou março, mas pode já começar a planear o seu passeio para o final do mês. A rota das amendoeiras é a proposta desta semana. Até porque, em breve, chegamos também à Páscoa. Enquanto não escrevemos o artigo deste ano, veja as sugestões de anos anteriores para se inspirar. Uma altura do ano para passar em família, em torno de um bom borrego e, claro, de amêndoas da Páscoa.

A amêndoa é um dos frutos mais produzidos na região do Douro, principalmente nos concelhos de Freixo de Espada à Cinta, Mogadouro, Torre de Moncorvo e Vila Nova de Foz Côa.

Opção de comboio com partida de Campanhã

Para que se comece a preparar, lembre-se que a época das amendoeiras em flor dura apenas algumas semanas. O Alto-Douro e o Ribacôa transformam-se e tornam-se numa das mais belas paisagens do país. A paisagem torna-se branca e rosa. Assinala-se o fim do inverno. A habitual paisagem dominada pela vinha e olival, ganha uma nova dimensão.

O cenário verde, na Beira Alta e do Douro, fica pontilhado pelo colorido das amendoeiras. Pode ir de comboio. A CP tem anualmente uma proposta neste sentido.  Os comboios partem de Porto Campanhã – Celorico da Beira e voltam de Vila Franca das Naves ou Celorico da Beira – Porto Campanhã, com dois circuitos rodoviários à escolha, explica a CP.

É uma opção, mas, estamos no Quilómetros que contam. Por isso, fazemos-lhe uma proposta de carro. Uma proposta para um dos mais românticos meses do ano, o mês de março. Aproveite os sábados para o fazer. E tire partido das festas e atividades programadas para esta altura do ano.

Trancoso

O seu passeio de fim-de-semana pode começar por Trancoso, uma das Aldeias Históricas de Portugal. Pode lá chegar de comboio ou de carro. É uma cidade no distrito da Guarda, na antiga província da Beira Alta e sub-região da Beira Interior Norte. Fica num planalto com vista privilegiada para o centro desta rota. As amendoeiras.

Além das amendoeiras, poderá ficar a conhecer a cidade e a região, incluindo as Portas D’El rei, a principal entrada da antiga muralha da Vila. A arquitectura do centro histórico é magnífica seja ela civil, religiosa ou militar.

Aqui poderá também conhecer a antiga judiaria, incluindo a casa do gato preto, a antiga residência do rabino desta ancestral comunidade judaica portuguesa. A visita não fica completa sem a passagem pelo centro histórico e pela igreja de São Pedro, e pela fortaleza militar. Ao percorrer a muralha medieval poderá conhecer a lenda de João Tição. Tem de provar o doce típico de Trancoso a Sardinha Doce.

Meda

É outra opção para o almoço. Ficará ao seu critério se prefere fazer a pausa aqui ou em Vila Nova de Foz Côa. Poderá almoçar no restaurante típico O Retiro, considerado por visitantes como um local maravilhoso, com um forno de lenha a compor a atmosfera. Salmão grelhado ou espetadas mistas também grelhadas são algumas das opções para a sua refeição.

Celorico da Beira

A sua viagem por estas paisagens encantadoras pode começar por aqui. Poderá chegar de comboio até este ponto. E entre curvas dos montes irá observar esta rota das amendoeiras que florescem e da quais emana um aroma agradável que anuncia a primavera.

Por perto, em Marialva, não deixe de visitar o castelo. E não deixe de se deslumbrar com a beleza de Almeida.

Vila Nova de Foz Côa

Esta é daquelas rotas que não tem um sítio certo para começar. Vila Nova de Foz Côa é uma das opções para o arranque de uma Rota das Amendoeiras. Por aqui poderá desfrutar da gastronomia local. As pessoas são hospitaleiras. Pode começar por visitar as portas da Vila e fazer um passeio pelo centro histórico da localidade, incluindo a Igreja Matriz e o Pelourinho. É também um dos locais que pode escolher para almoçar. Afinal as ementas tradicionais são fantásticas.

Esta localidade acolhe ainda várias atividades de “cross”, em torno dos campos de amendoeiras em flor, para além do Festival de Folclore, Feira Franca, Passeio de Cicloturismo.

Rota das Amendoeiras: uma forma diferente de ver o Douro

Foz Côa

Foz Côa, no coração do interior de Portugal, é terra de xisto. Além das conhecidas pinturas rupestres que a tornaram mais mediática. Foz Côa é um local riquíssimo em termos culturais e de tradições. Neste concelho há mais de mil amendoeiras e uma paisagem renovada em particular nos vales do Douro e do Côa.

O concelho de Vila Nova de Foz Côa tem mais de mil amendoeiras e tem agora uma paisagem de encantar em particular nos vales do Douro e do Côa. Para contemplar a paisagem de cortar a respiração, tem vários miradouros de onde pode desfrutar.

O local intitula-se “Capital das Amendoeiras” e a “Festa das Amendoeiras em Flor e dos Patrimónios Mundiais” prolonga-se até 10 de março. Já começou há algumas semanas, mas ainda terá oportunidade de assistir a concertos de música clássica e fado, visitar museus com exposições temáticas, participar numa oficina de teatro de marionetes ou de produtos endógenos , ouvir poemas, Quase a terminar, um concerto de Virgul no sábado à noite, um desfile etnográfico no domingo e, mesmo a rematar, o cantor Toy irá actuar na Praça do Município. Seguir-se-á fogo de artifício.

Museu do Côa

É uma paragem obrigatória. É também um dos locais privilegiados para ver a paisagem. E já que lá está poderá aproveitar para tirar partido da oferta cultural do local durante esta época.

Este museu caracteriza-se pela sua excelente organização que contextualiza o legado histórico da região. No local é possível apreciar as réplicas de algumas das gravuras encontradas na região que são complementadas com informações assentes em novas tecnologias digitais. Daí poderá partir em seguida para o Parque Arqueológico.

Barca d’Alva

Na zona de Figueira de Castelo Rodrigo são ainda promovidos passeios a locais com muitas amendoeiras como Escalhão e Barca d’Alva, bem perto de Freixo de Espada à Cinta. O local foi em tempos um posto de controlo de fronteira. Nos dias de hoje, está integrado no belo Parque Natural do Douro Internacional.

Moncorvo e Freixo de Espada a Cinta

As amêndoas têm uma grande importância na economia local da região de Moncorvo e Freixo de Espada a Cinta. As amendoeiras partilham o espaço com vinhas e oliveiras, compondo a imagem tão característica do vale. Nesta altura do ano é paragem obrigatória um pomar de amendoeiras, onde se pode apreciar em detalhe o que tão belo é visto à distância.

Para animar a época, em Torre de Moncorvo não falta animação musical, além da Feira de Produtos da Terra e Stock.

A oferta de produtos regionais ligados à amêndoa um dos atractivos da região. É também um local onde pode, e deve, aproveitar para tomar uma refeição. A ementa é muito saborosa.

Em Freixo de Espada a Cinta poderá visitar locais de interesse histórico como o Castelo, a Igreja Matriz e o Museu da Seda. Sabia que foi aqui que nasceu Guerra Junqueiro, o famoso poeta do século XIX?

Por aqui realiza-se a Feira Transfronteiriça das Arribas do Douro e a Festa dos Gostos e Saberes, onde é destacado o artesanato regional e ibérico.

Rota das Amendoeiras: uma forma diferente de ver o Douro
aldeias-de-xisto-cerdeira

Figueira de Castelo Rodrigo

O próximo ponto de paragem é a Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo, uma das mais bonitas Aldeias Históricas de Portugal. Nesta altura o castelo está envolvido num amendoal que traz um colorido diferente do habitual à envolvente das muralhas. Por aqui poderá parar para tomar uma refeição ligeira no Cantinho do Café. No centro histórico há também amendoeiras em quintais de várias casas e acrescentam novas cores às muralhas que estão classificadas como Monumento Nacional.

De facto, Figueira de Castelo Rodrigo intitula-se mesmo de a “Rainha das Amendoeiras em Flor”. Há por isso festa para celebrar as Amendoeiras em Flor, promovida pela Câmara Municipal. De 8 a 17 de março, a localidade tem à disposição dos visitantes tasquinhas, atividades desportivas e muita animação. O Festival do Pimba, entre 15 e 17 de março irá contar com as participações de artistas como Quim Barreiros, Sons do Minho e Augusto Canário.

O certame realiza-se no Largo Serpa Pinto com o objectivo de estimular, promover e divulgar o artesanato local e regional e os produtos tradicionais e endógenos. Além de desfrutar de mais uma paragem nesta rota das amendoeiras, poderá admirar também o património edificado e conviver com as gentes locais. E claro, a gastronomia, com o seu vinho, azeite, mel, doces e compotas.

Castelo Rodrigo situa-se no Parque Natural do Douro Internacional. O local tem, como não podia deixar de ser, um castelo, uma zona histórica maravilhosa, muralhas e ainda o palácio Cristóvão de Moura. Diz-se mesmo que esta aldeia é um “autêntico museu ao ar livre”. Também aqui poderá visitar o Pelourinho, a igreja matriz e um antigo Bairro judaico.

Mogadouro

Outro local que festeja as amendoeiras em flor. As festividades começaram no final do mês passado, com a Feira Franca de Produtos da Terra e prolongam-se durante o mês de março com o Encontro de Pauliteiros do Concelho de Mogadouro, o Festival de Folclore das Amendoeiras. Sinal dos tempos, as atividades incluem também um percurso de BTT entre as amendoeiras.

Reza a lenda que as amendoeiras surgiram em Portugal, antes de este ser reino, no tempo dos mouros. O jovem rei Ibn-Almundim terá sido o responsável por tal cultivo, pois queria agradar a sua princesa nórdica, que sentia saudades da neve da sua terra Natal. Quando as amendoeiras florescem assemelham-se a um manto de neve que cobre o horizonte, com a vantagem de não serem frias e de aromatizarem o ar, com o doce perfume que anuncia a Primavera.

Rota das Amendoeiras: uma forma diferente de ver o Douro

Outros locais a não perder

Enquanto observa as amendoeiras em flor, pode aproveitar para visitar outras localidades na região como Vila Franca das Naves, ou o Miradouro da Serra da Marofa. Tudo óptimas opções, a não perder nesta rota das amendoeiras em flor.

Good Year Kilometros que cuentan