Turismo na Estremadura espanhola e Alentejo: uma rota com encanto

28 Setembro | 2015 | Goodyear

Tem de reconhecer que há qualquer coisa de fascinante nos castelos. São a melhor expressão de locais onde aconteceram factos históricos, envoltos em lenda e aventura, e na actualidade, na hora de viajar, provocam em nós indubitável atracção. Pessoalmente gosto muito de fazer rotas de carro descobrindo vilas históricas com castelos. E, afortunadamente, é fácil fazer isto na península ibérica. E não apenas em Portugal, também na vizinha Espanha.

A seguir vou propor uma rota por terras do Alentejo e do sul da Estremadura espanhola com a que poderá encontrar vilas que têm muitas características semelhantes, concretamente a sua posição junto a um castelo.

    39.393944-7.376536

    Marvão (Alentejo)

    Para começar tenho de dizer que, sob o meu ponto de vista, Marvão é uma das vilas mais lindas da península. Amuralhada no topo de uma grande colina rochosa, que se estende a partir de um castelo, Marvão está no extremo do Alentejo.
    A Marvão pode chegar de Lisboa pela A1 e A 23 e já quando o vir no topo da montanha irá desejar subir ao castelo. Situada no entorno do parque natural da Serra de São Mamede, as vistas panorâmicas que irá ver nas muralhas do castelo são de tirar o alento. Mas, antes, terá tido que estacionar o carro nas portas da muralha, e terá subido a caminhar pelas ruas estreitas em que se sucedem luminosas casas brancas.

    Marvao-Alentejo - Quilometosquecontam

    Pela sua localização defensiva, o actual Marvão viveu a ocupação dos romanos primeiros e depois os muçulmanos, e foi no final do século XII que se incorporou ao reino de Portugal e a ampliou a sua fortaleza. Hoje é uma vila bastante turística, embora se ir fora da época das férias, pode chegar a Marvão e não encontrar muitos visitantes.

    Elvas-Alentejo - Quilometrosquecontam

     

    Castelo de Vide (Alentejo)

    A só 10 quilómetros de Marvão encontra-se o Castelo de Vide. É uma vila bem mais grande do que Marvão, mas envolta em grande parte por uma muralha, também se estende pelas encostas de um monte em cujo topo está o castelo medieval.

    Para visitar Castelo de Vide deve chegar com o carro até à praça Maior onde se encontra o edifício da câmara municipal e a igreja de Santa Maria de Devesa. A partir daqui, já a pé, irá subir ao Castelo pelas ruas estreitas do velho burgo medieval.

    No castelo, que está semidestruído, aconselho subir ao alto da Torre da Homenagem, onde terá espectaculares vistas panorâmicas. Decerto irá chamar a sua atenção comprovar que no interior das muralhas do castelo sobrevivem uma pequena ermida e várias moradas, cuja imagem irá trasladá-lo a como era a vida no século XV, quando foi construído. Não deixe de baixar pelas ruas com escadarias do antigo bairro judeu, onde ainda pode entrar no edifício que foi a sinagoga.

    Castelo Vide Alentejo - Quilometrosquecontam

     

    Elvas (Alentejo)

    Em rota pelo Alentejo já em direcção à província de Badajoz, irá chegar a Elvas, a cidade arraiana com a Espanha onde não encontrará um castelo… mas muitos mais. Sabia que Elvas foi recentemente declarada Património da Humanidade por ser a fortificação terrestre de maiores dimensões conservada no mundo? Efectivamente, Elvas é uma verdadeira cidade fortaleza com diversas linhas amuralhadas e fossos, a mais antiga das quais data do século IX, o que pode ser explicado pelo seu carácter de cidade fronteiriça desde 1297.

    Subindo para a zona alta de Elvas, cruzará pela porta da antiga alcáçova e nos miradouros poderá ver o entrelaçado de muralhas, bem como os próximos fortes de Santa Luzia e Graça, construídos pelos holandeses no século XVII.

    Castelo Feira - Quilometrosquecontam

     

    Castillo de Feria (Badajoz)

    Partindo de Elvas proponho-lhe cruzar a Badajoz e pela N-432 baixar até à vila de Feria, perto de 60 quilómetros dentro da Espanha, onde poderá visitar o seu castelo, realmente, uma característica torre defensiva com um recinto amuralhado. Pode ver a grande distância já a silhueta do castelo, no topo de uma montanha, quando se aproxima pela estrada que percorre a planície conhecida como Tierra de Barros. A vila de Feria está no sopé daquela montanha.

    O castelo de Feria tem as suas origens numa alcáçova árabe do século XI, embora a fortaleza defensiva que pode visitar hoje seja de fins do século XV, construída pelo primeiro Duque de Feria. Quando subir ao topo da Torre da Homenagem, ou até mesmo nas muralhas que a envolvem, irá ter excelentes vistas das paisagens em volta.

    Castelo Zafra - Quilometrosquecontam

     

    Zafra (Badajoz)

    Muito perto, a só 20 quilómetros no sudeste está o castelo onde no século XV morava o mencionado Duque de Feria. É na pujante vila de Zafra, uma importante povoação com grande tradição ganadeira e um centro histórico com um muito interessante património cultural, que bem merece ser conhecido na visita. No principal edifício do que era o castelo, agora conhecido como Palacio de los Duques de Feria, está o parador nacional de Zafra.

    Quando o vir na grande praça que foi o pátio de armas deste castelo, constatará que mais do que um edifício palaciano, é uma fortaleza defensiva com altas muralhas e a sua própria Torre da Homenagem. Construído a partir de 1437, a sua configuração actual, com um pátio central de estilo herreriano, é resultado da grande reforma do século XVII que acentuou o carácter de palácio residencial do edifício.

    Badajoz Burguillos del Cerro - Quilometrosquecontam

     

    Burguillos del Cerro (Badajoz)

    Pode completar esta rota aproximando-se de Burguillos del Cerro, vila que encontra 25 quilómetros ao oeste de Zafra. Lá aguarda por si mais um castelo. A história desta vila está ligada à da Ordem do Templo, à que foi cedida após a sua conquista no século XIII da ocupação muçulmana. O castelo, uma fortaleza defensiva quadrangular com dupla muralha e quatro torres, situa-se no topo de uma colina que se eleva junto à vila.

    Mas no Burguillo do Cerro, mais do que o Castelo, deve atender a visita á antiga igreja de Santa María de la Encina, também do século XIII, um edifício que combina o romanico e o gótico e que agora alberga um centro de interpretação da arquitectura popular estremenha. E especialmente a antiga igreja de San Juan Bautista, outro centro de interpretação, este dedicado à presença templária nesta zona da província de Badajoz.

    Concurso - Quilometrosquecontam

    Concurso fechado!

     

    Good Year Kilometros que cuentan