Quer dar o salto? Atravesse o Guadiana de tirolesa!

Já não há contrabandistas mas ainda podemos dar o salto entre Portugal e Espanha. Fomos ao Guadiana e atravessámos o rio de tirolesa. Venha também!

Imagine-se a voar sobre o Guadiana a uma velocidade tão rápida que até anda uma hora para trás! Entre Sanlucar e Alcoutim está instalado o primeiro slide transfronteiriço do mundo. A cerca de 100 metros de altura a vista é fantástica e a adrenalina esquece que estamos em perfeita segurança. Se tem uma família sedenta de aventura e atividades na natureza venha dar o salto!

Também conhecido como “tirolesa”, o cabo que foi instalado entre Portugal e Espanha permite uma experiência única e inesquecível. Tem 720 metros de comprimento e permite-nos atravessa o rio a uma velocidade superior a 70 quilómetros por hora. Como se percebe, não é uma atividade para todos e, para além da coragem, o participante deverá ter mais de 14 anos. Apesar disso, é tudo muito simples, e só precisamos de nos deixar levar pela gravidade.

Recomendamos que deixe o carro em Portugal e faça a viagem de ferry até San Lúcar. A viagem começa já do outro lado da fronteira, onde somos levado num veículo todo-o-terreno até à plataforma de saída. A LimiteZero é a empresa que opera a tirolesa e fornece-nos todo o equipamento, capacetes e arneses. Só precisamos de levar roupa confortável e a nossa coragem. Se pretender depois regressar a Espanha, o custo do ferry está incluído no preço do bilhete. No total, são cerca de 40 minutos despendidos nesta atividade, mesmo que a passagem em si não demore muito mais do que 2 minutos. Mas não se preocupe, não há tempos mortos e há muito por onde deleitar a vista.

À descoberta do Baixo Guadiana

Mesmo que o salto entre as duas margens não lhe tome mais do que uma hora do seu dia, não faltam no Baixo Guadiana propostas para preencher um fim de semana. O rio forma a fronteira natural que divide Espanha e Portugal e tem paisagens fantásticas. Depois dos contrabandistas, estas terras voltam a apelar a viajantes mais aventureiros. Para os amantes da natureza e das bicicletas BTT existem os Caminhos Naturais do Guadiana, muito perto de Vila Verde do Guadiana, que percorrem os antigos trilhos do comboio que levava o manganês desde as minas até ao porto de La Laja.

A Grande Rota do Guadiana liga Alcoutim a Vila Real de Santo António, passando pelas aldeias de Laranjeiras, Guerreiros do Rio, Corte das Donas, Odeleite e Azinhal e pela vila de Castro Marim. São cerca de 65 quilómetros de percursos pedestres identificados que podemos simplificar e fazer em etapas. Está ligada também à Via Algarviana (Cabo de São Vicente – Alcoutim), à Ecovia do Algarve Litoral (VRSA – Cabo de São Vicente) e a vias internacionais na vizinha Espanha (Vias Verdes da Andalucía). Também se podem fazer passeios de barco, subir até Pomarão ou descer até Vila Real de Santo António. 

Irmãs separadas pelo rio

As vilas de Alcoutim e Sanlúcar de Guadiana, separadas pelo caudal do grande rio, um ponto de referência histórico do passado turbulento dos dois países, ocupam uma posição estratégica e defensiva de cada país. Quase idênticas no seu elegante exterior de cor branca. Sentam-se frente a frente nas margens opostas do rio, pelo que é difícil de crer que pertençam a diferentes países.

Alcoutim tem uma longa história, dominada por árabes, romanos e gregos. No morro de Santa Bárbara localiza-se o Castelo Velho de Alcoutim, cuja origem remonta ao século IX e do qual restam apenas vestígios. O Castelo Novo, construído no século XVI, ergue-se sobre a crista da cidade. Na Ribeira de Cadavais, existe uma praia fluvial, perfeita para nadar e com bandeira azul. Também existe uma boa seleção de bares e restaurantes.

Sanlúcar é uma pitoresca vila de grande luminosidade devido ao branco caiado das suas casas, com encostas intrincadas, antigos moinhos e a Igreja de Nossa Senhora das Flores no seu ponto mais alto. Há atividade diária no seu pequeno porto e, ao seu lado, encontra-se uma praia fluvial.

O Castelo de San Marco, do século XVII, localizado no alto da vila, é um lugar ideal para obter uma bela e ampla panorâmica do município e das suas redondezas. Existem vários cafés e restaurantes que oferecem os pratos típicos da região.

A tirolesa do Guadiana está aberta aos fins de semana até 10 de Dezembro, dependendo das condições meteorológicas, e reabre depois em Março.