Em Tróia, à mesa com o Sado

Num dos mais agradáveis recantos da costa, a Goodyear foi até ao Tróia Design Hotel para fugirmos à confusão e aproveitar o sol e a boa gastronomia.

O Tróia Design Hotel não precisaria de muito mais do que a sua imponente posição sobre a Baía de Setúbal para se transformar num dos locais mais desejados para se dormir nesta pequena península. Contudo, à privilegiada localização junta ainda alguns dos melhores restaurantes da costa que se estende entre Bico das Lulas e Sines. Não surpreende que aqui se coma belíssimo peixe e, entre a proximidade da praia e os prazeres do estômago, o Tróia Design Hotel é destino de eleição quando o tema é comer e dormir bem.

Tróia Design Hotel

A melhor forma de chegar

Pode chegar a Tróia via Alcácer do Sal, simpática terra que merece sempre uma visita, mas o nosso conselho para a viagem é o clássico barco que parte do porto de Setúbal. Bastante concorrido nesta altura do ano (guarde pelo menos uma hora no seu itinerário), não deixa de ser a forma mais agradável de se chegar à Península. Com a ampla vista do Estuário do Sado à nossa frente e o sol a refletir na espuma que fica para trás, abrimos o apetite e enchemos os pulmões com o ar do mar.

Ao colocarmos o pé em terra firme, entramos numa reserva natural, zona protegida, e a imponência e modernidade do Tróia Design Hotel arranjaram forma de se enquadrar com a restante paisagem. Depois do Sado, é a Serra da Arrábida que nos enche a vista e os restantes sentidos mas, desta vez, vamos ficar aqui deste lado, a apreciar a visão das extensas e limpas línguas de areia.

Na paz de Tróia

Tão perto de Lisboa, não surpreende que Tróia seja zona de praia muito povoada por estas alturas do verão, mas a Península não perde nenhum do encanto que já lhe conhecemos e o Design Hotel pode ser o local onde encontramos verdadeiros momentos de paz. Para nos escondermos das multidões, temos aqui duas piscinas exteriores com vista para o mar e para a serra onde poderíamos passar toda uma vida. Quando aqui estivemos não partilhámos os prazeres do Spa, que ostenta mais de 30 tratamentos de pele, orientais e massagens, e passámos a tarde na piscina virada para o mar, mas iremos aproveitar a oportunidade numa altura do ano menos “solarenga”.

Aquilo que aproveitámos e que, por si só, justifica o “esforço” de ir até Tróia, foram os prazeres da comida. A baía do Sado tem peixe de grande qualidade e pescadores que o sabem preparar com mestria, mas os dois restaurantes do Hotel estão ao nível do ambiente que nos rodeia aqui e, mesmo que apostem em pratos menos tradicionais do que a típica caldeirada, não são menos interessantes para o gourmet.

Sabores do mar

O Blue & Green é a oferta mais “tradicional”. Tem carta do chef João Vieira e um ambiente sofisticado, para o qual contribui a vista noturna para a marina. Começámos a refeição com uma divinal salada de sapateira, seguida de um robalo que parecia ter chegado do mar há poucos minutos. Porco preto com vieiras, linguini de amêijoas ou polvo foram também recomendações que se cruzaram na nossa mesa, mas guardámos espaço para o doce de abóbora com pinhões, canela e gelado de baunilha. Não nos arrependemos. Ao longo do ano decorrem também aqui várias atividades para enófilos e gastrónomos, como jantares vínicos com fado, provas e vinoterapia, por isso pergunte na recepção o que está programado para a altura da sua estadia.

Tróia Design Hotel

Por seu lado, e com uma esplanada que invoca um espírito muito mais descontraído, o Brasserie Salinas é a nossa recomendação para começar o dia, enquanto apreciamos a paisagem. A Time Out Lisboa não se conteve em elogios e diz que aqui se encontra “talvez o melhor pequeno almoço do mundo”. Não iríamos tão longe pois o espaço pode ficar demasiado cheio durante algumas horas do dia, mas concordamos que há fundo de verdade. Os minutos finais do pequeno almoço, aqueles em que apreciamos os últimos goles de café e começamos a despertar para o mundo, têm aqui um sabor especial, um aroma trazido pela brisa marítima e pela luz do sol. Inolvidável.

Mesmo no pino do Verão, Tróia tem aqui um recanto onde alguma da sua paz pode ser reencontrada. Mas é um local para os prazeres dos sentidos: para o paladar que tem saudades do sabor do peixe fresco, para a pele que anseia pelo beijo do sol e para a vista que aqui se deixa perder entre o verde e o azul, entre a Serra e o mar.