Truques e dicas de condução preventiva

Conduzir é uma grande responsabilidade, pelo que temos de funcionar ao 100% para a nossa condução se desenvolver sem sobressaltos

O que é a condução preventiva ou defensiva? Quais são os principios básicos que deve ter em conta? A condução preventiva trata-se de se adaptar a todas as circunstâncias que puderem influir na condução: o veículo, o entorno, o condutores (os demais e você) e os processos implicados na condução. Portanto, este tipo de condução baseia-se, principalmente, na prevenção e na antecipação. Porém, para a condução preventiva se desenvolver perfeitamente, tem de ter em conta uma série de atenções integrais.

Em primeiro lugar, um dos conceitos chave da condução preventiva é a distância de segurança. Tem de compreender que temos uma capacidade de reação que oscila em torno de ¾ de segundo. Contudo, tão importante quanto esta rapidez de reação é a velocidade da sua viatura. Quanto maior for a velocidade, logicamente, mais metros precisará de percorrer numa travagem de emergência, com o risco associado de bater com o veículo da frente. Portanto, é conveniente calcular uma distância de segurança de vários metros, de modo que em caso de manobra imprevista do carro da frente, a sua viatura não bata bruscamente com ele. Não hesite: as zonas de segurança são a chave.

dicas de conduçao preventiva

Por outro lado, têm influência na questão da distância de segurança e outras gerais da condução as circunstâncias relativas à meteorologia e ao estado da estrada. Se o piso se encontrar em mal estado, estiver escorregadio ou a visibilidade reduzida por chuva ou névoa, em boa lógica, temos de adaptar a nossa condução (geralmente através de uma redução de velocidade) a estas circunstâncias.

Conducção preventiva: ¡antecipe-se! Como pode ver, sempre temos de tentar antecipar-nos aos imprevistos que puderem suceder. Por exemplo, com as viaturas de emergência ou que tiverem pressa. Quanto a isso, temos de lhes permitir passagem, uma vez que interpor-nos pode ocasionar problemas para eles e para nós.

Além disso, em qualquer caso, temos interesse em manter uma estrita disciplina de faixa. Tanto na condução mais monótona quanto nos casos de ultrapassagem. Não há dúvida que a parte central da faixa é a correta e por onde devemos circular. De facto, nas bermas e zonas como linhas de pintura corremos o risco de escorregar no piso irregular.

Condução sem sobressaltos. Tendo presente a conceção global preventiva, temos de assinalar que há uma parte muito pessoal na preparação para uma condução sem riscos e que aquela começa, aliás, antes de pegar o volante. Conduzir é uma grande responsabilidade, pelo que temos de funcionar ao 100% para a nossa condução se desenvolver sem sobressaltos. Depende de nós que a nossa viatura esteja em perfeitas condições de uso. Por exemplo, nesse sentido, revisar os pneus é fundamental. Aliás, não podemos arriscar-nos viajando sem descansar ou sob influência do álcool. Em ambos os casos, trata-se de imprudências que pagaremos muito caras. É por isso que temos de manter uma tensão constante na nossa condução e nunca baixar a guarda. De facto, devemos compreender que os deslocamentos curtos são tão perigosos quanto os longos.

Em suma, demos-lhe uma série de dicas e truques para fazer da sua condução preventiva um saudável costume.