Turbo-compressor: o que é, para que serve?

18 Julho | 2019 | Goodyear

Quem tem um carro está habituado a falar peças de que sabe apenas que estão lá e funcionam… E quem não falou já, por uma vez que fosse, do turbo, fosse por um problema que causou no seu veículo ou pelo aumento da potência que traz à sua condução. Trata-se de uma das peças mais importantes do motor, sobretudo nos diesel, e embora todos o conheçamos como turbo, o seu verdadeiro nome é turbo-compressor. Na Goodyear dizemos-lhe o que é o turbo-compressor, para que serve e como podemos melhorar a sua vida útil com alguns cuidados básicos na sua utilização.

O que é o turbo-compressor e para que serve?

O turbo ou turbo-compressor é um sistema que envia mais oxigénio para o motor para que misture com o carburante. Esta sobrealimentação provoca um aumento da combustão que gera um importante aumento de potência no veículo. Trata-se de um sistema que, hoje em dia, está presente na maioria dos motores diesel e ocasionalmente em alguns veículos a gasolina.

Com o turbo obtém-se um duplo objetivo: por um lado o condutor tem um carro com mais potência e, por outro, reduz-se a poluição já que não é necessário comprar motores mais potentes e, logo, mais poluentes já que o turbo-compressor faz essa função.

Implica também uma poupança na hora de pagar o imposto único de circulação (IUC), cujo valor varia de acordo com a cilindrada. Se um automóvel tem um motor com menor cilindrada e potência, o turbo compensa a falta de cavalos e o condutor poupa uma boa quantia anualmente.

Que elementos compõem o turbo-compressor?

Um turbo-compressor é composto por seis elementos principais. Todos são imprescindíveis e sem eles o turbo não funcionaria no seu conjunto.

  • a turbina
  • o eixo coaxial
  • o compressor
  • a válvula de descarga
  • a válvula de alívio
  • o intercooler

A turbina é a chave do turbo: os gases de escape fazem-na girar e enviar o ar através do eixoviam coaxial até ao compressor. Esta peça tem a forma de um caracol que vai ficando mais estreito, pelo que o ar é introduzido à pressão nos cilindros. Aqui encontramos duas válvulas: a de descarga (ou wastegate) regula os gases que enviam para o tubo de escape: a de alívio serve para prolongar a vida útil da turbina.

Por último, o intercooler encarrega-se de esfriar o ar comprimido no turbo já que , com o aumento da temperatura, ocupa mais volume. Existem diversos tipos de intercooler, dependendo do método utilizado para esfriar o ar.

Que tipos de turbo-compressor existem?

Existem quatro tipos de turbo que se montam em quase todos os veículos.

  • Geometria fixa: são os mais básicos, económicos e fiáveis já que não possuem peças móveis.
  • Geometria variável: são mais eficientes devido a possuírem um mecanismo que lhe permite variar a velocidade dos gases de escape ao entrar na turbina.
  • Twin Scroll: tem duas entradas na zona do compressor que é semelhante à forma de um caracol para canalizar o ar para os cilindros de forma independente.
  • Turbo elétrico: é o sistema mais moderno, embora tenha ainda que evoluir. É movido a eletricidade.

Cuidados para prolongar a vida de um turbo-compressor

A maioria das avarias nos turbos devem-se normalmente a um problema comum: a falta de lubrificação. Funcionam entre 120 mil e 200 mil rpm, o que provoca que a temperatura na zona da turbina chegue a atingir os 700 graus centígrados, pelo que é necessário tanto um sistema de refrigeração como uma boa lubrificação.

Respeite os temos de aquecimento-arrefecimento


Um bom conselho para a alargar a vida útil de um turbo-compressor é não forçá-lo quando arranca com o seu carro: se o veículo está frio, forçar pode provocar atritos não desejados que, com o tempo, chegam a provocar avarias. Por isso, conduzir com suavidade e sem grandes acelerações é um cuidado básico para o turbo.

Atenção ao carvão


É também muito importante ter cuidado com o carvão que se acumula quer no turbo-compressor quer na válvula EGR e que provoca falhas de alimentação. Para o evitar, recomenda-se que conduza durante uns minutos em mudanças mais curtas e que aumente as rotações, acelerando nas subidas, para que o sistema de escape permaneça o mais limpo possível. Há que fazê-lo sempre que o motor aqueça e alcance os 90 graus.


Revisões com óleos recomendados


O terceiro conselho para cuidar do turbo é utilizar um óleo recomendado pelo fabricante. Tentar poupar uns poucos euros num óleo de menor qualidade não é nada recomendável já que pode estragar o motor e a avaria será muito mais dispendiosa do que o dinheiro que poupámos.

Agora que já tem toda a informação sobre o turbo-compressor e conhece alguns truques para prolongar a sua vida útil, desfrute da condução tendo sempre em conta o melhor para o seu veículo.

Good Year Kilometros que cuentan