Um tour pelos melhores Vinhos de Lisboa de 2017

Alguns dos melhores produtores de vinhos de Lisboa têm as portas abertas para receber turistas e curiosos. Fomos visitar quatro dos vencedores de 2017.

Já são conhecidos os melhores Vinhos de Lisboa de 2017 e está na altura de os irmos conhecer na sua própria casa. Não precisamos de nos afastar muito da capital para encontrar grandes produtores e também eles apostam no enoturismo. Quem anda nisto dos vinhos com amor, conhece bem o prazer de apresentar a magia ao público. Assim, não admira que muitos dos vencedores deste concurso tenham também espaço e tempo para receber visitas e até hóspedes. Fomos visitar alguns dos que estão abertos ao público e oferecem programas de enoturismo.

Um tour pelos melhores Vinhos de Lisboa de 2017

Organizado pela Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa, o concurso incluiu 42 produtores, um claro sinal de vitalidade. Atribuíram-se 31 medalhas de ouro, entre tintos, brancos, rosé e aguardentes, com 149 produtos a concurso. Destacaram-se, pelos múltiplos prémios, a Quinta do Gradil, a Casa Santos Lima e a AdegaMãe, mas várias outras cooperativas e produtores viram o seu trabalho recompensado. Conheça a lista completa aqui.

Na impossibilidade de os visitarmos a todos, até porque alguns não estão abertos ao público, escolhemos aqueles três produtores e ainda a Quinta do Rol, para as nossas recomendações para um passeio à descoberta dos vinhos de Lisboa. O enoturismo é sempre uma boa desculpa para escapadelas de fim de semana e nós não nos fazemos rogados.

Casa Santos Lima 

Não muito longe de Torres Vedras a Casa Santos Lima abre a Quinta da Boavista aos visitantes. Desde a vinha até ao engarrafamento, na visita guiada irá conhecer um museu, a adega, a sala das barricas e a loja, onde poderá comprar os vinhos a preços exclusivos. A visita começa na Loja/Museu, onde nos contam a História centenária da casa. Segue-se um passeio pelo Jardim das Castas, adega e sala de barricas. No final, enquanto aproveitamos a magnífica paisagem, apreciamos os vinhos escolhidos, acompanhados por aperitivos. Pode ainda passear de buggy pelas vinhas e aproveitar as bonitas paisagens da Quinta da Boavista. Esta é uma ótima oportunidade para tirar algumas fotografias e conhecer melhor as diferentes castas. Mais descontraído, um passeio de charrete tem a companhia de dois guias especializados.

Adega Mãe 

Na Ventosa, a Quinta da Archeira é um impressionante testemunho da importância do vinho. A arquitetura da Adega Mãe marca a paisagem, mas tem vinhos à altura deste impacto. Podemos visita o coração da Adega, conhecer as prensas de vinho branco e de vinho tinto, a grandiosidade das cubas de armazenamento e fermentação; espreitar o laboratório e passar à Sala do Tempo, onde os aromas se misturam com o cheiro das barricas de carvalho francês; visitar a sala de provas e terminar com uma degustação com vista para a vinha. Para provar todo o leque de sabores locais, podemos desfrutar aqui de um brunch ou ainda marcar um jantar.

Quinta do Gradil 

Nomeada para a categoria de “melhor enoturismo sem estadia” dos prémios W-Anibal, a Quinta do Gradil sabe receber bem. É no ambiente histórico e na bucólica paisagem natural da Serra de Montejunto que podemos descobrir uma das mais antigas Quintas produtoras de vinho da região de Lisboa. Degustações, experiências gastronómicas, visitas de grupos e passeios, são algumas das possibilidades oferecidas. O celeiro foi transformado em restaurante, com uma interpretação contemporânea dos produtos regionais. Na loja estão disponíveis todas as variedades aqui produzidas, que podemos experimentar numa sessão de prova, que pode também incluir queijos e enchidos. O tour pela quinta leva-nos a conhecer o velho moinho, as vinhas ou a capela, de cavalo, jipe ou moto4.

Quinta do Rol 

Destas quatro adegas que destacamos, a Quinta do Rol é a única que oferece também alojamento. Desde suítes para uma Lua de Mel a casas para uma família completa, há várias possibilidades para uma escapadela na vinha. Além de provar a aguardente premiada aqui produzida, a zona é pródiga em atividades de natureza. A quinta tem um centro hípico onde podemos obter algumas aulas, mas são os longos passeios a cavalo o principal chamariz. Os cavalos são uma importante tradição da região e a costa da zona Oeste tem magníficos cenários para nos convidar ao passeio.